Odores em condomínio punível com penalidades criminais

Cheiros e fedores irritantes espalhados (também) em um condomínio podem ser punidos com uma penalidade. No entanto, o teste nem sempre é fácil.

Odores em condomínio punível com penalidades criminais

Cheira no condomínio

Fede, fede, fede! Isso fede!Um candidato recita Comercial de TV.
Às vezes, porém, em um condomínio, também reclamamos para os cheiros, entre os vários cozinhas, que invadem as partes comunse não só a qualquer hora do dia ou da noite!
Meus vizinhos cozinham as couves-flores de manhã às 7 da manhã!
Você não pode sair nas escadas que há sempre um cheiro de fritura!
No térreo há um ferreiro e o cheiro que vem de sua oficina é insuportável.
O meu vizinho pode fechar a porta no patamar e n√£o a janela do p√°tio para tirar o cheiro da casa dele?

estes as queixas que costumamos ler em nosso fórum e nos vários comentários aos artigos as ruas existem dois:
a) a dea√ß√£o civil para as inten√ß√Ķes intoler√°veis ‚Äč‚Äčna acep√ß√£o doart. 844 c.c.;
b) que criminal através de uma reclamação nos termos doart. 674 c.p.
No que diz respeito √† ac√ß√£o penal, os factos relativos √†s rela√ß√Ķes de vizinhan√ßa, na opini√£o do escritor, devem ser considerados a solu√ß√£o extrema para um problema anteriormente n√£o resolvido e insol√ļvel, √© sempre bom ter em mente em que consiste.
Recite o acima art. 674 c.p., registrado Jato perigoso de coisas:
Qualquer pessoa que jogue ou pingue, em um local de transporte p√ļblico ou em um lugar particular, mas comum ou outro local de uso, coisas que possam ofender ou desfigurar ou assediar pessoas, ou, em casos n√£o permitidos por lei, causem emiss√Ķes de gases, vapores ou de fumar, para causar tais efeitos, ser√° punido com pena de pris√£o at√© um m√™s ou com multa at√© 206 euros.

√Č um Ofensa contr√°ria pun√≠vel por maldade e culpa, isto √©, se a a√ß√£o √© volunt√°ria se resultar de neglig√™ncia.
Como dizer que certos tresandos ou insumos de odores s√£o problem√°ticos?
N√£o h√° par√Ęmetros objetivos.

Cheira no condomínio

Em uma frase do Cassa√ß√£o de 2008, foi afirmado que em termos de emiss√Ķes suscept√≠veis de criar ass√©dio √†s pessoas, onde os odores n√£o t√™m a capacidade de verificar objetivamente, com ferramentas apropriadas, a intensidade das emiss√Ķes, o julgamento sobre a exist√™ncia e n√£o toler√Ęncia das emiss√Ķes pode ser baseado nas declara√ß√Ķes de textos, quando tais afirma√ß√Ķes n√£o s√£o resolvidas na express√£o de avalia√ß√Ķes meramente subjetivas ou em julgamentos de natureza t√©cnica, mas limitam-se a relatar aquilo que s√£o objetivamente percebidos pelos mesmos registrantes, especialmente se s√£o pessoas diretamente conscientes dos fatos, como vizinhos, ou particularmente qualificados, como policiais e √≥rg√£os de controle da USL. (veja Cassa√ß√£o 99/215147; Cass. 98/210959) (Cass. 27 de mar√ßo de 2008 n. 19206).
Em suma, os principais elementos em tais casos seriam representados pela testemunhos de condomínios.
Sendo esse o casoa evidência de assédio (exceto em casos excepcionais, por exemplo, fábricas de produção) torna-se realmente difícil; por outro lado, sabe-se que o que é insuportável para um pode ser normal para outra pessoa.
E ent√£o?Como afirmado anteriormente, embora a lei criminal puna odores, fumos e molestar fede, na medida do poss√≠vel, √© sempre melhor tente agir com boas maneiras preservar boas rela√ß√Ķes de vizinhan√ßa e alcan√ßar resultados concretos no menor tempo poss√≠vel.



Vídeo: