Mesas millesimais judiciais

A formação das mesas milésimas também pode ser solicitada ao juiz competente, isto é, ao Tribunal, mas, neste caso, terá valor apenas para o futuro.

Mesas millesimais judiciais

Mesas Millesimal em condomínio

cada condom√≠nio, seja qual for o n√ļmero de participantes, requer tabelas mil√©simas para o bom funcionamento da reuni√£o e para a aloca√ß√£o de despesas.

Tabelas milésimas

Pode-se argumentar que desde a tabelas milésimas estão ligados ao regulamento (ver art. 1138, primeiro parágrafo, c.), eles são obrigatórios apenas quando o regulamento é obrigatório, ou seja, ultrapassou os dez participantes da equipe.
N√£o √© assim: embora a lei n√£o √© de todo claro sobre o ponto, de fato, como disse o art. 1138 c.c. pode enganar, n√£o pode haver condom√≠nio sem mesas, ou seja, se o condom√≠nio, seja qual for o n√ļmero de participantes, n√£o √©, cada condom√≠nio pode tomar a iniciativa de conseguir seu treinamento.
Duas maneiras para alcançar o objetivo:
a) aprovação por meio de acionistas;
b) aprovação por meio de judicial.

Aprovação de montagem das tabelas millesimais

Por muito tempo houve um debate (e discussão) sobre o quórum de decisão necessário para chegar à aprovação das mesas.
Consentimento de todos os condomínios! Eles exclamaram mais baseando sua afirmação na natureza das tabelas; eles, de acordo com esta tese, tinham que ser considerados uma loja para determinar o valor da propriedade exclusiva como tal, necessitando do consentimento de todos os condomínios.

Mesas milésimas condominiais

No final, a tese contr√°ria prevaleceu, afirmou com maior for√ßa no in√≠cio do novo s√©culo, que viu nas tabelas um mero instrumento √ļtil para o funcionamento do condom√≠nio, sem lhes atribuir qualquer valor de negocia√ß√£o.
Para resolver o contraste, a interven√ß√£o foi necess√°ria Se√ß√Ķes Unidas datadas de agosto de 2010.
√Č lida nesta frase que se tivermos em mente que tais tabelas, baseado no art. 68 Dispon√≠vel att. c.c., est√£o anexados ao regulamento do condom√≠nio, que, de acordo com o art. 1138 do C√≥digo Civil, √© aprovado pela assembl√©ia por maioria, e que n√£o determinam o direito dos condom√≠nios individuais nas unidades de propriedade exclusiva, mas somente o valor dessas unidades com rela√ß√£o a todo o pr√©dio, para o √ļnico prop√≥sito de gest√£o do condom√≠nio, deve l√≥gico concluir que estas tabelas devem ser aprovadas com a mesma maioria exigida pela regulamenta√ß√£o [...] do condom√≠nio conforme art. 1138 do C√≥digo Civil, par√°grafo 2, c.c. (Bem Cass. SS.UU. 9 de agosto de 2010 n. 18477).
esta tese, embora não expressamente, parece ter sido confirmado também pela lei n. 220/2012, o chamado reforma do condomínio.

Mesas milésimas formadas pelo juiz

Pode acontecer que, apesar da possibilidade de aprovação majoritária, o assembly não pode aprovar.
As raz√Ķes podem ser diferentes (contraste entre co-propriet√°rios, desinteresse, etc.) e n√£o influenciam, ou constituem um pressuposto, para o pedido de treinamento judicial das tabelas mil√©simas.
Basicamente todo condomínioindividualmente ou em conjunto com seus vizinhos, pode promover um julgamento visando a formação das mesas; antes da entrada em vigor da reforma do condomínio foi considerado necessário processar os outros condomínios, depois, para dizer que é o art. 69 avail. att. c.c., é suficiente para notificar o ato que introduz a sentença para o administrador do condomínio.
No final deste caso, o juiz, quase certamente confiando a tarefa de redigir os milésimos Para um consultor técnico, ele decidirá a formação das tabelas milésimas aplicáveis.
A que custo esses milésimos serão aplicados? Para os futuros ou há também a possibilidade de usá-los para os anteriores?
A questão não é teórica mas tem sido repetidamente trazido à atenção dos juízes; mais recentemente, o Tribunal de Bari fez isso com uma sentença proferida em 27 de março de 2014.
o pronunciado pelo magistrado de Ap√ļliacomo se costuma dizer, aceita a orienta√ß√£o expressa pelo Tribunal de Cassa√ß√£o.
√Č lido na senten√ßa que para o stoats embora seja poss√≠vel solicitar uma revis√£o de tabelas, nos tribunais, na aus√™ncia de uma resolu√ß√£o espec√≠fica da assembl√©ia de condom√≠nios, deve-se reconhecer que uma modifica√ß√£o do mesmo n√£o pode ter efeito retroativo (Cass., 10 de mar√ßo de 2011, n¬ļ 5690). De acordo com a jurisprud√™ncia estabelecida de legitimidade, de fato, a senten√ßa que aceita o pedido de revis√£o ou modifica√ß√£o dos valores proporcionais do plano nos casos previstos pelo art. 69 avail. att. bacalhau. civ., n√£o tem natureza declarativa, mas constitutiva, tendo a mesma fun√ß√£o que o acordo alcan√ßado unanimemente por condom√≠nios, com a consequ√™ncia de que a efic√°cia desta senten√ßa, na aus√™ncia de uma disposi√ß√£o espec√≠fica da lei contr√°ria, come√ßa a correr apenas a partir da passagem julgado (Cassa√ß√£o 8 de setembro de 1994 n¬į 7696) (Trib. Bari 27 de mar√ßo de 2014).
Em ess√™ncia, ou a assembl√©ia delibera a revis√£o dos relat√≥rios antes da decis√£o sobre a forma√ß√£o das mesas mil√©simas, de acordo com os par√Ęmetros nele contidos, ou esses mil√©simos ser√£o v√°lidos apenas para o futuro.



Vídeo: