Nada a hipoteca se o contribuinte n√£o tiver recebido aviso

Se o órgão de cobrança não informar o contribuinte, o registro da hipoteca sobre a propriedade em qualquer caso realizado deve ser considerado inválido. Nós explicamos melhor.

Nada a hipoteca se o contribuinte n√£o tiver recebido aviso

Quando o registro da hipoteca não é válido

Na ausência de aviso do contribuinte sobre oinscrição dell 'hipoteca por parte do corpo de coleta, o mesmo deve ser considerado nulo.
Foi o que reivindicou a Comissão Regional de Impostos da Toscana, que, em 2 de julho, decidiu a favor de um contribuinte, reafirmando um princípio jurídico já estabelecido. O queixoso reclamou do registro da hipoteca em sua casa, sem seu conhecimento, pelo órgão de cobrança.
Os juízes concordam com ele, reconhecendo a obrigação do credor Fiscal de informar ao devedor, por carta registrada, sua intenção de proceder ao registro da hipoteca.
O contribuinte deve ter, de fato, um prazo de 30 dias para poder responder ao pedido, a ele opondo, ou realizando o pagamento do que foi solicitado.

Hipoteca nada


O caso examinado envolveu um contribuinte que recebeu um arquivo de pagamento por uma grande soma de dinheiro.
De acordo com o artigo 77 da Lei Decreto 60.2 / 1973, o credor deve comunicar ao devedor o desejo de hipotecar a propriedade para poder usar o tempo disponível para definir uma estratégia defensiva.
A ativação omitida do contraditório, em contraste com a norma acima mencionada, determina a nulidade do registo das hipotecas, por violação do direito à participação do processo sujeito a garantia pela Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia.
O cumprimento de uma sequ√™ncia processual de actos, incluindo notifica√ß√Ķes, √© essencial para tornar efectivo e eficaz o exerc√≠cio do direito de defesa pelo contribuinte do contribuinte.
A falha em notificar uma suposição constitui um defeito processual que, como tal, determina a nulidade do ato consequente notificado.
Uma posição semelhante foi recentemente tomada pelo Tribunal de Cassação com o despacho n. 3784/2018 que foi expressa sobre o assunto.



Vídeo: O Sindicato - O Negócio Por Trás do Barato