Condono e renov√°vel

Entre a anistia fiscal e a construção de anistia circula o rumor de uma anistia de renovação, ou seja, uma anistia das usinas instaladas sem permissão.

Condono e renov√°vel

As polêmicas ainda estão vivas para o redução de incentivos ao fotovoltaico que, aqui aparecem no horizonte novas propostas para o setor de energia renovável que, se implementadas, causariam danos a um dos poucos setores da economia italiana ainda capaz de atrair capital.

renov√°vel

Entre a anistia fiscal e a constru√ß√£o da anistia, outra voz circula insistentemente nessas horas, a de uma preservando as energias renov√°veis, ou seja, uma anistia que deve afetar instala√ß√Ķes instaladas sem permiss√£o.
Seria uma modesta anistia administrativa e criminal, bastaria pagar uma obla√ß√£o de 10 euros por kW para instala√ß√Ķes instaladas de forma abusiva ou diferente das autoriza√ß√Ķes concedidas e depois impugnadas pela Guardia di Finanza por incumprimento dos requisitos recebidos.
Eles, portanto, cairiam nessa anistia:
- instala√ß√Ķes maior dos autorizados;
- plantas construídas em áreas protegidas;
- plantas constru√≠das de uma maneira desigual das autoriza√ß√Ķes;
- instala√ß√Ķes bloqueadas para mudan√ßas na legisla√ß√£o edif√≠cio.
A proposta foi feita pelo ministro das políticas agrícolas Saverio Romano e, se aceito, pode fazer parte do Decreto de Desenvolvimento que deve ser aprovado nos próximos dias.
Desnecess√°rio dizer que, para as empresas do setor, isso √© uma contradi√ß√£o: as usinas que usam fontes de energia renov√°veis ‚Äč‚Äčs√£o projetadas para melhorar a rela√ß√£o entre o homem e o meio ambiente e promover a sustentabilidade, por isso n√£o podemos aceitar desculpar instala√ß√Ķes que eles prejudicam a paisagem e n√£o cumprem os regulamentos sobre restri√ß√Ķes.
Sem mencionar que, como acontece com qualquer an√ļncio de condescend√™ncia, existe o perigo deaumento de instala√ß√Ķes abusivas, tendo ent√£o a certeza de poder toler√°-los.

renov√°vel

Portanto, √© √≥bvio e at√© significativo que, apesar das negativas do Governo, as associa√ß√Ķes do setor expressaram preocupa√ß√£o e absolutamente contra a proposta, como mostram as declara√ß√Ķes de Filippo Levatipresidente de IFI, Ind√ļstrias Fotovoltaicas Italianas e Gianni Chianettapresidente de Assosolare.
Afinal, no passado, o negócio de energia renovável viu um interesse preocupante no investimento de capital de origem da máfia.
Outra proposta vem da Liga do Norte e deve ser uma equalização fiscal, contida no artigo 47 da próxima Decreto de Desenvolvimento.
A id√©ia √© tornar os incentivos fotovoltaicos mais elevados no norte e no sul, devido ao menor n√ļmero m√©dio de horas de insola√ß√£o presentes nas latitudes mais setentrionais que tornariam as plantas menos produtivas nessas √°reas.
Finalmente, a Confindustria prop√īs uma morat√≥ria sobre a produ√ß√£o de electricidade a partir de fontes renov√°veis, na pr√°tica, uma paragem tempor√°ria para a conex√£o de novas instala√ß√Ķes deste tipo para a rede, esperando para se desfazer das investiga√ß√Ķes dos pedidos j√° em vigor.


arco. Carmen Granata



Vídeo: