Mesas milésimas incorretas e reembolso de taxas de condomínio

As mesas milésimas são a ferramenta essencial para a alocação de despesas entre todos os condomínios. O que acontece se eles estiverem incorretos?

Mesas milésimas incorretas e reembolso de taxas de condomínio

Tabelle millesimali errate

o tabelas milésimas eles são a ferramenta indispensável para a distribuição de despesas entre todos os condomínios.
O que acontece em relação às despesas do condomínio acima mencionado se forem as mesmas eles estão errados?
A questão foi recentemente abordada em um sentença proferida pelo Supremo Tribunal de Cassação em 10 de março passado (o n. 5690).

De acordo com os arminhos, embora seja verdade que as tabelas milésimas, uma vez aprovadas ou revisadas, eles são válidos apenas para alocação futura de despesas, isso não significa que a empresa possa agir contra o coproprietário que até então pagou menos (ou não pagou) com uma ação por enriquecimento indevido.
em texto de pronúncia a razão para esta posição é claramente lida.
Em particular o Tribunal Regulatório, confirmando a sentença de segunda instância que é objeto do recurso ao Supremo Tribunal, declara que:
embora seja possível solicitar uma revisão de tabelas, em juízo, na ausência de deliberação específica da assembléia de condomínios (para a qual prevalece a jurisprudência deste Tribunal, até a decisão das Seções Unidas de 9 de agosto de 2010 nº 18477, obrigatória consentimento de todos os condomínios) deve ser reconhecido que uma modificação do mesmo não poderia ter efeito retroativo e de fato poderia ter produzido efeitos apenas a partir do momento da decisão final da decisão.Portanto, nenhuma contradição pode ser vista na fundamentação do acórdão recorrido na parte em que aceitou o pedido de enriquecimento sem causa, mesmo depois de ter reconhecido que uma modificação das tabelas milésimas, em qualquer caso, não poderia ter efeito retroactivo.De acordo com a jurisprudência consolidada deste Tribunal, de fato, a sentença que aceita o pedido de revisão ou modificação dos valores proporcionais do plano nos casos previstos pelo art. 69 avail. att. bacalhau. civ., não é declarativa, mas constitutiva, tendo a mesma função que o acordo alcançado unanimemente por condomínios, com a consequência de que a eficácia desta sentença, na ausência de uma disposição específica da lei contrária, começa a correr apenas a partir da passagem julgado (Cassation 8 de setembro de 1994 n. 7696).

Spese per Tabelle millesimali


Com base nestas considerações, não pode concordar com o argumento invocado pela recorrente, com o segundo fundamento de recurso, segundo o qual a retroactividade da modificação das tabelas antigas foi excluída, os juízes de recurso teriam de rejeitar o pedido de enriquecimento sem justa causa
(Cass. 10 de março de 2011 n. 5690).
É útil lembrar que o prazo de prescrição propor a ação de enriquecimento indevido é o de 10 anos ordinário.
Se por um lado a sentença tem o indubitável mérito de tornar possível uma espécie de reequilíbrio contábil nas saídas dos condomínios para as despesas do condomínio, por outro lado dá corpo a essa linha de interpretação que vê na sentença de revisão dos milésimos a Pronúncia constitutiva e não declarativa.
Isso gostaria de dizer, mas só o tempo pode confirmar isso, que dentro do Supremo Tribunal ainda não é unânime essa convicção que vê nas tabelas uma mera ferramenta para avaliar a relação proporcional de valor entre unidades imobiliárias e partes comuns.



Vídeo: