Quais s√£o as autoriza√ß√Ķes para instalar uma varanda?

O Conselho de Estado esclareceu as defini√ß√Ķes da varanda, galp√£o e gazebo: vemos as qualifica√ß√Ķes e procedimentos administrativos.

Quais s√£o as autoriza√ß√Ķes para instalar uma varanda?

Varandas, galp√Ķes, gazebos e p√©rgulas: defini√ß√Ķes e regulamentos

Para a realiza√ß√£o de estruturas externas como galp√Ķes, p√©rgulas ou varandas, que permitem que voc√™ aproveite ao m√°ximo as varandas e terra√ßos, voc√™ precisa solicit√°-los permiss√Ķes um comum de pertencer e, se voc√™ mora em edif√≠cios de v√°rios andares, para o condom√≠nio.
o Confer√™ncia Estado-Regi√Ķes-Munic√≠piosrecentemente considerou adequado identificar defini√ß√Ķes un√≠vocas para simplificar os procedimentos, que muitas vezes s√£o diferentes de Munic√≠pio para Munic√≠pio.
√Äs disposi√ß√Ķes municipais s√£o acrescentadas ent√£o, para as √°reas sujeitas a restri√ß√£o de paisagem ou para outras restri√ß√Ķes, o limita√ß√Ķes impostas pelos v√°rios instrumentos de prote√ß√£o.
A nível nacional, o Norma de construção padrão que forneceu a definição unívoca de muitos estruturas para a habitabilidade deexterno.
o regi√Ķes eles tamb√©m t√™m o direito de expandir ou reduzir a √°rea de aplica√ß√£o destas disposi√ß√Ķes.
A definição dessas estruturas foi esclarecida Conselho de Estado, órgão jurisdicional e supremo judiciário administrativo, com o sentença n. 306/2017, que diz o seguinte:

em relação a alguns trabalhos, normalmente de consistência limitada e impacto limitado sobre o território, como pérgulas, gazebos, copas, copas e mais recentemente a pergotende, nem sempre é fácil identificar o limite dentro do qual podem ser incluídos no edifício livre ou, em vez disso, deve ser incluído nos casos de alojamento não livre para o qual é necessária uma comunicação à administração responsável pela proteção do território ou à emissão de uma licença de construção

√Č claro, na verdade, que muitas vezes sendo obras no limite entre a atividade de constru√ß√£o livre e a necessidade de solicitar um t√≠tulo de constru√ß√£o, nem sempre √© f√°cil entender em qual regime elas caem:
‚ÄĘ edif√≠cio livre
‚ÄĘ comunica√ß√£o √† administra√ß√£o
‚ÄĘ permiss√£o para construir
N√≥s vemos abaixo o defini√ß√Ķes que fornece ao Conselho de Estado e ao Conselho fulfillments esperado com base na interven√ß√£o a ser realizada.

Toldos e abrigos

o dossel geralmente é composto de um estrutura emoldurada rígida que não é removível.
O telhado, de acordo com o acórdão do Tribunal de Cassação n. 33267/2011 aumenta a habitabilidade do edifício.
Na mesma frase o abrigo foi igualado ao telhado:

com os quais compartilha propósitos comuns de mobília ou abrigo e proteção e dos quais não pode se destacar mesmo para a conformação, dada a diversidade de materiais com os quais ambas as estruturas podem ser realizadas e os métodos de ancoragem ao solo ou saliência com respeito a outro prédio

Na maioria dos casos, é portanto necessário solicitar Licença de construção para qual um projeto estrutural, casos em que a natureza precária ou pertinente da intervenção pode ser excluída.

Permiss√Ķes para um galp√£o


No caso em que a intervenção é para ser realizada em um condomínio pode ser necessário, de acordo com o regulamento do condomínio, solicitar a apuramento dos outros condomínios.

pérgola

A pérgola é:

um estrutura feita a fim de adornar e sombra Jardins ou terraços e constituída por um andaime que apoia geralmente trepadeiras, constituído por duas ou mais fileiras de montantes verticais unidos por elementos horizontais, de modo a permitir a passagem de pessoas e aberto em, pelo menos, três lados e na parte superior

Geralmente, a p√©rgula n√£o precisa de licen√ßas de constru√ß√£o, mas se √© coberto, na parte superior, mesmo para uma √ļnica pe√ßa, com uma estrutura n√£o √© facilmente remov√≠vel, feito com qualquer material, deve atender as regras para a constru√ß√£o dos galp√Ķes.
Ao contrário do telhado, não é definido pelo Único código de construção.
A principal diferença, portanto, entre o telhado e a pérgola está no cobertura, fixo no primeiro caso e descontínuo e removível no segundo.

Permite fazer um caramanch√£o


A construção de uma pérgula pode incluir uma procedimento diferente solicitação da qualificação de acordo com o tamanho, superfície, cobertura, volume e material da estrutura.
o Regulamentos de constru√ß√£o De fato, as autoridades municipais cont√™m as caracter√≠sticas t√©cnicas e as autoriza√ß√Ķes relativas exigidas de acordo com o tipo de interven√ß√£o a ser realizada.
Dependendo do tamanho da estrutura, uma simples pode ser usada CILA at√© obter permiss√£o para construir, caso certas dimens√Ķes sejam excedidas.
No mercado, √© poss√≠vel encontrar p√©rgulas que por estrutura s√£o semelhantes √†s galp√Ķes, mas tamb√©m p√©rgolas que abordam a estrutura de mirante ou de tenda, por exemplo, o pergotende com estrutura empacot√°vel; portanto, em alguns casos, a realiza√ß√£o de uma p√©rgula poderia fazer parte das interven√ß√Ķes de m√≥veis para espa√ßos ao ar livre, ou constru√ß√Ķes ornamentais para o arranjo de espa√ßos externos estritamente pertencentes a eles e apenas o SCIA.

mirante

O gazebo é:

um estrutura leve, não aderente a outro edifício, coberta na parte superior, aberta nas laterais e em estrutura de suporte em ferro forjado, alumínio ou madeira estrutural, às vezes fechada nas laterais por cortinas que podem ser facilmente removidas e às vezes feitas permanentemente para melhor aproveitamento de espaços abertos, como jardins ou grandes terraços

Se usado como estrutura temporário não precisa de títulos de construção, mas no caso de ser fixado ao solo é necessária a licença de construção.
Além da legislação de referência, a jurisprudência recentemente esclareceu alguns aspectos, como o conceito precariedade e amovibilidade trabalho.

Gazebo e autoriza√ß√Ķes


Se um artefato for definido precárioisso é removível sem demolição e tem um tamanho temporário e modesto, também pode ser instalado com uma comunicação de trabalho inicial, enquanto o estruturas fixas ou que implicam um aumento na volume, precisa de permissão para construir.

varanda

A varanda é definida pelos regulamentos de construção, tais como:

local ou espaço coberto tendo as características de loggia, varanda, terraço ou alpendre, fechadas nas laterais por superfícies envidraçadas ou com elementos transparentes e impermeáveis, parcial ou totalmente abertas

A varanda é uma estrutura fechada que determina, do ponto de vista do edifício, um aumento do volume do edifício e uma modificação do seu forma; por isso requer o permissão para construir.
√Č uma estrutura fixo, embora consistindo em grande parte de superf√≠cies de vidro que podem ser abertas, feitas para durar ao longo do tempo.
Sobre a questão de legitimidade das varandas feita sem permissão para construir, em 2014 o Conselho de Estado ele alegou que a varanda descansando e não ancorado o piso não requer qualquer qualificação, porque deve ser considerado um mobiliário de exterior facilmente removível.
A realiza√ß√£o de uma varanda est√° entre as interven√ß√Ķes do prote√ß√£o mais desafiadoras, geralmente essas estruturas s√£o feitas com perfis finos e grandes superf√≠cies envidra√ßadas que se abrem quando necess√°rio por meio de janelas deslizantes ou de livros, garantindo tamb√©m uma boa resist√™ncia t√©rmica.
Entre as solu√ß√Ķes mais difundidas como materiais para a constru√ß√£o de varandas, temos:
- varandas de madeira;
- varandas de vidro;
- varandas de alumínio;
- varandas de pvc.

Permiss√Ķes necess√°rias para instalar uma varanda


Diante disso, ser√° aconselh√°vel entrar em contato com um t√©cnico qualificado, que verificar√° se a propriedade ainda possui volume residual ser alocado para a varanda, que prepara um projeto adequado, respeitando as rela√ß√Ķes de superf√≠cie de ilumina√ß√£o a√©rea estabelecido pelo Regulamentos de higiene e as outras regras contidas Regulamentos de edif√≠cio municipais e quem apresenta o documenta√ß√£o √ļtil para a realiza√ß√£o da interven√ß√£o em conformidade com o procedimento fornecido pelo Munic√≠pio ao qual pertence.
Se a interven√ß√£o a ser realizada se referir a um edif√≠cio sujeito a restri√ß√Ķes de paisagem e cultural, o t√©cnico ter√° que solicitar a opini√£o da superintend√™ncia relativa.
Se a intervenção se referir a uma propriedade localizada em um condomínio será necessário solicitar a opinião de todos os condomínios, para poder anexar este autorização ao pedido para ser apresentado ao Município.
No final dos trabalhos, o técnico também terá que atualizar o cartão cadastral através do procedimento variação cadastral.
Se a propriedade estiver dentro de um pr√©dio, al√©m da atualiza√ß√£o cadastral ser√° recalculada a√ß√Ķes mil√©simais com base em novas superf√≠cies e atualizou as tabelas.
Isso porque a realiza√ß√£o da varanda envolveu um aumento no volume e, portanto, uma modifica√ß√£o do a√ß√Ķes de propriedade.



Vídeo: Instalação de Energia Solar em Apartamentos e Condomínios