Regeneração urbana sustentável

Falamos sobre regeneração urbana sustentável e meio ambiente na Bienal de Arquitetura Barbara Cappochin, que acontece em Pádua de 23 de janeiro a 13 de fevereiro.

Regeneração urbana sustentável

Regeneração urbana sustentável, um tema muito atual que afeta a todos e em particular os habitantes do cidade quem gostaria de viver em melhores lugares e em maior contato com oambiente Em torno disso, isso está sendo discutido em uma série de conferências em andamento, de 23 de janeiro a 13 de fevereiro, em Pádua, Bienal de Arquitetura Barbara Cappochin realizada no Palazzo della Ragione. As conferências acontecem no café Pedrocchi - Rossini hall.

Biennala di Architettura Barbara Capocchin


A intenção é também aproximar o i cidadãos para o design do cidade em que vivem, os especialistas devem fornecer aos cidadãos soluções concretas para a melhoria das cidades, espaços públicos urbanos e, ao mesmo tempo, empurrar a política para lidar com essas questões que são consideradas urgentes e comprometer-se, mesmo economicamente, com a realização de cidade do futuro
Para contar seus projetos de regeneração urbana, através de três lectio magistralis, são alguns dos principais arquitetos internacionais: Alejandro Zaera Polo (AZPA / FOA, Londres), Pietro Valle (Studio Valle Architetti Associati, Milão e Udine), Josè Louis Vallejo e Belinda Tato (Ecossistema Urbano, Madri). Além disso, haverá também mais intervenções técnicas de Matthias Schuler (professor em Harvard e CEO da Transsolar Energie Technik, Stuttgart), Federico Parolotto (Mobility In Chain (Milão), Maria Berrini (Instituto Italiano de Pesquisa Ambiental), Marina Dragotto (coordenação geral do AUDIS), José Acebillo (AS-Architectural System e professor da Academia Mendrisio, Suíça), Alain Philip (Vice-prefeito e conselheiro para o planejamento urbano da cidade de Nice, França).

Palazzo della ragione, Padova


o Bienal Internacional de Arquitetura, promovido pela Fundação Barbara Cappochin e pela Ordem dos Arquitetos P.P.e C. de Pádua, visa manter viva a memória de Bárbara, uma jovem estudante da Faculdade de Arquitectura, através da promoção de qualidade na arquitetura.

O objetivo é a promoção do qualidade de vida e da arquitetura, que só pode ser obtida se o Diretor, o Designer e o Construtor, as três figuras-chave do construir, são capazes de compreender o fio que liga a vida e a arquitetura, direcionando as escolhas para a qualidade, que deve se tornar o objetivo imperativo de nossa companhia.

Esta bienal chama a atenção para oambiente e no cidade, é uma oportunidade importante para focar na qualidade da arquitetura contemporânea, que deve estabelecer uma relação respeitosa com aambiente e o território e visam melhorar a qualidade de vida de seus habitantes.

ambiente urbano


A exposição também é dedicada ao redesenvolvimento SUPERURBANO. Regeneração Urbana Sustentável(no Palazzo della Ragione, até 13 de fevereiro), com curadoria de Andrea Boschetti, e montado por Boschetti e Alberto Francini (Metrogramma) e Michele De Lucchi (AMDL), e realizado pelo Arth.

Esta exposição é a história de 19 experiências de redesenvolvimento e renovação urbana sustentável feitas em diferentes cidades do mundo: de Milão a Copenhague, de Sevilha a Trípoli, e até Turim, Nantes, Viena, Madri, Medellin, Seul, Nova York, Dublin, Barcelona.
Esses exemplos são colocados como modelos do que será a cidade do futuro: sustentávelinteligentes, inclusivas, inspiradas nas orientações propostas pelo documento europeu Europa 2020. Uma estratégia para um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo.

A cidade do futuro terá que tentar alcançar umeconomia eficiente com base no uso de tecnologias verdes sustentável, através da recuperação e racionalização do recursos; o uso de energia limpa e eficiente, ele conseguirá mudar consideravelmente a aparência das cidades, evitando degradação ambiental e a perda de biodiversidade, restabelecendo uma economia baseada nos ritmos e capacidade regenerativa doecossistema.
A partir da definição de crescimento inteligente, promovido pela União Europeia, destinado a desenvolver uma economia baseada nainovação, você pode imaginar uma cidade do futuro onde a tecnologia está a serviço desenvolvimento urbano, social e econômico, com o objetivo de estimular o crescimento através de novos empregos e novos recursos integração; à ideia de uma cidade digital paralela com a qual compartilhar informação e conhecimento.

ambiente urbano

Finalmente oinclusividade: o objetivo é conseguir um coesão territorial e social que pode levar a um crescimento acessível para todos e compartilhado; um caminho que deve partir da luta contra a pobreza e a desigualdade, para trazer, com a ajuda de treinamento e divulgação do conhecimento, para uma sociedade dinâmica e real democrático.

O ciclo de eventos será encerrado na segunda-feira, 13 de fevereiro, com uma mesa redonda multidisciplinar sobre o tema desenvolvimento sustentável das cidades, coordenado pelo presidente do National Architects Council Leopoldo Freyrie e de Andrea Boschetti do Metrograma. Entre os participantes, o arquiteto Mario Cucinella, especialista em sustentabilidade, Franco Alberti, do Departamento de Planejamento Urbano da Região do Vêneto, Edoardo Zanchini, vice-presidente da Legambiente, os vereadores da Prefeitura de Pádua Luisa Boldrin (Obras Públicas) e Ivo Rossi (Mobilidade).

O prefeito de Pádua, Flavio Zanonato e Giuseppe Cappochin, presidente do Fundação Barbara Cappochin e da Ordem dos Arquitetos da província de Pádua.
Programa de conferência para download aqui.

Calendário de eventos para download aqui.
Para mais informações e para baixar convites:

bcbiennial.info
barbaracappochinfoundation.net



Vídeo: Parque Linear às Margens de Rio: Elemento de Regeneração Urbana e Apropriação do Espaço Público.