O inquilino, o condomínio e os danos

O inquilino de uma unidade imobiliária do condomínio pode ser compensado pelo proprietário, mesmo que os danos provenham de partes comuns.

O inquilino, o condomínio e os danos

Inquilino

O condutor de umunidade imobili√°ria localizada em condom√≠nio sofre danos causados ‚Äč‚Äčpela mesma por√ß√£o do piso. O propriet√°rio deve a ele indenizar. Os padr√Ķes de refer√™ncia s√£o os Artigos. 1575-1576 c.c. eles desempenham as regras: Art. 1575 Principais obriga√ß√Ķes do locador O senhorio deve: 1) entregar os bens alugados ao inquilino em bom estado de conserva√ß√£o; 2) mant√™-lo em estado a ser utilizado para o uso acordado; 3) garantir o prazer pac√≠fico durante o contrato. Art. 1576 Manuten√ß√£o da coisa em bom estado O locador deve executar, durante a loca√ß√£o, todos os reparos necess√°rios, exceto os de manuten√ß√£o menor que est√£o a cargo do inquilino. No caso de bens m√≥veis, os custos de armazenamento e manuten√ß√£o ordin√°ria s√£o, salvo acordo em contr√°rio, suportados pelo inquilino. Vamos agora olhar para o caso do dano das partes comuns. Para dar forma a esta afirma√ß√£o pense em dano de infiltra√ß√£o ou, para ficar em coisas comuns, quebrar o sistema de aquecimento central. Ambos os eventos, √† sua maneira, podem causar transtornos: isso significa que em ambos os casos o inquilino ter√° o direito de ser compensado pelo danopossivelmente imediatamente. De quem? A quest√£o √© leg√≠tima porque, coisas comuns eles n√£o s√£o de propriedade do propriet√°rio do apartamento, retius: eles n√£o s√£o de sua propriedade exclusiva. E ent√£o o locat√°rio ter√° que pedir indeniza√ß√£o s√≥ para a equipe? A respostaIsso, pelo menos, diz o Supremo Tribunal Federal, √© negativo: o inquilino tamb√©m pode agir apenas contra o propriet√°rio do im√≥vel detido em renda.

Inquilino2

Ele l√™ em uma decis√£o recente que para esse fim tamb√©m deve ser lembrado que a obriga√ß√£o do locador de realizar os reparos necess√°rios para manter a propriedade em boas condi√ß√Ķes de loca√ß√£o, conforme art. 1576 do C√≥digo Civil, refere-se tanto √† parte da propriedade de propriedade exclusiva do senhorio, como √†s partes comuns do edif√≠cio, sendo uma obriga√ß√£o intimamente ligada √†quela, √†s suas custas, de repara√ß√£o e manuten√ß√£o da propriedade alugada (ver tamb√©m Cass 28.6.2010 No. 15372) (Cassa√ß√£o, 6 de mar√ßo de 2012, n¬ļ 3454). Para ser honesto, a senten√ßa, e aquela citada nela, foi feita em um processo referente a dano de infiltra√ß√£o. Portanto, podemos legitimamente perguntar: o que faz o centro do sistema de aquecimento? A conex√£o, segundo o escritor, est√° toda no co-propriedade no bem; uma vez que Tizio √© co-propriet√°rio de uma parte do edif√≠cio, ele tamb√©m √© co-respons√°vel pelos danos que causa. O condom√≠nio, por outro lado, pode sempre remediar por conta pr√≥pria as situa√ß√Ķes de perigo abstrato ou concreto, caso ocorram as condi√ß√Ķes de urg√™ncia. O risco de causar danos ou para agravar suas conseq√ľ√™ncias a um sujeito externo, n√£o pode ser considerado como tal?



Vídeo: A Relação do Inquilino com o Condomínio