Dreno do telhado e dreno da parede

A constru√ß√£o de um escape de gases de combust√£o para caldeiras instaladas em resid√™ncias √© um requisito regulat√≥rio que diz respeito √† obten√ß√£o de condi√ß√Ķes de seguran√ßa.

Dreno do telhado e dreno da parede

A maioria dos caldeiras instalado em nossas casas est√° equipado com o exaust√£o dos gases de combust√£o na parede.
Dado que a descarga dos fumos da combustão de uma caldeira é

Scarico fumi caldaia

regulamentado pelas regras relativas √†s instala√ß√Ķes de g√°s, em geral drenos ou descargas individuais em condutas coletivas.
Para os escapes individuais, até há poucos anos as normas permitiam que fosse montado na parede, isto é, a terminação do tubo de fumo da caldeira imediatamente acima se fosse colocado no exterior de um edifício, ou na face externa da parede se colocado na parede. dentro do prédio.
As mesmas regras deram indica√ß√Ķes precisas em termos de dist√Ęncias a serem respeitadas nos casos em que, nas proximidades dos drenos, e precisamente acima deles, havia sacadas ou sali√™ncias de outras casas.
O padr√£o de refer√™ncia para as plantas a g√°s √© atualmente a norma UNICIG 7129/08 que descreve expressamente como os exaustores das caldeiras devem ser trazidos para o telhado, no caso de novas instala√ß√Ķes ou substitui√ß√Ķes, indicando tamb√©m alguns casos especiais, como os de centros hist√≥ricos ou a substitui√ß√£o de caldeiras de c√Ęmara aberta.

Caso de substituição para caldeiras antigas

o caldeiras de sala aberta eles s√£o aqueles em que √© poss√≠vel ver a chama ardente o g√°s atualmente suplantado por caldeiras de c√Ęmara seladas e tiragem for√ßada, sinteticamente referido como tipo C.
Uma situa√ß√£o particular que pode ser criada ao substituir uma caldeira antiga √© aquela em que a descarga da caldeira velha foi feita parede, conforme permitido pelos regulamentos atuais sobre o assunto ao instalar a caldeira, provavelmente mais de uma d√©cada atr√°s. Certas condi√ß√Ķes n√£o s√£o mais vi√°veis ‚Äč‚Äčno momento com a instala√ß√£o de uma nova caldeira, porque √© exig√™ncia regulamentar a constru√ß√£o do escape dos fumos de combust√£o do telhado.
A situação pode se tornar ainda mais complexa se você estiver se referindo a um caldeira instalada em uma varanda fechada em cinco lados, ou seja, delimitado lateralmente e também fechado pelo chão do telhado, bem como pelo chão.
Esta condi√ß√£o pode ocorrer em muitas casas pertencentes a edif√≠cios de v√°rios andares. Neste caso, a norma pro√≠be a drenagem da parede, porque este √ļltimo produz um ac√ļmulo dos produtos de combust√£o sob o teto da varanda fechada em cinco lados.

Caldaia moderna

A solução proposta pela mesma UNICIG 7129/08 é aquela que vê o construção do dreno sobre a laje da varanda, respeitando as medidas previstas na mesma lei e verificando-as em casos particulares como os do possível parapeito aberto ou fechado.
o caminho dos fumos deve ser igual a 2 metros medido a partir do ponto final do terminal de fumo até ao ponto de saída do perímetro externo da varanda.
A validade desta solu√ß√£o indicada pela lei est√° sujeita ao uso de aparelhos equipados com ventila√ß√£o mec√Ęnica para gases de combust√£o.
Al√©m disso, a dist√Ęncia entre os terminais dos sistemas de exaust√£o da caldeira n√£o deve ser inferior a 500 mm de materiais sens√≠veis √† a√ß√£o dos produtos de combust√£o.
Tais produtos podem ser calhas, calhas, revestimento de madeira ou outros materiais.
O impacto est√©tico de tal solu√ß√£o pode ser dram√°tico e como √© facilmente imagin√°vel, no caso de um condom√≠nio, colocar em risco a tranquilidade das rela√ß√Ķes entre os condom√≠nios.
A √ļnica alternativa em conformidade com as regras e leis em vigor sobre o assunto √© a realiza√ß√£o de uma combust√£o coletiva que far√° parte do sistema de g√°s do condom√≠nio.



Vídeo: Como esconder tubulação e dreno de ar condicinado