Segunda parcela Imu

A partir do decreto que aboliu a segunda parcela de Imu para as primeiras casas, verifica-se que haverá o pagamento de uma taxa residual para os municípios que aumentaram as tarifas.

Segunda parcela Imu

Quem ter√° que pagar a segunda parcela Imu

Na semana passada, o decreto lei n. 133 que estabelece Disposi√ß√Ķes urgentes relativas √† IMU, √† venda de edif√≠cios p√ļblicos e ao Banco da It√°lia, que sancionou a aboli√ß√£o definitiva da segunda parcela Imu para a primeira casa.
Mas nos √ļltimos dias h√° um grande caos no mundo da informa√ß√£o sobre o fato de que, na realidade, algumas casas, apesar de possu√≠rem as caracter√≠sticas da primeira casa, poderiam pagar um imposto residual.

seconda rata Imu

De acordo com o decreto, eles ser√£o exclu√≠dos do pagamento do Imam le primeiras casas, as unidades imobili√°rias do cooperativas de constru√ß√£o utilizados pelos cession√°rios como resid√™ncia principal e os pertencentes aos programas de constru√ß√£o econ√īmica e popular.
Outras propriedades isentas do imposto ser√£o:
- a casa conjugal atribu√≠da a um dos c√īnjuges depois de ordem de separa√ß√£o;
- os edifícios da propriedade pessoal das forças armadas;
- eu terras cultivadas;
- eu edifícios rurais instrumental para a atividade agrícola.
Al√©m disso, alguns munic√≠pios t√™m deliberado isen√ß√Ķes espec√≠ficas para propriedades que n√£o atendem aos requisitos de primeira casa, mas podem ser semelhantes a elas, tais como:
- as propriedades dadas em empréstimo para uso livre para crianças;
- casas pertencentes a pessoas idosas residentes em lar de idosos.
Para todas as outras propriedades, no entanto, segundas casas e casas empilhadas como A1 (casas senhoriais) A8 (moradias) e A9 (castelos), mesmo se usado como uma primeira casa, terá que ser pago a segunda parcela até 16 de dezembro de 2013.
Lembre-se de que aqueles que compraram ou venderam uma propriedade este ano ainda precisam pagar equilíbrio em dezembro.

Chaos segunda parcela Imu

Lendo nas entrelinhas do texto do decreto (artigo 1, parágrafo 5), surgiu que, no caso de os Municípios terem aumentado em 2013 a taxa em relação à taxa base de 4 por mil prevista para 2012, os contribuintes terão que pagar o 40% da diferença entre estas duas taxas até 16 de janeiro de 2014.
De fato, o Estado assumir√° a responsabilidade por apenas 60% desse encargo extra.

caos Imu

Atualmente, portanto, ainda não se sabe quantos contribuintes terão que pagar essa diferença, uma vez que os municípios têm até 9 de dezembro de 2013 para elevar as tarifas.
Portanto, para aqueles que já o fizeram, é certo que esta diferença deve ser paga. Mas para os cidadãos dos municípios que ainda não decidiram, a situação é incerta.
Duas poss√≠veis solu√ß√Ķes para o estado de caos criado por esta passagem do decreto est√£o sendo examinadas.
A primeira e mais direta solu√ß√£o poderia vir com a passagem para a C√Ęmara de Lei de Estabilidade. Alternativamente, uma solu√ß√£o mais complicada poderia ser lan√ßada, o que exigiria o pagamento pelos contribuintes, que deveriam ent√£o reembolso com um mecanismo ainda a ser estudado.

Café de alarme para segunda parcela Imu

o Centros de Assist√™ncia Fiscal por isso, levantaram um alarme sobre a quest√£o, porque em primeiro lugar o pagamento desta diferen√ßa ser√° sobreposto com a primeira parcela do IUC, o novo Imposto √önico Municipal que come√ßar√° no pr√≥ximo ano; em segundo lugar, os prazos apertados para o c√°lculo dos montantes podem levar a erros; finalmente, pode haver in√ļmeras disputas entre contribuintes e administra√ß√Ķes.
Unimpresa, a associa√ß√£o √† qual pertencem cerca de 900 centros fiscais em toda a It√°lia, declarou de facto que o an√ļncio do que foi imediatamente renomeado mini - Imu, mesmo se a data de expira√ß√£o comparada com a prevista para a segunda parcela for adiada por um m√™s, ela ainda est√° muito pr√≥xima dos prazos estabelecidos.
Deve-se dizer que o montante da integra√ß√£o da IMU n√£o deve ser alto, mas, para os contribuintes, o custo do aconselhamento profissional ter√° que ser levado em considera√ß√£o, especialmente se os munic√≠pios n√£o se preparam em tempo √ļtil. boletins pr√©-compilados.

Como calcular a integração do Imu

Para aqueles que querem saber como calcular o Mini Imu sem entrar em contato com o Caf ou com a firma do contador confi√°vel, relatamos aqui passos seguir.
Primeiro, a IMU é calculada com a taxa padrão de 4 por mil: para isso, multiplique o valor cadastral por 4 e divida por mil.
O resultado é subtrair a dedução padrão de 200 euros e a de 50 euros para cada criança coabitada com menos de 26 anos.
O cálculo é repetido aplicando a taxa aumentada do município. Da diferença obtida, 40% é calculado: esta será a parte pagável pelo contribuinte.

come si calcola la mini Imu

Para mais esclarecimentos, fazemos um exemplo numéricoconsiderando o caso de uma casa com um valor cadastral de 100.000 euros, de uma família com dois filhos menores e num município que elevou a taxa para 6 por mil:
100.000 x 4/1000 = 400 euros
Dedu√ß√Ķes: 400 - 200 - (50x2) = 100 euros
100.000 x 6/1000 = 600 euros
Dedu√ß√Ķes: 600 - 200 - (50x2) = 300 euros
Diferença: 300 - 100 = 200 euros
Valor devido: 40% de 200 euros igual a 80 euros.



V√≠deo: ¬ŅQu√© entendemos por Producci√≥n Agroecol√≥gica?