Aluguel e obrigação da APE

No caso de um contrato de aluguel, em quais casos você precisa obter um Certificado de Desempenho Energético, anexá-lo ao contrato ou entregá-lo ao locatário?

Aluguel e obrigação da APE

Qual é o APE?

APE

L 'Certificado de Desempenho Energético (APE) substituiu, a partir de 6 de junho de 2013, o anterior Certificado de Certificação Energética. Sua disciplina foi introduzida após as emendas ao Decreto Legislativo 192/2005 feito pelo DC. 63/2013, por sua vez modificado pelo D.L. 145/2013.
A EPA é uma ferramenta de informação sobre o grau de eficiência energética de um edifício, identificado com uma letra do alfabeto indo de A + para os edifícios mais eficientes para G para edifícios com o menor desempenho energético. Além disso, o Ape fornece recomendações para a melhoria da eficiência energética do edifício, indicando as propostas de intervenção mais concretas e rentáveis.

Aluguel e obrigação de doação APE

O D.L. 63/2013, além de introduzir o APE, inovou a disciplina aplicável em caso de arrendamento, estabelecendo que oobrigação de doação do Certificado de Desempenho Energético surge no caso de estipulação de uma locação.
No nível nacional a obrigação de dotação surge apenas no caso de novo contrato de locação ou de unidades imobiliárias individuais. Não há obrigação de doação se você estiver na presença de um contrato que renove, amplie ou reitere um relacionamento de aluguel anterior.
No campo da certificação energética, também o regiões no entanto, eles podem legislar e fornecer obrigações adicionais em comparação com as nacionais. Por exemplo, na região da Lombardia, o D.G.R. n.8 / 8745, que no caso do aluguel prevê o APE para contratos novos e renovados. Portanto, em caso de renovação, é sempre bom informar-se não apenas sobre a legislação nacional, mas também sobre qualquer regulamentação regional.
Em caso de arrendamento, o APE é produzido pelo proprietário da propriedade primeiro da estipulação do contrato. Essa necessidade de provisão pré-contratual surge por vários motivos.
De fato, o artigo 6, parágrafo 2 do Decreto Legislativo 192/2005 está escrito: Em todos os casos, o proprietário deve disponibilizar o Certificado de Desempenho Energético ao potencial comprador ou novo locatário no início das respectivas negociações e entregá-lo no final do mesmo..
Além disso, o artigo 6 do Decreto Legislativo 192/2005 também prevê no parágrafo 8: no caso de uma oferta de venda ou arrendamento, os anúncios correspondentes em todos os meios comerciais mostram os índices de desempenho energético do envelope ou unidade global e do edifício e a classe energética correspondente.

aluguel

Considerando a afinidade com a figura do arrendamento, a mesma disciplina sobre a obrigação de doação do APE é aplicável também para o arrendamento e para oaluguel de empresa se os contratos tiverem como objeto prédios envolvendo consumo de energia.
No caso de locação de um edifício antes da sua construção, o locador deve fornecer nas indicações do contrato sobre o desempenho energético futuro e produzir o EPA no prazo de 15 dias a partir do pedido de emissão do certificado de praticabilidade, conforme previsto no n.º 2 do artigo 6.º do Decreto Legislativo 192/2005.

Aluguel e obrigação de ligação ao EPA

A Lei 90/2013, de conversão do D.L. 63/2013, havia ordenado que o Certificado de Desempenho Energético fosse anexado aos novos arrendamentos. Com o seguinte D.L. 145/2013 a coincidência entre obrigação de equipamento e obrigação de anexo ao contrato arrendamento.

abelha para alugar

De fato, a obrigação de doação envolve todos os novos contratos de locação de prédios ou de unidades imobiliárias (art.6 parágrafo 2 D.Lgs. 192/2005), enquanto oobrigação de anexar do APE ao contrato exclui novos arrendamentos não sujeitos a registro (portanto aqueles que não excedem 30 dias no total por ano) e aqueles que têm como objeto unidades imobiliárias únicas (Artigo 6º, parágrafo 3º do Decreto Legislativo 192 / 2005). Tudo isso é válido, exceto por maiores restrições regionais.

Aluguel e obrigação de entrega APE

Mencionamos pela primeira vez o art.6, parágrafo 2 do Decreto Legislativo 192/2005 (no texto modificado pelo D.L. 63/2013 e manteve-se inalterado): Em todos os casos, o proprietário deve disponibilizar o Certificado de Desempenho Energético ao potencial comprador ou novo locatário no início das respectivas negociações e entregá-lo no final do mesmo..
Em geral, o arrendamento é assinado pelas partes após o encerramento das negociações. Como resultado, o proprietário terá que entregar ao locatário, o Certificado de Desempenho Energético, sem prejuízo da obrigação de anexar ao contrato, quando necessário. A obrigação de entrega torna-se importante, especialmente nos casos em que não há obrigação de vincular-se ao ato, em particular no caso de aluguel de unidades imobiliárias individuais.
Entre outras coisas, o Artigo 6, parágrafo 3 do Decreto Legislativo 192/2005 estabelece que o inquilino deve declarar no contrato ter recebido a documentação, incluindo o certificado, para certificar o desempenho energético dos edifícios.



Vídeo: DICAS PARA ALUGAR UM APARTAMENTO - LIVE PARTE 1 | DE MUDANÇA