Bens significativos e IVA reduzido

Legislação relativa à aplicação da taxa de IVA para a instalação de bens de valor significativo em edifícios existentes com um destino residencial predominante

Bens significativos e IVA reduzido

Os bens de valor significativo

Com a express√£o bens de valor significativo significa aqueles ativos que constituem uma parte significativa do valor dos fornecimentos efetuados nas interven√ß√Ķes de recupera√ß√£o do patrim√īnio edificado em edifica√ß√Ķes com destino predominante residencial.

Bens de valor significativo: o que s√£o eles?


Portanto, o significado refere-se ao valor dos referidos ativos em relação ao valor total do serviço. Para estes ativos existe um particular Sistema de IVAisto é, a taxa reduzida de 10% é aplicada a competição do valor total do serviço relativo à operação de recuperação, considerado net do valor dos referidos ativos; portanto, o IVA de 10% aplica-se à diferença entre os dois valores.
Os ativos significativos estão previstos no art. 7), co. 1, lett. b, L. n. 488 de 1999, e listados pelo Decreto do Ministério das Finanças de 29 de dezembro de 1999 (publicado no G.U. 31.12.1999, n.306-general series).
No final de 2017, foi emitida uma pol√≠tica sobre o assunto interpreta√ß√£o aut√™ntica (com o artigo 1, par√°grafo 19, da Lei n¬ļ 205/2017, que √© a Lei Or√ßamental para 2018): em particular, o novo regulamento trata dos crit√©rios para a regula√ß√£o do IVA com refer√™ncia a identifica√ß√£o das partes destacadas de ativos significativos, determina√ß√£o do valor de ativos significativos e faturamento.
Em seguida, à luz da nova regra, a Receita Federal emitiu um circular (No. 15 / E de 2018), que também tem o mérito de fornecer uma série de esclarecimentos sobre o assunto.

Lista de ativos significativos

De acordo com o mencionado decreto ministerial, portanto, bens de valor significativo s√£o:

  • elevadores e guinchos;
  • janelas externas e internas;
  • caldeiras; intercomunicadores de v√≠deo;
  • ar condicionado e equipamentos de reciclagem;
  • Lou√ßas sanit√°rias e acess√≥rios; instala√ß√Ķes de seguran√ßa.

Para mercadorias não incluídas nolista O princípio geral é que eles devem ser considerados como uma parte indistinta da prestação de serviços e, portanto, estão sujeitos a 10% de IVA.
A receita interna especificou que a lista √© perempt√≥rio mas os termos s√£o usados ‚Äč‚Äčde uma maneira n√£o t√©cnico (por exemplo, o fog√£o a pellet deve ser assimilado √† caldeira se for utilizado para aquecer a √°gua para alimentar o sistema de aquecimento e para produzir √°gua dom√©stica).

Taxa de IVA sobre ativos de valor significativo e tipo de interven√ß√Ķes

o interven√ß√Ķes afectadas pelas regras s√£o as de recupera√ß√£o do patrim√≥nio imobili√°rio existente (manuten√ß√£o ordin√°ria e extraordin√°ria, restauro, reabilita√ß√£o conservadora e renova√ß√£o de edif√≠cios, conforme definido no artigo 3.¬ļ da Lei Consolidada do Edif√≠cio, aprovado pelo Decreto Presidencial n.¬ļ 380/2001), que est√£o geralmente sujeitos √† aplica√ß√£o da taxa de IVA de 10%.
Caso eles estejam instalados bens de valor significativo algo muda.

Torneiras e artigos sanit√°rios significantes


Primeiro de tudo, devemos estar claros nesse contexto de trabalho esses bens são instalados, ou seja, precisamos entender se estamos indo para a rotina, manutenção ou restauração extraordinária, restauração conservadora ou renovação de edifícios.
Normalmente, a classifica√ß√£o do tipo de interven√ß√£o pode ser deduzida da pr√°tica de constru√ß√£o apresentada no Munic√≠pio ou, em caso de d√ļvida, torna-se aconselh√°vel pedir esclarecimentos ao t√©cnico de confian√ßa que acompanha os trabalhos ou ao gabinete t√©cnico do Munic√≠pio.
Onde os ativos de valor significativo são instalados no contexto de um restauração, de um reabilitação conservadora ou um renovação de edifícios, a aplicação do IVA a 10% é sempre válido, tanto no montante total da oferta dos bens como em toda a mão-de-obra necessária para instalá-los.

Caldeira bem significativa


Isso é válido tanto se as mercadorias forem fornecidas e instaladas pela mesma empresa, quanto se a compra for feita diretamente pelo cliente e a empresa apenas realizar a instalação.
Isto porque, com refer√™ncia √† restaura√ß√£o e reabilita√ß√£o conservadora e renova√ß√£o de edif√≠cios, as regras mais favor√°veis ‚Äč‚Äčcomo por artigos. 127 terdecies (vendas de produtos acabados, isto √©, mat√©rias n√£o-primas e produtos semiacabados) e quaterdecies (servi√ßos dependentes de contratos p√ļblicos sobre qualquer tipo de propriedade) no Quadro A, Parte III, anexo √† D.P.R. n. 633 de 1972.
Quando em vez disso caímos em um manutenção ordinária ou extraordinário a aplicação do IVA torna-se um pouco mais complexa.
Devemos primeiro de tudo fazer distinção entre a situação em que as mercadorias são fornecido de uma pessoa diferente daquela que os instala (por exemplo, se o cliente compra as mercadorias diretamente e as coloca em posição de um instalador) e a situação em que a mesma empresa fornece e instala as mercadorias.
em primeira situação o IVA a ser aplicado ao fornecimento de bens comprados diretamente do cliente é de 22%. O IVA a ser aplicado à instalação feita pelo instalador é de 10%.
em segunda situação, em que a mesma empresa fornece e instala os bens de valor significativo, a aplicação do IVA na fatura deve ser feita separando claramente os custos para a prestação de serviços de instalação (mão de obra) e despesas para a mera oferta do ativo.
O conceito, já declarado na circular da Revenue Agency 71E / 2000, já foi estabelecido por lei (a Lei Orçamentária 2018, de fato).
Para a força de trabalho, aplica-se a taxa de IVA de 10%, bem como para todos os serviços relacionados com a recuperação do parque habitacional existente.

Fornecimento de bens significativos, manutenção ordinária ou extraordinária

Bem significativo intercomunicador de vídeo


Quanto ao fornecimento do bem de valor significativo, a alíquota reduzida aplica-se apenas ao valor do serviço, considerado líquido do valor dos ativos acima mencionados. Em particular:

a vantagem significativa fornecida no √Ęmbito do servi√ßo permanece integralmente sujeita √† taxa de 10%, se o seu valor n√£o exceder a metade do total do servi√ßo.
Se, por outro lado, o valor do ativo significativo exceder esse limite, a taxa de 10% se aplica ao ativo apenas até a diferença entre o valor total da recuperação e os ativos significativos. A taxa no valor ordinário é aplicada ao valor residual do ativo significativo (vide Circular 15 / E de 2018).

Relev√Ęncia das partes destacadas de ativos significativos

o peças destacadas são ativos significativos sujeitos ao regime de ativos significativos ou ao regime de outros ativos?

Bem significativo condicionador


A regra da interpreta√ß√£o aut√™ntica da lei or√ßament√°ria de 2018 trata da quest√£o estabelecendo que a relev√Ęncia da parte destacada do bem significativo depende daautonomia funcional essa dita parte comparou com o bem significativo em si.
Portanto, o valor da parte destacada deve ser adicionado ao do ativo significativo para fins de identificação da parcela não sujeita a IVA a 10%, dependendo de sua autonomia funcional. Se for uma questão de substituir apenas a parte destacada, nenhuma avaliação é necessária.

Bens significativos, casos específicos

A circular de 2018 também lida com alguns casos específicos e isso é:
- persianas, escuras e venezianas (considerado funcionalmente aut√īnomo, a menos que estejam estruturalmente integrados nos equipamentos);
- mosquiteiros (considerado funcionalmente aut√īnomo, a menos que estejam estruturalmente integrados nos equipamentos);
- grades ou grades de segurança (eles não são considerados partes separadas de qualquer bem significativo, mas ativos diferentes e independentes).

Valor de ativos significativos

A regra da interpretação autêntica da lei orçamentária para 2018 também interveio no que diz respeito à determinação do valor dos referidos bens, estabelecendo que, na determinação do valor do bem, deve ser

a que resulta do acordo contratual estipulado pelas partes contratantes, que deve ter em conta apenas todos os custos que contribuem para a produção dos próprios bens e, portanto, tanto da matéria-prima como da mão-de-obra utilizada para a produção da mesma. pode ser inferior ao preço de compra dos próprios ativos (ver Circular 15E / 2018).

Em suma (consulte a leitura da circular para mais esclarecimentos), se o ativo for produto do credor da intervenção, para efeitos de identificação da taxa do IVA, o valor será dado por custo de produção.
Se, em vez disso, o produto for compra do credor, o valor do activo, sempre com a finalidade de identificar a taxa de IVA aplicável, não pode ser inferior ao seu próprio valor de compra.
Um esclarecimento final: o discurso sobre o IVA facilitado √© distinto daquele do dedu√ß√Ķes fiscais para reformas e economia de energia. As regras podem encontrar ou n√£o encontrar a aplica√ß√£o em conjunto.
O que √© relevante, para efeitos de IVA facilitado, √© o link para as interven√ß√Ķes de recupera√ß√£o do patrim√īnio edificado, identificadas pelo art. 3, D.P.R. n. 380/2001.



Vídeo: Rendimento Básico: Um impulso cultural