Qual é a arte do ikebana?

Ikebana é uma antiga arte japonesa que consiste em criar arranjos de flores de acordo com regras precisas, datando dos primeiros tributos florais dedicados ao Buda.

Qual é a arte do ikebana?

O que é ikebana?

L 'ikebana √© uma arte antiga japon√™s consistindo na cria√ß√£o de composi√ß√Ķes de flores de acordo com regras precisas, que remontam √†s primeiras homenagens florais dedicadas a Buda.
Existem diferentes maneiras de amar eu flores; há aqueles que preferem cultivá-los no terraço ou no jardim e aqueles que amam adornar as casas com flores cortadas.
N√£o h√° d√ļvida de que as flores trazem um nota de cor em casa, mas enquanto o mundo ocidental tende a coloc√°-las em vasos, em composi√ß√Ķes aleat√≥rias, baseadas apenas em combina√ß√Ķes de cores e esp√©cies, os japoneses fizeram dela uma verdadeira filosofia, assim como uma arte.

ikebana

Na verdade, o ikebana √© de verdade disciplina que visa obter, atrav√©s do arranjo das flores de acordo com determinadas regras, o equil√≠brio, aharmonia e o propor√ß√Ķes corretas.
Aproximar-se do ikebana significa entender acima de tudo o que difere dos outros composi√ß√Ķes ocidentais.
Os √ļltimos visam mais √† quantidade do que ao arranjo das flores; dando import√Ęncia √†s cores e formas das corolas, elas tendem a eliminar ramos e partes sup√©rfluas.
Precisamente porque s√£o particularmente ricos, mas dispostos em vasos com pouca √°gua, as composi√ß√Ķes ocidentais s√£o destinadas a murchar rapidamente. Uma escolha obrigat√≥ria, para virar para um arranjo sim√©trico, com vasos selecionados de acordo com o tamanho das hastes para conter.
√Č por isso que, apesar da riqueza da composi√ß√£o, acabamos perdendo a ess√™ncia de cada flor.

Os princípios do Ikebana

ikebana

Os princípios que governam o ikebana são diferentes. O uso de ramos, arranjado de modo a destacar a uma ou as poucas flores, é um dos pilares.
Eles tamb√©m s√£o adicionados seixos, ra√≠zes, galhos secos, em composi√ß√Ķes completamente assim√©trico onde toda a natureza pode ser representada.
O vaso √© geralmente em cer√Ęmica, um cores suaves ou cores muito escuroou em bambu ou em cobre.
O importante é que é muito sóbrio porque não precisa desviar a atenção das flores, mas sim sustentar a harmonia do todo.

Um pouco da história do Ikebana

Do ponto de vista hist√≥rico, o ikebana nasceu com o advento do budismo (VI s√©culo AD) que da China se espalhou para o Jap√£o obtendo um grande n√ļmero de seguidores. Com a constru√ß√£o dos primeiros templos flores e ramos foram trazidos para adorn√°-los, como uma oferenda √† divindade.

ikebana

A religião original do Japão era aquela Shinto, que não permite a distinção entre Homem e natureza.
Eles est√£o inextricavelmente ligados e o homem vive relacionamento insepar√°vel com toda a cria√ß√£o, com montanhas, rios, pedras e fen√īmenos atmosf√©ricos. Mesmo os frequentes terremotos e tuf√Ķes devem ser aceitos e apoiados, nunca dominados.
Com o advento do budismo, que era apenas uma cole√ß√£o de costumes, tornou-se um tradi√ß√£o enraizada, alimentada pelos conte√ļdos culturais que a nova religi√£o trouxera consigo.
O monge budista Ono-no-Imoko ele é considerado o fundador da arte ikebana. Ele deixou a vida mundana (ele era um nobre da corte) para se retirar para um eremitério às margens de um lago e dedicar-se apenas a arranjos florais.
Eles foram feitos em grande estilo Rikka, um dos estilos que distinguem esta arte, espelho emblem√°tico do Universo, considerado como um todo.
Entre 1200 e 1500 houve importantes mudanças sociais no Japão.
O período é caracterizado por numerosas guerras e lutas entre as famílias mais poderosas e prestigiosas e é aí que nasce a classe dos deuses. samuraiguerreiros dedicados à sua defesa.

ikebana


√Č precisamente nesses anos que o Filosofia zen.
Os valores trazidos por essa doutrina anulam completamente a escala de prioridades até então consideradas. Riquezas, bens materiais, são considerados valores efêmeros destinado a não durar muito tempo para o qual o homem deve visar, através da pureza e simplicidade, um superar o desejo desses bens terrenos.
Os 1600 marcam um per√≠odo de paz, grande serenidade e prosperidade econ√īmica para o Jap√£o.
Mas o país ainda é de molde medieval e suas fronteiras são de fato fechadas para o resto do mundo.
Tamb√©m o ikebana deste per√≠odo √© baseado na filosofia zen. O estilo que se espalha √© o Seika e os tr√™s elementos que o comp√Ķem significam c√©u - homem - terra.
√Č o per√≠odo em que at√© mesmo o mulheres eles come√ßam a praticar essa arte at√© ent√£o prerrogativa apenas dos homens.

Influências ocidentais no Ikebana

Na segunda metade do século XIX, a era feudal terminou no Japão e sim eles abrem as fronteiras, permitindo assim introduzir novas flores, vindas de outros países, até então desconhecidas.
Em 1910 o jovem Unshin Ohara ele fundou uma escola que tende a usar essas flores, bem como vasos rasos e rasos, criando um estilo chamado moribana.
Ap√≥s a Segunda Guerra Mundial, o ikebana se espalhar√° pelo mundo com a introdu√ß√£o de novidades que levar√£o √† cria√ß√£o de um estilo livre e um estilo abstrato, em que tamb√©m convergem novos materiais, at√© ent√£o desconhecidos para composi√ß√Ķes como ferro, vidro, papel√£o, cordas, v√°rios metais.



Vídeo: El arte japonés del ikebana