Porque o art. 1102 c.c. aplica-se também ao condomínio?

Neste blog, muitas vezes lidamos com julgamentos que lidam com o uso de ativos condominiais

Porque o art. 1102 c.c. aplica-se também ao condomínio?

Cose comuni

Neste blog, muitas vezes lidamos com frases que lidam com o tema deuso de ativos condominiais. Quando é legal e quando, ao contrário, é ilegítimo? Ao responder, costumamos dizer que o uso de ativos condominiais é regido pelo art. 1102 c.c. ditado em matéria de comunhão, mas também aplicável ao condomínio, com base no estabelecido porart. 1139 c.c. Que disse vale a pena perguntar: porque precisamente a arte. 1102 cc? A arte acima mencionada. 1139 cc, na verdade, não é que se refere explicitamente a essa regra, mas faz uma referência genérica aos ditados em assuntos de comunhão; Assim, por exemplo, para o teor do mesmo é certo que não se pode considerar aplicável ao condomínio o art. 1101 c.c. Quanto ao tema que nos preocupa, isto é, o uso de bens comuns, a razão foi explicada recentemente pela Supremo Tribunal de Cassação. Ele lê em uma sentença de 21 de dezembro passado que euNa consideração da peculiaridade do condomínio do edifício, caracterizado pela coexistência de uma comunhão forçada e propriedades exclusivas, o gozo dos bens, instalações e serviços comuns é uma função do direito individual nos andares individuais onde o edifício está dividido: relações entre condomínios inspirados por razões de solidariedade, é necessário um equilíbrio constante entre as necessidades e interesses de todos os participantes em comunhão, tendo que ocorrer - necessariamente de acordo com as regras que governam a comunhão - que o uso do bem comum pela cada um é compatível com os direitos dos outros (ver Cassette, 30 de maio de 2003 No. 8808, Cassation 27 de fevereiro de 2007 No. 4617, 24 de junho de 2008 No. 17208, Cassation 9 de junho de 2010 No. 13879) (Cass. 21 de dezembro de 2011, n. 28025). Neste contextoPor conseguinte, o Tribunal continua a aplicar a disciplina que regula de maneira particular e específica o gozo e o uso de bens comuns, para os quais se deve fazer referência ao art. 1102 do Código Civil, aplicável nos termos do art. 1139 c.c. ao condomínio que, ao estabelecer os poderes e limites de cada participante no uso da propriedade comum, estabelece ao mesmo tempo as condições de legalidade da conduta do comunista. (Cass. 21 de dezembro de 2011, n. 28025).

Cose comuni

Daqui o esclarecimento de acordo com o qual com referência ao condomínio, a lei permite, de fato, o uso mais intenso da propriedade comum de acordo com o gozo de propriedade exclusiva, desde que o condomínio não altere o destino da propriedade e não impeça o uso da mesma. Em outras palavras, a extensão do direito de cada comunista encontra o limite na necessidade de não sacrificar, mas para permitir o uso potencial igual da coisa pelos outros participantes (ver Cassação 1 de agosto de 2001, nº 10453 de 14 de abril de 2004). 7044, Cassação 6 de novembro de 2008 No. 26737, Tribunal de Cassação 18 de março de 2010 No. 6546) (Cassation 21 de dezembro de 2011, n º 28025). How to say: a disciplina deart. 1102 c.c. aplica-se também ao condomínio porque seu conteúdo é compatível com a natureza dos ativos do condomínio, isto é, ser propriedade de mais de uma pessoa.



Vídeo: