Fotovoltaica, quinto detalhes da conta de energia

Os incentivos fotovoltaicos desencadearam especula√ß√Ķes voltadas √ļnica e exclusivamente √† venda da energia produzida, limitada pela quinta conta de energia.

Fotovoltaica, quinto detalhes da conta de energia

As fontes de energia renov√°veis ‚Äč‚Äčs√£o a alternativa, ecol√≥gica e econ√īmica para os padr√Ķes para atender, em parte, as necessidades energ√©ticas em nosso pa√≠s que principalmente compram energia do exterior. As energias e√≥lica e solar (t√©rmica e fotovoltaica) est√£o se espalhando rapidamente gra√ßas √†s caracter√≠sticas geo-clim√°ticas favor√°vel em It√°lia.
o PV em particular, graças ao sistema de incentivos em constante evolução, em muitos casos, permitiu-nos fazer investimentos rentáveis, investimentos que foram muito além de uma redução significativa ou do cancelamento da fatura de eletricidade.
Esses tipos de benefícios eles têm sido e são frequentemente desenhados não pela família de referência média, mas por empresas e empresas de tamanho e consumo consideráveis. ou simplesmente por investidores.

campo fotovoltaico

o incentivos Os dados dispon√≠veis ao longo dos anos desencadearam um verdadeiro mecanismo de especula√ß√£o destinado unica e exclusivamente √† venda de energia produzida, disseminando uma cultura equivocada de energia fotovoltaica, combinando esta forma de energia √ļnica e exclusivamente a um fen√īmeno comercial.
Exemplos generalizados de tais fen√īmenos s√£o constitu√≠dos por in√ļmeras parcelas de terra, cultiv√°veis, sacrificadas para a instala√ß√£o de centenas de pain√©is solares fotovoltaicos para a introdu√ß√£o na rede e para o venda de energia.

Quinta conta de energia fotovoltaica, detalhes

O quinto projeto de lei de energia, em vigor desde 27 de agosto passado, tentou limite tais fen√īmenos. O objetivo da quinta conta de energia √© limitar as especula√ß√Ķes com a venda de energia fotovoltaica, favorecendo e recompensando, atrav√©s de incentivos, aqueles que preferem a explora√ß√£o da energia solar fotovoltaica para suas necessidades, consumindo-a e n√£o vendendo-a.
De fato, uma das características fundamentais introduzidas nos mecanismos de incentivo, a partir da quinta conta de energia, foi a exclusão dos usuários fotovoltaicos da possibilidade de utilizar simultaneamente os incentivos atrelados à troca no local e à conta de energia ou incentivo fotovoltaico.
Al√©m disso, os mecanismos de incentivo tendem a recompensa As usinas de maior desempenho, constru√≠das e certificadas na Europa, competem por maiores incentivos do que as demais, os maiores incentivos tamb√©m s√£o para quem faz instala√ß√Ķes com remo√ß√£o de amianto de telhados e quem utiliza tecnologias fotovoltaicas inovadoras e integradas, do ponto de vista arquitet√īnico, em edif√≠cios.

fotovoltaico ecologico ed economico

em m√©dia para um sistema fotovoltaico calibrado nas necessidades de um fam√≠lia m√©dia (com consumo da ordem de 2500/3000 kWh por ano) tem um retorno econ√īmico das despesas em cerca de 5/6 anos.
Além disso, um é garantido fornecimento de energia com um rendimento não inferior a 90% nos primeiros dez anos após a instalação e um rendimento não inferior a 80% nos vinte anos seguintes à instalação.
Em teoria, os pain√©is poderiam continuar a produzir gradualmente com um rendimento menor por um per√≠odo ilimitado. Mas quanto √†s considera√ß√Ķes sobre o uso dos pain√©is ap√≥s os primeiros vinte anos de instala√ß√£o, de forma preponderante, a quest√£o de sua disposi√ß√£o surgiu no √ļltimo ano.
Em breve resolveu com a ades√£o de todos os fabricantes de pain√©is aos cons√≥rcios que se encarregaram do disposi√ß√£o. No entanto, a quest√£o da reciclagem √©, sem d√ļvida, um paradoxo ou um limite para aqueles que pensam investir economicamente e ecologicamente numa forma de energia renov√°vel e teoricamente ilimitada.
Finalmente, é necessário sublinhar que a quinta lei de energia tornou a parte mais complicada burocrático, relacionado à documentação, que deve necessariamente ser produzida para acessar os mecanismos de incentivo.
Os tempos necessários para realizar os procedimentos em alguns casos podem levar ao risco de não acessar os incentivos, simplesmente, por sua exaustão. Geralmente as práticas necessárias para as usinas de energia pico Menos de 6 kW são menos complexos e, portanto, menos dispendiosos em termos de tempo quando comparados àqueles relacionados a sistemas com potência maior ou igual a 6 kW de pico.



Vídeo: O SEGREDO de COMO DIVIDIR a conta de energia de DUAS CASAS que UTILIZAM O MESMO MEDIDOR - DF ⚡