√Āgua da minha casa

Por alguns dias, Coop lançou a campanha publicitária Acqua di casa mia, também visível na TV, com a participação de Luciana Littizzetto como testemunha,

√Āgua da minha casa

Por alguns dias o gaiola lan√ßou a campanha publicit√°ria √Āgua da minha casa, tamb√©m vis√≠vel na TV com manchas Luciana Littizzetto como testemunho, favorecer o consumo de √°gua da torneira ou pelo menos daquela da fonte mais pr√≥xima de casa.

Acqua del rubinetto

Isso desencadeou a rea√ß√£o imediata de Mineracqua, a Federa√ß√£o Italiana de √Āgua Mineral Natural, que acusa a Coop de fazer uma esp√©cie de marketing ecol√≥gico, visando culpar o consumidor que favorece a √°gua engarrafada, como uma escolha mais poluente para o meio ambiente. A iniciativa da Coop visa incentivar as vendas de seus pr√≥prios garrafa de filtragem para uso dom√©stico, bem como as √°guas minerais da marca Coop, que em breve ser√£o quatro para cobrir toda a pen√≠nsula, como alternativa quase 0 km.

A campanha Mineracqua, intitulada √Āgua mineral. Muito mais do que pot√°vel. Destina-se a demonstrar que a √°gua da torneira √© diferente da √°gua engarrafada e que esta √© submetida a diferentes processos de controle antes de chegar √†s casas dos italianos, ao contr√°rio do que vem diretamente do aqueduto.

Diante desta verdadeira batalha, o consumidor √© muitas vezes desorientado porque se por um lado ele √© incentivado a reduzir o consumo de √°gua engarrafada para diminuir pl√°stico para eliminar, polui√ß√£o devida a transporte sobre rodas e para reduzir as despesas or√ßament√°rias alocadas a ele, por outro lado, em muitas cidades italianas, a √°gua n√£o tenta ser bebida, apesar das garantias de sua qualidade por parte das administra√ß√Ķes p√ļblicas.

Bottiglie di plastica

Mas a guerra da água está inscrita em um debate mais amplo em curso na Itália, especialmente desde que foi emitido Decreto de Ronchi que deve levar ao assim chamado privatização água.

Entre os argumentos utilizados pelos defensores da lei para apoiar a sua validade √© que, de acordo com o qual o fato de ter que pagar a √°gua iria empurrar os consumidores para um uso mais racional do mesmo e, portanto, para diminuir o consumo do recurso, com uma maior economia econ√īmica.

Experi√™ncias j√° come√ßaram como as do Toscana pelo contr√°rio, mostram o contr√°rio, no sentido de que os consumidores da Toscana, devido ao consumo reduzido de √°gua, devido √† sua privatiza√ß√£o, aumento na conta Justifica-se justamente com a diminui√ß√£o das receitas registradas pelos gestores da rede privada, ou seja, certamente um menor consumo do recurso, mas n√£o recompensado por uma economia econ√īmica para os consumidores.



V√≠deo: MINHA CASA ENCHEU DE √ĀGUA NO MINECRAFT!! SOBREVIVI?