Remuneração do administrador do condomínio para a assembleia geral extraordinária

O administrador do condomínio descreve um escritório de direito privado semelhante ao mandato com representação entre o administrador e cada um dos condomínios.

Remuneração do administrador do condomínio para a assembleia geral extraordinária

Compenso amministratore

L 'administrador do condomínio, isso nos diz a jurisprudência mais autoritária, retrata um escritório de direito privado semelhante ao mandato com representação: com a conseqüente aplicação, nas relações entre o administrador e cada um dos condomínios, das disposições sobre o mandato (Bem, ex multis, Cass. SS.UU. 8 de abril de 2008 n. 9148).
Em suma, ele deve ser considerado o agente dos condomínios, ou seja, a pessoa que realiza determinadas atividades em relação às partes comuns do edifício.

Tais atividades, sabe-se, podem dizer respeito às relações internas e externas, ou seja, assuntos não relacionados ao condomínio.
Para o trabalho realizado, o administrador, salvo acordo em contrário, direito de ser pago.
Neste sentido Foi especificado que as relações entre o administrador e o condomínio são regidas pelas disposições sobre o mandato:
em particular, no que diz respeito à remuneração, pelo art. 1709 bacalhau civ., segundo a qual (ao contrário do disposto no correspondente artigo 1753 do Código Civil anteriormente vigente e, especificamente em relação ao administrador do condomínio, do artigo 16 do decreto de 15 de janeiro de 1934, nº 56) presume-se o mandato onerosa.
Nesse contexto regulatório, o art. 1135, n. 1 bacalhau. civ., que considera possível a remuneração do administrador, deve ser entendido no sentido de que a assembléia pode ser determinada expressamente para livre
(Cass. 16 de abril de 1987 n. 3774).

Neste contexto e olhando para a atividade realizada com relevância internaMuitas vezes, nas estimativas dos conselheiros nomeados pela assembléia de acionistas, há a previsão de uma taxa extra para a convocação e participação na reunião extraordinária.
Coloque isso re-entra entre os deveres institucionais do administrador para convocar as assembléias (ver artigo 66 c.c.) este item da remuneração é considerado legal?
o Supremo Tribunal, chamado a expressar-se sobre o ponto, respondeu negativamente, especificando que Seria absurdo permitir que o administrador, que tem a tarefa de convocar a assembléia ordinária e extraordinária, aumente seus honorários, com iniciativas mais ou menos justificadas, convocando a assembléia de condomínios em sessão extraordinária, como desejar. (Cass. 12 de março de 2003 n. 3596).
A partir desta posição, embora ligeiramente, afasta-se do Tribunal de Pescara.
o motivação esta posição é digna de reportagem.
Nós lemos na sentença que se é verdade que, em princípio, a remuneração prevista para o director está incluída em todas as actividades ligadas e indispensáveis ​​ao exercício das suas funções institucionais e não exorbitantes do mandato no contexto da nomeação anual recebida (Caixa Secção II 28.4.2010, No. 10204, Rv. 612637), uma vez que a participação do diretor em reuniões extraordinárias também deve ser considerada (Cassação Seção II 12.3.2003, No. 3596, RV 561080); isto não altera o fato de que, neste caso, a remuneração de que o administrador solicitou judicialmente o pagamento (como no caso das duas citações acima), mas com uma remuneração adicional que as partes tenham acordado regularmente, em relação a uma atividade em qualquer caso diferente e possível em comparação com a administração normal de condomínios, para a qual uma nulidade não pode ser hipotetizada na única forma possível, na verdade nem sequer deduzida, do excesso de poder como um exercício de faculdades totalmente exorbitantes pelas atribuições da assembléia sobre bens e serviços comuns (Trib. Pescara 30 agosto 2012 n. 986).

Compenso amministratore2

em resumo se as partes concordarem com o pagamento extra e não é o administrador que o solicita perante um juiz em caso de desacordo, esse acordo, mesmo se sui generis, deve ser considerado válido.
Vale a pena, por entender melhor os méritos desta declaração, avalie um aspecto.
É verdade que o administrador pode convocar assembléias extraordinárias à vontadeÉ igualmente verdade que o abuso desta faculdade poderia levar à sua revogação por suspeitas bem fundamentadas de irregularidades graves.
Não só:
se eles são os condomínios, de forma vinculativa (artigo 66 disponível em c.c.) para solicitar a convocação de uma reunião extraordinária, o administrador não pode se recusar a chamá-lo.
Em suma, em suma, a taxa para este tipo de atividade não deve necessariamente ser considerado fora de lugar.



Vídeo: Apuração de votos pela fração ideal - Assembleia de Condominio