Substituição de resoluções e o resultado das causas do condomínio

No que diz respeito aos condomínios em edifícios, no caso de substituição da resolução, cabe sempre ao juiz avaliar se o término da disputa ocorreu.

Substituição de resoluções e o resultado das causas do condomínio

Deliberações dos acionistas

Assemblea

o Deliberação dos acionistas é o resultado de uma discussão entre os participantes da reunião do condomínio que resulta na vinculação de todos os condomínios às decisões nele tomadas (artigo 1137 do Código Civil).

A assembléia decide nomear um administrador do condomínio Tizio em vez de Gaius?
Todos os condomínios, logo mesmo ausentes, abstidos e dissidentes, devem respeitar essa decisão; em suma, cada condomínio terá que reconhecer o administrador nomeado como seu próprio representante legal com respeito à gestão das partes comuns e se comportar como tal.
claramente as decisões dos acionistas não são incontestáveis: a lei, exatamente a arte. 1137 do Código Civil, dispõe que as resoluções podem ser contestadas, desafiando-as perante a Autoridade Judicial.

Recurso das resoluções

Nos termos do art. 1137, segundo parágrafo, c. contra qualquer deliberação contrária à lei ou ao regulamento do condomínio, qualquer condomínio ausente, dissidente ou abstêmio pode recorrer às autoridades judiciais solicitando sua anulação dentro do prazo peremptório de trinta dias, contados a partir da data da deliberação de dissenção ou abstenção e da data da sentença. comunicação da resolução para os ausentes.
Lembre-se: a lei se refere ao que a doutrina e a jurisprudência definiram resoluções anuláveis.
Em particular - para dizer que é o sentença n. 4806/05 (e a reforma do condomínio incorporou substancialmente esses princípios, ver artigo 66 artigo citado acima) resoluções com faltas relativas à constituição regular da reunião, aquelas adotadas com uma maioria inferior à prescrita por lei ou pelos regulamentos do condomínio, aquelas afetadas por defeitos formais em violação das disposições legais, convencionais, regulamentares relativas à convocação ou procedimento de informação na assembléia de acionistas, aqueles geralmente afetados por irregularidades no procedimento de convocação, aqueles que exigem maiorias qualificadas em relação ao objeto (Cass. SS.UU. n. 4806/05).

Contestazione delibera

A hipótese do nulidade que permite uma apelação a qualquer momento (portanto, mesmo depois de anos), sem prejuízo dos efeitos da prescrição de restituição de pagamento indevido (leia incapacidade de solicitar quantias de dinheiro de volta) e da usucapião (cf. art. 1421 c.c.).
De acordo com o Supremo Tribunal as decisões sem os elementos essenciais, com um objeto impossível ou ilícito (contrário à ordem pública, à moral e à boa moral) devem ser consideradas nulas e sem efeito, com um objeto que não é da competência da assembléia, que afeta os direitos individuais,, em serviços comuns ou em propriedade exclusiva de cada um dos condomínios ou inválidos em relação ao objeto (Cass. SS.UU. n. 4806/05).
Mente: o recurso não suspende a eficácia da resolução que, para ser obtida, deve ser solicitada às Autoridades Judiciais de acordo com as regras estabelecidas com referência às decisões cautelares (cf. art. 1137, terceiro e quarto parágrafos, c.c.).
Em qualquer caso, é importante lembrar que as causas relativas ao apelo das deliberações da Assembléia Geral estão sujeitas à tentativa obrigatória de mediação previsto e regulado pelo Decreto Legislativo n. 28 de 2010.

Recurso e substituição

Muitas vezes, para evitá-los consequências prejudiciais de um recurso sobre a eficácia (no curto prazo para o caso de suspensão e no longo prazo para o caso de invalidação) as assembleias do condomínio suplantar o objeto deliberado de disputa com outra decisão do mesmo teor.
exemplo: a assembléia em primeira instância nomeia o conselheiro sem cumprir o quórum deliberativo prescrito por lei, um condomínio recorre e a assembléia substitui essa decisão por um igual em conteúdo, mas desta vez respeitando as maiorias necessárias para esse fim.
Em tais casos, falamos sobre cessação da questão da disputa (a falha disputada foi eliminada) e o julgamento da causa do chamado sucumbência virtual (em suma, apenas para declarar quem tem que pagar taxas legais).
Pode acontecer que a substituição não faça com que os perfis de ilegitimidade desapareçam: suponha, permanecendo no caso do exemplo, que as maiorias sejam respeitadas, mas que o diretor não possua os requisitos legais a serem nomeados e que esse aspecto já tenha sido contestado com o recurso original.
Nesse caso, para dizer que era o Corte de Lucca com uma decisão tomada em 23 de janeiro de 2014, substituição não tem efeito para fins práticos.
É lido na pronúncia que para determinar a cessação da questão do litígio, não basta, de fato, substituir a resolução impugnada por outra supostamente adotada de acordo com a lei, mas é necessário que todas as partes reconheçam mutuamente a condição alterada e submetam ao juiz as conclusões apropriadas (condição subjetivo) e que o juiz verifica a remoção da causa anterior de invalidez (condição objetiva), devendo averiguar se a decisão ratificadora, mesmo na hipótese não exercida, está livre dos vícios denunciados contra a deliberação ratificada (vide considerações de princípio expressas) sobre o tema das empresas e associações do primeiro livro, mas extensível ao caso em exame, Código Civil 13/6/2008, nº 16017) (Trib. Lucca 23 de janeiro de 2014 n. 111).
Como dizer: se a parte que contestou disputas a recorrência de tal substituição, o juiz deve verificar se a decisão que substitui a defeituosa é, por sua vez, falha ou não.



Vídeo: Capacitor destravar compressor ar condicionado, não recomendo.