Sanatório cadastral e lista de propriedades fantasma

Em 30 de novembro de 2019, na G. U. n¬į 280, foi encontrada a lista desses Munic√≠pios em que existiam pr√©dios existentes e n√£o foram devidamente reportados ao Registro de Terras.

Sanatório cadastral e lista de propriedades fantasma

Hoje em dia nós voltamos para falar sobre anistia do registro de terras.
Em 30 de novembro de 2012, de fato, no Di√°rio Oficial n¬ļ 280, olista dos munic√≠pios em que existiam edif√≠cios, sim, mas n√£o reportados regularmente ao Registro de Terras.

Sanatórios cadastrais



Neste caso, a Agência Territorial publicou o
Lista de Munic√≠pios envolvidos na segunda fase da cess√£o da suposta renda aos im√≥veis n√£o declarados no Registro de Im√≥veis, nos termos do art. 19, par√°grafo 10, do Decreto-Lei de 31 de maio de 2010, n. 78, convertido, com altera√ß√Ķes, por lei 30 de julho de 2010, n. 122. Atividades de publica√ß√£o para notifica√ß√£o de resultados.Com esta publica√ß√£o, a Ag√™ncia do Territ√≥rio encerra o segunda fase de todas as atividades necess√°rias √† regulariza√ß√£o de edif√≠cios, atribuindo, motu proprio, um alegado rendimento cadastral.

Iter do sanatório cadastral

As atividades abrangidas pelo anistia do registro de terras foram introduzidos pelo Decreto Legislativo n¬ļ 78, de 31 de maio de 2010, publicado no Di√°rio Oficial n¬ļ 125, de 31 de maio de 2010.
Nele são estabelecidos os Medidas urgentes de estabilização financeira e competitividade económica, medidas que poderia ser adotado graças a uma longa série de levantamentos aéreo-fotogramétricos, iniciada em 2007.
O Decreto-Lei foi emitido com a inten√ß√£o de trazer para fora todos esses edif√≠cios no territ√≥rio, mas nunca declarou ao Registro de Terras, incluindo o varia√ß√Ķes de constru√ß√£o que, embora autorizado pelo √≥rg√£o respons√°vel, n√£o foram acompanhados na atualiza√ß√£o dos dados cadastrais.

Sanatórios cadastrais


Deve, no entanto, esclarecer-se que não é um perdão.
Durante as pesquisas que foram realizadas no territ√≥rio, de fato, foi poss√≠vel averiguar a exist√™ncia da propriedade, avaliando a correspond√™ncia, e / ou presen√ßa nos documentos cadastrais, da √ļnica consist√™ncia de constru√ß√£o.
Ao mesmo tempo, os resultados n√£o podem ser rastreados at√© a exist√™ncia, ou n√£o, de permiss√Ķes o certificados de qualifica√ß√£o, urbanos e de constru√ß√£o, com base nos quais o ativo foi realizado.

Termos de adesão à anistia cadastral

o edifícios esgotados e, portanto, definido fantasmaà luz da publicação desta lista, será aplicado um alegado rendimento, derivada da consistência que emergiu durante as pesquisas de avaliação.
O proprietário de uma propriedade fantasma, se você ver uma renda atribuída, em sua opinião errado e não respondendo ao estado real dos lugares, você pode enviar uma apelação Comissão Fiscal da Província de competência, o mais tardar até 30 de janeiro de 2013.
Em √ļltima an√°lise, √© uma quest√£o de fazer um apelo, se os valores da renda presumida, atribu√≠dos aos edif√≠cios, n√£o est√£o de acordo com o que √© registrado pela propriedade.
Neste caso, será possível recorrer dentro 60 dias a partir da data de publicação da lista no Diário Oficial.
De fato, tamb√©m com refer√™ncia ao estabelecido e previsto pelo Decreto Legislativo n¬ļ 16, de 2 de mar√ßo de 2012, relativo ao Disposi√ß√Ķes urgentes em mat√©ria de simplifica√ß√£o fiscal, melhoria da efici√™ncia e aplica√ß√£o dos procedimentos (simplifica√ß√Ķes legislativas), os propriet√°rios das propriedades inclu√≠das nesta lista devem ser ativados para executaratualiza√ß√£o cadastral dentro 120 dias da publica√ß√£o do mesmo, ao Boletim Oficial de 30.11.2012 n.¬ļ 280.
As atividades de atualização cadastral, portanto, devem ser apresentadas 30 de março de 2013.
Desde que eles foram corou, os propriet√°rios s√£o encadernado proceder √† atualiza√ß√£o dos documentos cadastrais, sob pena de ser visto quadruplicou san√ß√Ķes administrativas, conforme estabelecido pela D.L. 23 de 14 de mar√ßo de 2011, referente √† Disposi√ß√Ķes sobre assuntos de Fiscalismo Fiscal Municipal.

O que esperar da anistia do registro de terras

Sanatórios cadastrais

O fato de termos nos mudado para segunda fase de um procedimento iniciado há dois anos, isso nos deixa esperançosos.
De fato, emerge dos dados que as atividades referentes à primeira fase foram concluídas em Maio de 2012, relatando excelentes resultados.
A receita que foi recebida nos cofres do estado foi avaliada em pouco mais de 470 milh√Ķes de euros, grande parte relacionada com o pagamento da IMU.
√Č claro que o setor imobili√°rio corou eles s√£o tributados de acordo com sua consist√™ncia cadastral e renda relativa.
A Agência de Terras, para chegar à ativação da segunda fase, estabelecida e oficializada, com a manobra para a estabilização financeira e a competitividade económica, de 2010, oregistro imobiliário integrado.
√Č um servi√ßo, dispon√≠vel em 117 Munic√≠pios, atrav√©s do qual √© poss√≠vel adquirir informa√ß√Ķes cadastral e hipoteca diretamente de dois arquivos, at√© ent√£o separados tamb√©m na gest√£o.
Este rearranjo, de que o anistia do registro de terras é parte integrante, permitirá que os municípios tenham plena consciência dos ativos imobiliários presentes em seu território e, ao mesmo tempo, tenham os dados cadastrais alinhados e coincidentes com os dados reportados nos registros imobiliários.



Vídeo: História, loucura e memória: o acervo do hospital psiquiátrico Juliano Moreira