Caldeira de troca de combustível

A troca de combustível para um sistema de aquecimento envolve a necessidade de trocar ou substituir o gerador de calor.

Caldeira de troca de combustível

cilindros de g√°s

o transformação ou o substituição de um gerador de calor, como resultado da necessidade de troca de combustível, está relacionado a vários fatores, entre eles:
- a expansão contínua do metanização de centros populacionais;
- as vantagens económicas dos combustíveis gasosos em comparação com outros, tipicamente o metano comparado com o GPL ou, em alguns casos, com respeito ao combustível diesel;
- cumprimento das orienta√ß√Ķes legislativas para a conten√ß√£o da polui√ß√£o e a despesa energ√©tica dos edif√≠cios.
Os principais refer√™ncias legislativas para a conten√ß√£o das despesas energ√©ticas em edif√≠cios s√£o os decretos legislativos 192/05 e 311/06, com os subsequentes aditamentos e altera√ß√Ķes, tendo em conta que actualmente apenas dois dos decretos de execu√ß√£o contendo as orienta√ß√Ķes do Decreto 192/05 foram emitidos.

Caldeiras de transforma√ß√Ķes

Os decretos acima mencionados destinam-se a reduzir o gasto de energia dos edif√≠cios, para a produ√ß√£o de √°gua quente para uso dom√©stico, para aquecimento no inverno, ar condicionado de ver√£o, a redu√ß√£o das emiss√Ķes de CO2 e de outros poluentes aos quais, nos anos anteriores, j√° se referiram ao Decreto do Presidente da Rep√ļblica 08.3.2002 sancionando o proibi√ß√£o do uso de subst√Ęncias combust√≠veis s√≥lidas como: linhito, carv√£o a vapor, coque metal√ļrgico, antracito e derivados; a proibi√ß√£o estava em vigor para a produ√ß√£o de energia t√©rmica e √°gua quente sanit√°ria.
Uma transformação frequentemente realizada também para caldeiras de potências relativamente pequenas, de 24 kW a 32 kW, é a de troca de bicos do queimador o que permite mudar do uso de GLP, gás propano líquido para gás metano.
Tanto neste caso como no caso de interven√ß√Ķes geradores de alta pot√™ncia, como os presentes nas centrais t√©rmicas, √© necess√°rio, entre as principais verifica√ß√Ķes, verificar:ajuste dos tubos dell 'planta de fornecimento de g√°s combust√≠vel; a adapta√ß√£o dos sistemas de evacua√ß√£o de produtos de combust√£o; o ajustamento das aberturas de ventila√ß√£o da sala da central t√©rmica ou da sala em que a caldeira √© colocada entre as paredes dom√©sticas. O tipo de caldeira atualmente mais comum em casa √© a c√Ęmara selada e a tiragem for√ßada ou tipo C.
A maioria dos fabricantes de caldeiras

planta de g√°s

fornece indica√ß√Ķes precisas e claras sobre os argumentos acima mencionados, em tubos para o fornecimento de gases combust√≠veis Observa-se que, a partir da menor densidade de metano em rela√ß√£o ao GLP, h√° a necessidade de maiores di√Ęmetros para obter a mesma vaz√£o para a c√Ęmara de combust√£o da caldeira.
o diferença na densidade entre o gás metano eo GLP é também a razão pela qual eles são diferentes contramedidas para garantir a aeração da caldeira ou da sala em que a caldeira está localizada: o gás metano, mais leve que o ar, tende, em caso de perda, a engrossar até o teto, em correspondência com o qual as aberturas de ventilação devem ser feitas; o oposto acontece para o GLP, tendo um peso maior que o do ar.



V√≠deo: B√ďIA e SENSOR DO MARCADOR DE COMBUST√ćVEL REMO√á√ÉO E TROCA PASSO A PASSO.