Quando o art. 1126 c. para a distribuição de taxas de condomínio?

Artigo. 1126 do Código Civil italiano interrompe a distribuição de custos para a pavimentação de uso exclusivo. Vamos ver se também pode ser aplicado em outros casos.

Quando o art. 1126 c. para a distribuição de taxas de condomínio?

Lastrico solare

o normas ditadas pelo código civil em matéria de condomínio nos prédios eles só se aplicam aos casos aos quais eles são dedicados ou podem ser aplicados também por analogia?
A questão foi respondida com referência específica ao art. 1126 c.c., que regula a distribuição de despesas em relação a lajes solares em uso exclusivo, o Tribunal de Roma com uma sentença proferida em 6 de janeiro.
O que se entende por analogia?N√≥s nos lembramos deleart. 12, segundo par√°grafo, Prel. para o c√≥digo civil em cuja mente Se uma disputa n√£o pode ser decidida por uma disposi√ß√£o espec√≠fica, ela tem a ver com as disposi√ß√Ķes que regem casos semelhantes ou assuntos semelhantes..

Como dizer:
quem escreve as leis est√° bem ciente que nem todos os casos concretos podem ser regidos por regras espec√≠ficas; Desta forma, que √© um daqueles usados ‚Äč‚Äčpara interpretar a lei, nenhum caso permanece sem prote√ß√£o legal.
Isso aconteceu, embora seja uma confirmação de uma orientação consolidada, caso resolvido pelo Tribunal de Roma.
A sentença merece apreciação
como explica claramente por que arte. 1126 cc, ditado, como dissemos no início, em relação ao pavimento apenas em uso exclusivo para um ou mais condomínios (mas comum a todos), também pode ser aplicado com referência ao pavimento em uso e propriedade exclusiva.
O caso dizia respeito a um condomínio que, realizou trabalhos em sua pavimentação, o condomínio reconheceu um reembolso de despesas inferior ao que deveria ter obtido com a aplicação do art. 1126 c.c.

Como os gastos com a manutenção da laje solar são distribuídos?

  1. 1/3 cobrado ao usu√°rio exclusivo;
  2. 2/3 aos condomínios abaixo devido aos milésimos de propriedade.

De acordo com o proprietário da cobertura do edifício esta regra também se aplica ao seu caso.
O tribunal deu-lhe raz√£o. Em particular de acordo com o juiz Capitoline, neste caso, a regra ditada pelo art. 1126 do C√≥digo Civil, em cuja opini√£o as despesas incorridas para reparos ou reconstru√ß√Ķes do pavimento solar que tem a fun√ß√£o de cobrir e proteger o condom√≠nio, devem ser mantidas por um ter√ßo por aqueles que t√™m uso exclusivo, e pelo restantes dois ter√ßos de todos os outros pr√©dios de apartamentos do edif√≠cio ou parte dele para o qual o pavimento solar serve. Deve ser especificado que a refer√™ncia textual do art. 1126 c.c. os pavimentos solares dos quais um condom√≠nio tem uso exclusivo n√£o permitem a exclus√£o de seu campo de

Condominio

aplica√ß√£o das hip√≥teses em que o pavimento √© um ativo ainda n√£o-condom√≠nio no gozo de um condom√≠nio √ļnico, mas sim, como no presente caso, um ativo de propriedade exclusiva. De fato, a obriga√ß√£o de contribuir para as despesas em quest√£o encontra sua funda√ß√£o n√£o no condom√≠nio ou natureza privada do pavimento solar, mas nell'utilitas que isso garante tanto o usu√°rio do condom√≠nio, e outros condom√≠nios, esperados, especificamente em rela√ß√£o a estes por √ļltimo, a fun√ß√£o de cobrir e proteger o edif√≠cio do condom√≠nio. Dito isto, note-se que a propriedade do direito de propriedade terra√ßo para cobrir parte do edif√≠cio do condom√≠nio √© pac√≠fica, como √© a realiza√ß√£o de reparos para o mesmo pelo mesmo condom√≠nio..
(Trib. Roma 6 de janeiro de 2012 n. 6)
o propor√ß√£o aplica√ß√£o anal√≥gicaPortanto, reside na fun√ß√£o desempenhada pela parte do edif√≠cio que, embora seja de propriedade exclusiva, desempenha um papel √ļtil para a comunidade.



Vídeo: