Retorno do depósito de segurança no final do contrato de arrendamento

O depósito de segurança deve ser devolvido após a devolução da propriedade e se você quiser mantê-lo por danos, é necessário trazer um caso.

Retorno do depósito de segurança no final do contrato de arrendamento

Deposito cauzionale

Sobre o assunto de arrendamento, o proprietário do imóvel objeto do contrato é obrigado a devolver o depósito de segurança pago pelo inquilino no momento da assinatura do contrato.
Se houver danos na unidade imobiliária e o locatário não cumprir espontaneamente a obrigação de consertar danos, o locador pode reter a quantia, mas para apropriarsene deve propor um pedido judicial visando obter indenização por danos.
Sem dúvidaem vez disso, se no momento do término do contrato houver dívidas inerentes a esse contrato (por exemplo, despesas de aluguel ou condomínio): nesses casos, o proprietário deve devolver o depósito reduzido por essas despesas.

Função de depósito de segurança

Porque você pergunta ao pagamento um depósito de segurança?
A questão parece trivial, mas, na verdade, o retorno do depósito é um daqueles momentos capazes de gerar maior atrito no contexto de uma relação locacional.
Vale ressaltar que, de acordo com o lei n. 392/78, exatamente na mente do art. 11, o depósito de segurança nunca pode exceder três pagamentos mensais.
Vamos voltar para a função do mencionado acima depósito de segurança.

Cauzione

De acordo com o orientação consolidada expressa pela jurisprudência de mérito e legitimidade no arrendamento, a função da caução prevista no art. 11 da lei de 27 de julho de 1978 n. 392, é garantir ao senhorio o cumprimento de todas as obrigações, legais e convencionais, suportadas pelo locatário, e, portanto, não apenas a do pagamento da taxa, mas também a da indenização por perdas e danos pelo não restauro das instalações.
A obrigação do locador de devolvê-lo surge no final do arrendamento, assim que o imóvel arrendado tenha sido emitido, de modo que, se os accipiens o retiverem, sem propor um pedido judicial para a atribuição, no todo ou em parte, do mesmo para cobrir danos específicos sofridos ou quantias não pagas, o inquilino pode exigir o reembolso (Cassation, 21.4.2010 No. 9442; Cass., 15.10.2002 No. 14655; Cass., 9.11.1989 No. 4725)
(Bem Trib. Salerno 11 outubro 2012 n. 2121).
o condutor não pagou o último mês de aluguel?
O depósito pode ser retido (a menos que as partes tenham excluído que ele pode ser contado na conta pigioni).
A casa tinha sido alugada sem mobília e os resultados de móveis estragado? O proprietário pode pedir o compensação de dano.
Neste caso, no entanto, é necessário prestar atenção.
Em primeiro lugar porque não devemos confundir dano com desgaste devido ao uso normal. Neste caso, de fato, o inquilino não é obrigado a compensar nada.
Em segundo lugar porque a indenização não pode ser estabelecida pelo dono de sua propriedade, mas a avaliação do direito deve passar por um órgão judicial.
em resumo o donosem o consentimento do inquilino não posso dizer: Eu mantenho o depósito como compensação.
Nesse caso o inquilino poderia pedir seu retorno.

Obrigação de devolver o depósito

Dê ao condutor o soma paga como depósitoPortanto, é uma obrigação legal real.
Nesse sentido, quando surgiu o problema de decidir sobre a questão retorno de um depósito foi afirmado que o depósito caução pago pelo inquilino para garantir as obrigações contratuais deve ser devolvido pelo locador ao final do arrendamento com a liberação do imóvel arrendado; quando o locador retiver a quantia depositada mesmo após o imóvel ter sido liberado pelo locatário, sem propor pedido judicial para a atribuição, no todo ou em parte, de tal quantia para cobrir danos específicos sofridos, a obrigação do locador A restituição do depósito de segurança refere-se a uma dívida líquida e cobrável, que legitima o locatário a obter o pagamento da referida quantia por liminar, sem prejuízo dos direitos do arrendador sobre tal soma a ser imposta por oposição à liminar ou, no caso de crédito por O dano excede a jurisdição pelo valor do juiz da liminar, separadamente perante o tribunal competente por valor (Cass. 9 de novembro de 1989 n. 4725 nesse sentido, por fim, veja (Lei de Grosseto, 30 de março de 2011, nº 390).



Vídeo: The Great Gildersleeve: Eve's Mother Stays On / Election Day / Lonely GIldy