Retrofitting e economia de energia

Algumas estratégias de planejamento para reconstruir um edifício, melhorar seu desempenho e adaptá-lo aos regulamentos atuais sobre economia de energia.

Retrofitting e economia de energia

o retrofitting, ou requalifica√ß√£o de energia, √© aquele conjunto de opera√ß√Ķes que visam melhorar o desempenho de um edif√≠cio sob o perfil deimpacto ambiental.

edifício isolado

O objetivo final √© ter uma estrutura que, ao mesmo tempo, trabalhe bem dentro dela e n√£o produza, ou pelo menos reduza, a emiss√Ķes meio ambiente.

Nos √ļltimos anos, os edif√≠cios afetados pela efici√™ncia energ√©tica s√£o frequentes, especialmente no contexto dearqueologia industrial, ou seja, para edif√≠cios que antes se destinavam a atividades de produ√ß√£o, remessas, antigos arsenais e agora afetados por diferentes usos: casas, escrit√≥rios, museus, escolas, etc.

De fato, a necessidade de se adaptar aos requisitos é urgente directivas que o Comunidade Européia requer para a contenção do consumo de energia.

Basta pensar que o 33% qualquer emiss√Ķes de CO2 no meio ambiente v√™m da ind√ļstria da constru√ß√£o.

E deste ponto de vista a necessidade de limite a realização de novos edifícios, visando assim resolver dois problemas: evitar a criação de novas estruturas que contribuam para a poluição e efficientare aqueles já existentes contendo resíduos, e aumentando sua valor no mercado imobiliário.

Precisamente por este motivo, considerando o elevado n√ļmero de edif√≠cios hist√≥ricos presentes ou caracterizados por estados de abandono e deteriora√ß√£oEm nosso pa√≠s, esse fen√īmeno poderia ter uma ampla difus√£o.

Pode ser uma oportunidade para integrar o antigo com o contempor√Ęneo, com grande aten√ß√£o para o futuro.

sustentabilidade

Existem várias medidas a serem tomadas para atingir o objetivo final: a exploração do energia renovável, a aplicação de materiais e técnicas destinados a isolar o edifício e, consequentemente, melhorar a conforto termo-higrométrico.
Todas as solu√ß√Ķes derivadas de estudos cuidadosos realizados nos centros de pesquisa de universidades ou empresas, na difus√£o do calor, no meio ambiente e nos recursos inerentes a ele.

As medidas devem ser postas em pr√°tica an√°lise preliminar relacionado a lugar em que o edif√≠cio est√°, com o estudo do tecido urbano envolvente, do pr√©-exist√™ncias naturais e arquitet√īnico, bem como o aspectos clim√°ticos que no edif√≠cio eles influenciam, e, prosseguindo, com uma an√°lise do caracter√≠sticas intr√≠nsecas do edif√≠cio, relacionado ao seu estado de obsolesc√™ncia do ponto de vista do calor, eletricidade, √°gua, ac√ļstica, etc.

Em um n√≠vel pr√°tico, essas solu√ß√Ķes s√£o implementadas na aplica√ß√£o de diferentes estrat√©gias.

O primeiro é definitivamente sobre o estrutura perimetral que define o edifício: o nível de isolamento de um tijolo, concreto armado, estrutura de parede de madeira ou mista pode ser amplificado pela aplicação isolamento ou dentro ou melhor fora, com um tipo de isolamento definitivo casaco, precisamente porque protege o edifício e limita a presença de pontes térmicas, devido à formação de condensação.

isolamento térmico

Tamb√©m √© poss√≠vel ampliar o conforto com a substitui√ß√£o da capa antiga pela ado√ß√£o de um telhado ventilado ou de um jardim de telhado em que √© poss√≠vel a recupera√ß√£o da √°gua da chuva, √ļtil para os sanit√°rios ou para irrigar quaisquer √°reas verdes que possam estar presentes.

A substituição dos antigos caixilharias com a aplicação de novos, talvez junta aberta ou ruptura térmica, ou a aplicação do luminárias duplas, é fundamental na perspectiva da economia de energia.

Desta forma, todo o calor produzido pelo edif√≠cio permanece dentro sem dissipa√ß√Ķes prejudiciais.

Juntamente com a moderniza√ß√£o dos sistemas, do el√©trico para o hidr√°ulico, para o ar condicionado, tamb√©m o uso de l√Ęmpadas economizadoras de energia ou lEDe de sistemas de detec√ß√£o da qualidade do ar, contribui para tornar o edif√≠cio auto-suficiente e n√£o impactante.
A utilização de materiais locais, de origem natural, a limitação no uso de tintas tóxicas torna o projeto, do ponto de vista estilístico, mais sintonizado com o local onde está situado e respeitoso dos ecossistemas: assim, evitam de fato despesa e poluição decorrentes do transporte de produtos, o que ocorre frequentemente com o transporte rodoviário.

economia de energia

O uso de fontes renováveis Parece óbvio: explorar o sol para a produção de eletricidade com painéis fotovoltaicos ou água quente com o térmica solar, o vento com a instalação, por exemplo, de microestilos de vento, ajuda na auto-sustentação.

Em suma, trata-se de uma s√©rie de a√ß√Ķes que n√£o se enquadram no √Ęmbito da manuten√ß√£o ordin√°ria, o que requer uma certa quantidade investimento, mas esta despesa destina-se a um poupan√ßas futuras em termos de consumo.

Para aqueles que querem experimentar esta prática, sugiro que você dê uma olhada no primeiro regulamentos em vigor no domínio da contenção de energia.

De facto, existem frequentemente disposi√ß√Ķes destinadas a favorecer a moderniza√ß√£o dos edif√≠cios, dedu√ß√Ķes que variam de per√≠odo a per√≠odo e dependendo da interven√ß√£o que ser√° implementada.

Em nosso pa√≠s, os primeiros experimentos bem-sucedidos de adapta√ß√£o est√£o presentes em regi√Ķes como Umbria, Lombardia, Lazio, Toscana, que s√£o os l√≠deres de um projeto que deve se expandir por todo o pa√≠s.



V√≠deo: ‚ėĎ Na pr√°tica 11: Retrofit com LED e economia de e energia