Azulejos ou majólica portuguesa

Na típica arquitectura portuguesa, os azulejos típicos são muito comuns, sendo os azulejos em majólica com motivos geométricos ou figurativos com uma típica cor azul brilhante.

Azulejos ou majólica portuguesa

Origem e história do azulejo

Prédio com a fachada coberta inteiramente de azulejos.

Andando por uma cidade portuguesa (e especialmente nas ruas de Lisboa) √© imposs√≠vel n√£o notar as maravilhas azulejos, azulejos de maj√≥lica com motivos geom√©tricos ou figurativos inequ√≠voco cor azul brilhante que cobrem muitos superf√≠cies internas e externas (incluindo, por exemplo, as paredes de salas p√ļblicas, entradas de condom√≠nios e esta√ß√Ķes de metr√ī, fontes, p√°tios, pisos, balc√Ķes de bar, altares e igrejas em estilo barroco), ou at√© mesmo fachadas de edif√≠cios.
Seu uso é muito antigo: ao contrário do que se pensa, a palavra azulejo não deriva dos portugueses azul (isto é, azul), mas do árabe az-zuleiq, que literalmente significa pedra polida: le azulejos - ou melhor, deles foremothers direto, notas com o nome de alicatado e consistindo de lajes finas de barro vidrado e colorido com o qual o chão estava coberto e (mais raramente) também as paredes - eles teriam nascido no idade média como imitação mais pobre dos preciosos Mosaicos árabes em pasta de vidro, visível por exemplo na famosa Alhambra de Granada.
Posteriormente, além dos motivos geométricos entrelaçados típicos da arte árabe, a partir de renascimento e especialmente de barroco - quando o azulejo eles começaram a se espalhar também na decoração interior de igrejas e capelas - houve uma notável evolução, que levou à introdução de grandes painéis figurativos com imagens sagradas ou profanas, ainda muito difundidas.
Tamb√©m durante o per√≠odo de liberdade o azulejos Eu conheci muita sorte, obrigado acima de tudo ao decora√ß√Ķes florais nas fachadas dos edif√≠cios (consistindo principalmente em bonitos frisos ornamentais) e todos sinais de loja, geralmente levando o nome do exerc√≠cio, as ferramentas do com√©rcio e algumas cenas aleg√≥ricas em car√°ter com a atividade realizada: nos pain√©is fora da hist√≥rica Tabacaria M√≥naco de Lisboa aparecem por exemplo alguns animais (incluindo um sapo e um pelicano) inten√ß√£o de oferecer e fumar charutos vistosos.
o tradi√ß√£o qualquer azulejo hoje √© como sempre mora em portugalporque o produ√ß√£o n√£o √© nunca preso: al√©m dos azulejos produzidos como souvernir para turistas e aos pain√©is figurativos tamb√©m feitos por encomenda para muitos amadores, os azulejos de maj√≥lica s√£o de fato muito difundidos nos elementos de mobili√°rio urbano, incluindo os sinais, os pratos com nomes de ruas, os pequenos tabern√°culos devocionais, as fontes e muitas vezes mesmo em edif√≠cios p√ļblicos e privados.

Processamento do azulejo

Azulejo com motivos ornamentais repetitivos, utilizado para a construção de revestimentos de parede e parede.


O processamento do azulejo, muitas vezes realizada de forma tradicional em laboratórios e pequenas fábricas especializadas, segue procedimentos muito precisos.
O mais antigo deles, chamado com corda secaEspera-se que as telhas tenham a forma quadrada com um molde, semelhante ao que aconteceu com os tijolos comuns. Mais tarde, passamos para realização da decoração através de ummáscara especial muito parecido com caixas utilizado no funcionamento do pouncing de afrescos.
Cores - le azulejo de fato, os mais velhos eram colorido - consistiu de esmaltes especiais nas cores azul cobalto, copra verde, marrom mel, marrom escuro, vermelho e branco: para evitar que os esmaltes fossem misturados durante o cozimento, os contornos dos motivos decorativos eram escovados com uma cor preta misturada com uma subst√Ęncia gorda (por exemplo, √≥leo de linha√ßa).
Posteriormente, para evitar a operação longa (e, portanto, cara) de traçar o padrão em cada peça, eles começaram a usar pequenas matrizes de madeira para imprima o desenho diretamente em barro fresco: estes azulejos são facilmente reconhecíveis pelos típicos contornos em ligeira descida (não colorido o suficiente para separar os esmaltes). A técnica é conhecida como corda seca com sulcos. No entanto, muitas vezes muitas peças eram defeituosas e, portanto, inutilizáveis: portanto, pensamos em substituir as bordas inferiores por outras em relevo, usando matrizes esculpidas.

Painel figurativo em azulejos com paisagem.


em S√©culo XVI, os m√©todos de produ√ß√£o foram completamente renovados: da It√°lia veio de fato introduziu a t√©cnica de processamento de maj√≥licaconhecido desde o s√©culo XII. √Č a partir deste per√≠odo que os pain√©is figurativos compostos por muitos azulejos justapostos come√ßaram a se espalhar, inspirados na nova pintura renascentista e possibilitados pela t√©cnica de processamento que permiteexecu√ß√£o de nuances e detalhes minuciosos, incluindo, por exemplo, os rostos ou folhas das √°rvores. No entanto, a nova t√©cnica foi muito caro, porque a pintura de cenas figurativas complexas exigidas pintores especializados especializados.

azulejo e arquitetura

Painel figurativo em azulejos com cenas da vida rural.


Como já mencionado acima, le azulejo eles vêm em vários tipos:
- azulejos com padr√Ķes geom√©trica ou floral repetido em cada pe√ßa, geralmente destinado a revestimento de paredes e pisos: quatro telhas de correspond√™ncia eles geralmente formam o motivo ornamental completo;
- pe√ßas com motivos modulares, que comp√Ķem sequencialmente frisos ornamentaismuito comum, por exemplo, em edif√≠cios Art Nouveau;
- pain√©is com cenas figurativas tamb√©m muito complexo (ver por exemplo a foto no come√ßo deste par√°grafo) formado por v√°rias telhas justapostas, semelhante ao que acontece em um quebra-cabe√ßa: as raz√Ķes mais comuns s√£o a ainda vidaseu paisagens e o cenas da vida cotidiana (pesca, vida rural, a cidade...), um car√°ter religioso ou at√© mesmo hist√≥rico, patri√≥tico e comemorativos. Por √ļltimo mas n√£o menos importante, existem ins√≠gnia e o escritos publicit√°rios.
Em nossas casas, podemos usar o azulejo de muitas maneiras diferentes:
- relatar o n√ļmero da casa ou o nome dos propriet√°rios;
- alcançar pequenas imagens sagradas na fachada externa: este é um uso generalizado ainda no campo e especialmente no sul;
- para cobrir paredes e pisos, tanto com os pain√©is figurativos complexos, como com os azulejo com motivos seriais: neste caso, voc√™ obt√©m efeitos muito bonitos e especiais colocando aleatoriamente pe√ßas com decora√ß√Ķes diferentes. Al√©m disso, a cor azul √© particularmente adequada para banheiros, a cozinha ou a varanda de casas localizadas em locais √† beira-mar.
No entanto, n√£o usar imita√ß√Ķes ruins voc√™ precisa entrar em contato Empresas especializadas, como o Empresa Camil√Ļ de Torrimpietra (Roma), que importa de Portugal azulejos originaisou paraempresa Savoia Italia, que em seu cat√°logo prop√Ķe uma cole√ß√£o inspirada no azulejo.



Vídeo: Painting Traditional Azulejos Tiles in Portugal