Contribuições suplementares ao aluguel

A contribuição suplementar para o aluguel é uma quantia paga pelos Municípios, para cobrir parte dos gastos incorridos com o aluguel de famílias de baixa renda.

Contribuições suplementares ao aluguel

Qual é a contribuição suplementar para o aluguel?

Todos os anos, os Municípios Italianos lançam um concurso para a atribuição de contribuições suplementares às rendas: trata-se basicamente da prestação de soma em dinheiro para cobrir parte do despesas incorridas para aluguel por famílias de baixa renda, titulares de um contrato de arrendamento residencial, não relacionados com edifícios públicos.

contribuição suplementar para o aluguel

Os municípios, examinaram os pedidos recebidos, elaboraram uma classificação baseada nas exigências dos requerentes e forneceram os fundos aos titulares.
As somas alocadas são em parte atribuído pelo Conselho Regional e pagos aos cofres dos municípios, alocados em parte pelos próprios municípios. Assim, dependendo das demonstrações financeiras das instituições, os números podem mudar, bem como as condições de acesso e requisitos, por isso recomendamos que os interessados ​​em solicitar a contribuição, para perguntar com o seu município e adquirir o anúncio.
Em geral, no entanto, as medidas a serem tomadas são semelhantes em toda a Itália, para que possamos descrever amplamente como a solicitação deve ser feita.

Condições para solicitar a contribuição suplementar à renda

A primeira condição necessária para poder acessar o anúncio é ser portador de um locação residencial regularmente registrada, não de habitação pública.
Os outros requisitos exigidos são geralmente:
- o cidadania Italiano ou um país da União Europeia, ou estatuto de refugiado político reconhecido (neste caso, o exercício de uma atividade de trabalho também é necessário);
- o escritório de registro o realização de trabalhos no território do município que anuncia a competição;
- o não posse de direitos reais (propriedade, usufruto, etc.) em outro alojamento com características próprias para a família e localizado no mesmo município a que se refere o anúncio;
- a não propriedade dos mesmos direitos sobre um alojamento localizado mesmo fora da província de interesse, cuja valor do aluguel é igual ao de uma acomodação adequada para a família;
- a ausência de financiamento prévio pela instituição ou a atribuição de habitação feita com habitação pública, com um contrato de venda futuro.
No que diz respeito, em vez disso, à situação do rendimento, é necessário que a relação entre o Valor ISEE (Indicador de Situação Econômica Equivalente), o Valor ISE (Indicador da Situação Econômica) eo impacto sobre eles da arrendamento anual, cai no âmbito de determinados valores-limite.
Para os contribuintes que declararem um valor de zero do ISE, é necessária uma autocertificação em que sustento da famíliapúblico ou privado.
O montante da contribuição será calculado com precisão em relação à relação entre esses valores e os Municípios poderão decidir, para ajudar um público mais amplo de cidadãos, a atribuir parte deles a menos de 100% da contribuição calculada dessa forma.
Com base nas declarações recebidas, o Município determinará a classificação, na qual levará em consideração uma série de prioridade, para o qual, com a mesma pontuação, você pode dar preferência aos assuntos:

contribuição suplementar para o aluguel: grande família

- para o qual foi emitido ordem de liberação da casa e que eles estipularam um novo contrato nos termos da Lei 431/98 (Regulamento de arrendamentos e liberação de edifícios utilizados para fins residenciais);
- famílias sem renda;
- com mais de 65 anos;
- constituintes núcleos monoparentais;
- com a presença de um ou mais sujeitos inválido na família;
- baseado em número de componentes da unidade familiar.

Como solicitar a contribuição suplementar ao aluguel?

Como mencionado anteriormente, os métodos de acesso à contribuição, os requisitos e o montante dos mesmos, podem variar de município para município, por isso é necessário inquirir por conta própria.
Muitas vezes a informação, bem como a faceta semelhante do modelo com o qual preencher o pedido, eles estão disponíveis no site da instituição.
A candidatura, redigida sob a forma de uma declaração (auto-certificação) nos termos da Lei 445/2000, deve ser enviada em envelope fechado.

pedido de contribuição suplementar à renda

Uma série de documentos deve ser anexada a ele, incluindo:
- fotocópia de um documento válido;
- cópia do contrato de arrendamento registrado;
- cópia do comprovante de pagamento da taxa de inscrição para o ano atual (mod. F23);
- Declaração ISE do ano anterior;
- Declaração ISEE do ano anterior;
- auto-certificação, para aqueles que declaram ISE zero;
- cópia da eventualidade provisão para despejo e da subsequente estipulação de um novo contrato;
- documentação atestando oincapacidade, no caso de você querer ter prioridade;
- autorização de residência para candidatos estrangeiros.
As instâncias serão examinadas por um comissão técnica especialmente estabelecido, que definirá o ranking.



Vídeo: Preço do DPVAT de automóveis cai 71%