Quem paga a revisão das tabelas milésimas?

Quem paga os honorários do técnico responsável pela revisão e modificação das milésimas tabelas após a redistribuição dos espaços interiores em um apartamento?

Quem paga a revisão das tabelas milésimas?

Um condomínio funciona intervenções de construção em seu apartamento: tudo em total conformidade com o planejamento urbano e regulamentos de construçãoart. 1122 c.c.

Revisione tabelle millesimali

Na sequência destes trabalhos, no entanto, essa unidade imobiliária tem uma consistência tal que revisão das tabelas milésimas. O motivo é simples:
as intervenções alteraram a razão proporcional da porção do chão em comparação com as partes comuns e, consequentemente, de todas as outras propriedades exclusivas em relação às últimas.

Até agora nada anômalo: todo condomínio, por procedimento judicial ou solicitando a aprovação de deliberação de acionistas (Artigo 69 disponível citado em e Cass. SS.UU. n. 18477/10), pode solicitar a qualquer momento a revisão dos chamados milésimos.
Essas declarações geralmente seguem uma questão de natureza puramente econômica:
quem paga a parcela do técnico responsável da revisão e modificação das tabelas milésimas?
A resposta, é bom dizer imediatamente por clareza, é muito incerto. Em princípio e salvo disposição em contrário por determinação judicial, é possível declarar o seguinte: os custos para a revisão das tabelas decididas pela reunião devem ser suportados por todos os condomínios na proporção de sua (nova) milésima parte de referência.
a exceção é a provisão judicial. A razão é simples: se você acessar a tese (substancialmente unânime) que você vê no revisão judicial das tabelas um processo de natureza contenciosa (dito de outra forma, uma causa real), então para esta hipótese é claro que ao final do mesmo o juiz deve decidir sobre os custos do processo, podendo também compensá-los.
Para o revisão de montagem o discurso muda: a assembléia, salvo indicação em contrário nos regulamentos contratuais do condomínio, não poderá cobrar as despesas de um ou mais condomínios se isso não for exigido por lei.

Chi paga la revisione delle tabelle millesimali?

E a lei não prevê que as despesas para a revisão das tabelas causada por mudanças em uma unidade imobiliária deve estar encostado no dono da mesma.
Pode-se objetar que, no entanto, a necessidade de modificação é uma consequência imediata e direta desses trabalhos de construção.
É verdade: mas, da mesma forma, corresponde à verdade que, após essa revisão, na maior altura milésima da porção modificada do plano haverá uma diminuição no valor dos outros, cujas repercussões substanciais são as de menor contribuição para as despesas.
Como dizer: poupança. Neste contexto, não parece, pelo menos na opinião do escritorque não se pode afirmar que princípio geral, chamado de compensatio lucri cum damage, em virtude do qual a quantificação do dano indenizável (neste caso, as despesas para a revisão das tabelas) deve levar em conta as possíveis vantagens para os feridos que se originam diretamente.
Sempre isso, e o escritor duvida disso, a revisão pode ser equiparada a danos, isto é, a consequência de um comportamento anti-jurídico que prejudicou o interesse de outrem.
Se uma resolução previr o pagamento dos custos a ser suportado apenas pelo condomínio, que fez a mudança dos milésimos necessários com suas próprias intervenções, de acordo com a carta, que a resolução poderia ser contestada por nulidade.
Nesse momento, seria necessário julgar decidir.



Vídeo: ? REVISÃO DE MATEMÁTICA ENEM 2018: SEMANA DA PREMONIÇÃO DA MATEMÁTICA - PARTE 2. [2018]