Quem decide a indenização do administrador do condomínio?

O condomínio administrador do condomínio tem direito a remuneração como qualquer um de seus colegas indicados pela assembléia. É onde estabelecer de acordo com ele.

Quem decide a indenização do administrador do condomínio?

Compenso

A questão que nos perguntamos no título sobreAdministrador do Condomínio Condomínio, representa uma dúvida que muitas vezes é colocada por condomínios.
Uma questão de pouca importância se levarmos em conta os únicos dados certos: para pagar a taxa do administradorNo entanto, eles são sempre os co-proprietários das unidades imobiliárias. Vamos pedir. oferecemos dois exemplos.

Exemplos práticos sobre a remuneração do administrador

Condomínio com nove participantes: nomeação do diretor mandatário (artigo 1129 do código civil). Na assembléia você não consegue encontrar, então alguns condomínios eles perguntam ao juiz para nomear um administrador.
conforme exemplo. Condomínio com oito participantes: compromisso não obrigatório. A assembléia, embora agora seja necessária, não resolve o trabalho extraordinário de manutenção.
A solução para a situação de impasse está emart. 1105, quarto parágrafo, c. (ditado para comunhão, mas também aplicável ao condomínio, em conformidade com as disposições do artigo 1139 do Código Civil), que tem a seguinte redacção: Se as medidas necessárias para a administração da coisa comum não forem tomadas ou a maioria não for formada, ou se a decisão adotada não for executada, cada participante poderá recorrer à autoridade judicial. Isso fornece conselhos na sala e também pode nomear um administrador.
É sobre duas hipóteses em relação às quais a autoridade judiciária competente (ler o Tribunal Distrital em que a propriedade está localizada) pode atuar como um substituto, que é substituir as assembléias, a pedido de um ou mais participantes.

Tribunal competente e compensação do administrador

Nesse contexto, o Tribunal ouve as razões das partes, ou seja, condomínios recorrentes e todos aqueles que (previamente informados por notificação) participaram da audiência e nomeiam o administrador. E a compensação? Segundo o Tribunal de Recurso de Bolonha, as partes devem concordar com o mesmo.

Euro

É lido no disposição do tribunal de Bolonha que a relação entre o conselheiro nomeado nos termos do último parágrafo do art. 1105 c.c. e os participantes na comunhão devem ser classificados dentro do mandato privado: esse administrador, de fato, não assume o papel de administrador judicial, sendo apenas a pessoa indicada pela autoridade judicial como uma pessoa qualificada para administrar em nome e em nome dos participantes no processo. comunhão o patrimônio comum, dada a impossibilidade de provê-los diretamente (ver Cassação 1596/1988). Daí se conclui que a indenização pelo agente - mesmo que nomeado pela autoridade judicial - deve ser determinada de acordo com as regras estabelecidas pelo art. 1709 c.c. em caso de desacordo, o direito à remuneração deve ser afirmado no contexto do processo de conhecimento perante o juiz ordinário através da experiência de uma ação de pagamento normal (App. Bolonha 28 de maio de 2009).
A sentença foi feita a respeito apelação antigo art. 1105 c.c. mas a semelhança dos assuntos significa que não surgem dúvidas sobre a aplicabilidade dos princípios expressos também no art. 1129 c.c. E se não houver acordo sobre a compensação? Nesse ponto, um juiz decide: neste ponto, não deixa dúvidas Artigo. 1709 c.c.



Vídeo: