Compra e venda: garantia do vendedor em caso de defeitos da propriedade

Se uma propriedade tiver defeitos e defeitos que ocorram após a compra, a lei exige do comprador uma série de atos para invocar a garantia oferecida.

Compra e venda: garantia do vendedor em caso de defeitos da propriedade

Venda de bens e obriga√ß√Ķes das partes

o contrato de venda de uma propriedade é o ato pelo qual ela é implementada transferência de propriedade de um imóvel em troca da pagamento de uma soma de dinheiro.
√Č uma loja para uma taxa que permite a troca entre um direito (a propriedade) e o pagamento da quantia combinada (o pre√ßo).
Produz dois tipos de efeitos:
- efeitos reais, ou seja, a transferência de propriedade do vendedor para o comprador após o seu acordo;
- efeitos obrigatórios: o comprador incorre na obrigação de pagar o preço enquanto no vendedor para entregar as mercadorias vendidas e de garantir o comprador em caso de vícios Propriedade.
Na verdade, pode acontecer que, ap√≥s a compra de uma casa, a presen√ßa de v√≠cios seja verificada. defeitos ignorado primeiro. Por exemplo, veja infiltra√ß√Ķes de √°gua, forma√ß√£o de umidade ou a presen√ßa de rachaduras.

O que o novo proprietário pode fazer se depois compra de imóveis sair das falhas?
A lei concede ao comprador os instrumentos de proteção contra o vendedor.

Os vícios do edifício

O vício é um defeito funcional ou estrutural da coisa vendida. Para poder invocar a garantia prevista pela lei para proteger o novo proprietário, os defeitos devem ser de molde a tornar a propriedade imprópria para uso a que se destina ou deve diminuir apreciavelmente sua valor.
Ent√£o, essas s√£o falhas de certa import√Ęncia.
O vício deve ser pré-existente ou decorrentes de casos preexistentes no que diz respeito à estipulação do contrato de compra.

Vícios imóveis


Para ser relevante, um vício deve ser oculto; isso significa que o comprador não sabia disso no momento da conclusão do contrato. A lei prevê que o garantia não é devida se, mesmo ignorado, os vícios eram facilmente reconhecível do comprador com a diligência ordinária, exceto neste caso que o vendedor declarou expressamente que a coisa estava livre de defeitos.
Em caso de conhecimento dos defeitos pelo comprador, a garantia não é devida porque, na conclusão do contrato, ele aceitou o bem no estado em que se encontrava, incluindo seus defeitos.
Para os vícios ocultos, a lei iguala o falta qualquer promessas de qualidade ou as qualidades essencial em relação ao uso para o qual o imóvel é destinado.

Relatando as falhas de uma propriedade

A lei imp√Ķe ao comprador uma s√©rie de atos e comportamentos a serem implementados para invocar a garantia oferecida no caso de falhas e defeitos desconhecidos.
Primeiro o fardo de denunciar para o vendedor i vícios alegou-los após a compra.
Para poder reivindicar a proteção em seu favor, o comprador tem prazos bastante curtos. Para denunciar os vícios ou a falta das qualidades prometidas, o comprador tem um prazo bastante curto.

Relatório de vícios de propriedade


Os defeitos devem, de fato, ser relatados dentro e não depois 8 dias deles descoberta (por exemplo, após a preparação de uma avaliação técnica), a menos que um período de tempo mais longo seja indicado no contrato. Este termo é previsto por lei a penalidade de confisco.
O comprador tem apenas 8 dias para informar o vendedor sobre os defeitos encontrados, que começam a partir do momento da descoberta. Não registra, portanto, a data de escritura ou entrega das chaves da casa.
Al√©m deste termo, a lei n√£o permite que ele execute um recurso legal e n√£o possa mais afirmar suas pr√≥prias raz√Ķes. Com a brevidade dos termos, queremos limitar qualquer forma de disputa entre as partes ao m√°ximo.

Como denunciar se a propriedade tem vícios

√Č apropriado que a contesta√ß√£o dos defeitos encontrados pelo comprador seja realizada por escrito. Portanto, √© aconselh√°vel usar a letra registrado com aviso de recebimento ou correio eletr√īnica certificado.
A reclamação pode ser genérica, ou seja, notificar o vendedor do vícios encontrados.
Ser√° poss√≠vel reservar em um segundo momento para entrar no espec√≠fico sobre a natureza e caracter√≠sticas das reclama√ß√Ķes. Se voc√™ j√° tiver uma avalia√ß√£o, poder√° fornecer mais detalhes t√©cnicos.

Ao prescrever a ação de garantia para uma propriedade

Uma vez que a reclamação tenha sido feita prontamente, é possível realizar aação legal true é apropriado, se a comunicação feita ao vendedor não tiver qualquer efeito.
Na aus√™ncia de cumprimento espont√Ęneo pelo vendedor com uma interven√ß√£o destinada a eliminar os defeitos reportados, o comprador ser√° capaz de afirmar o garantia em seu favor.
Para este fim, devemos prestar muita atenção ao prazo de prescrição legal. A garantia em favor do comprador pode ser invocada dentro de um ano a partir da entrega da propriedade.
Uma vez expirado o prazo, a parte interessada n√£o poder√° mais entrar em contato com o juiz para exercer as a√ß√Ķes que lhe s√£o reconhecidas.
As peças podem sempre mudar os termos da garantia, por exemplo, prevendo termos mais amplos tanto para o lapso da queixa quanto para a prescrição da ação. Com um acordo específico, a garantia também pode ser excluída das partes. No entanto, mesmo neste caso, a responsabilidade do vendedor continua a existir se os defeitos encontrados posteriormente forem mantidos em má fé.
Caso o comprador, por outro motivo, seja processado pelo vendedor, a garantia pode ser sempre declarada, mesmo após o final do ano, desde que o defeito tenha sido comunicado em devido tempo.

Garantir a√ß√Ķes em caso de defeitos do im√≥vel adquirido

Vamos ver qual a proteção prevista em lei em favor do comprador que tem desafiado o defeito da propriedade.
Eles est√£o agendados dois tipos de a√ß√Ķes: a a√ß√£o redentora e a a√ß√£o estimada.a√ß√£o redentora √© a a√ß√£o pela qual o comprador pode solicitar a rescis√£o do contrato e o retorno do pre√ßo pago.
Após os vícios apurados, o sujeito renuncia à compra do bem. As chaves da casa devem ser devolvidas ao vendedor, desde que a propriedade não tenha perecido devido aos vícios manifestados.
L 'estimando a ação é a ação com a qual o comprador que decidiu querer permanecer como proprietário do imóvel está limitado a pedir a redução do preço ou o reembolso parcial se já tiver sido totalmente pago.
Esta segunda opção pode ser levada em consideração se o comprador tiver avaliado que a coisa ainda mantém certa adequação. O preço é reduzido em proporção à utilidade reduzida da propriedade devido aos defeitos encontrados.
Se a redução não puder ser estabelecida de maneira precisa, ela fornecerá juiz em maneira equitativa.
o escolha de uma ou outra das a√ß√Ķes √© investido exclusivamente na comprador e uma vez realizado, √© irrevog√°vel.

Compensação da compra por danos sofridos

Além de rescindir o contrato ou reduzir o preço, o comprador pode exercer a ação para obter o compensação dos danos sofridos.
Na presença de defeitos estabelecidos de acordo com a lei, o vendedor é sempre responsável.

Compensação de danos por vícios de propriedade


Você pode invocar o responsabilidade contratual e apresentar uma solicitação em juízo para obter compensação pelos danos emergentes e pela perda de lucro.
O vendedor deve tamb√©m indemnizar a outra parte pelos danos causados ‚Äč‚Äčdirectamente pelos defeitos presentes no bem im√≥vel, a terceiros ou a coisas (danos n√£o contratuais).
A √ļnica exce√ß√£o, que permite que o vendedor seja isento de responsabilidade, √© que ele ignorou os v√≠cios da coisa sem culpa. Ele ter√° que levar o caso a tribunal por este teste de libera√ß√£o. Ele est√° isento do pagamento de indeniza√ß√£o se provar que, sem sua culpa, ele n√£o estava ciente dos defeitos e, portanto, n√£o poderia informar o comprador, conforme imposto pelos deveres de justi√ßa durante a fase de negocia√ß√£o.
√Č claro que o vendedor √© uma obriga√ß√£o muito precisa: porque a propriedade deve ser vendida sem defeitos, quem vende deve fazer o apropriado controles e se liberta da responsabilidade apenas por provar que ele os tem realizada.

Vícios de construção do edifício e responsabilidade do empreiteiro

Se, após a compra de um imóvel, houver defeitos anteriormente ignorados, a lei prevê o benefício do comprador também contra oempresa de construção civil.
No que respeita ao contratante que realizou a constru√ß√£o da obra, est√£o previstas solu√ß√Ķes legais a favor do contratante.
Ao contrário da venda entre particulares, o comprador da propriedade tem tempo 60 dias da descoberta para denunciar vícios e diferenças.
L'action contra o contratante é prescrito no prazo de 2 anos que funcionam a partir do dia da entrega do trabalho.
O novo proprietário pode solicitar ao contratanteeliminação de vícios e dissimilaridade às custas da empresa ou do redução proporcional do preço acordado para o trabalho de construção.
A eventualidade permanece compensação dos danos onde a falha do construtor é verificada.
Também deve ser lembrado que, se a unidade de propriedade estiver localizada dentro de um condomínio, a ação poderá ser exercida pelo diretor mesmo sem a necessidade de uma resolução de assembléia de acionistas.
At√© mesmo o √ļnico condom√≠nio afetado pode tomar medidas para proteger as partes comuns.
O prazo de prescrição da responsabilidade do fabricante é 1 ano da reclamação em caso de:
- defeito grave;
- defeito do solo ou defeito que causa ruína, total ou parcial, bem como perigo de ruína.
No entanto, o novo propriet√°rio 10 anos a partir da conclus√£o das obras para agir contra o contratante. Este √ļltimo estar√° exposto aos riscos de a√ß√Ķes judiciais por um longo per√≠odo e ser√° respons√°vel n√£o apenas pelo cliente, mas tamb√©m pelos compradores subsequentes.



Vídeo: 2 Dicas na Hora de Vender Seu Carro Usado