Metano, GLP, Diesel

A necessidade de substituir o combust√≠vel de um sistema de aquecimento requer avalia√ß√Ķes cuidadosas das partes da planta que ter√£o que ser adaptadas de acordo.

Metano, GLP, Diesel

As motiva√ß√Ķes que podem induzir a necessidade do podem ser inumer√°veis substitui√ß√£o do combust√≠vel do sistema de aquecimento, uma escolha que envolve, como conseq√ľ√™ncia, a substitui√ß√£o do gerador t√©rmico, que √© quase sempre um caldeira.

Fiamma azzurra del Metano

As motiva√ß√Ķes est√£o principalmente relacionadas custos de combust√≠vel, √† sua disponibilidade e tamb√©m, sobretudo, √† sua gest√£o, mas, por vezes, tamb√©m ao trabalho de sensibiliza√ß√£o da opini√£o p√ļblica, feito por diferentes √≥rg√£os, cada vez mais intensos e cont√≠nuos sobre o redu√ß√£o do gasto energ√©tico em edif√≠cios e a conten√ß√£o da polui√ß√£o ambiental, que tamb√©m √© regulada por leis e regulamentos espec√≠ficos.
Al√©m disso, muitas vezes s√£o criadas novas situa√ß√Ķes que geram condi√ß√Ķes diferentes daquelas que existiam anteriormente, como, por exemplo, a instala√ß√£o de redes de g√°s em √°reas que n√£o haviam sido utilizadas anteriormente (a chamada metaniza√ß√£o) ou a compra de um novo gerador. Neste √ļltimo caso, por exemplo, se voc√™ quiser aproveitar as tecnologias modernas para economizar energia, voc√™ pode considerar geradores de combust√≠vel gasoso como o metano e o GLP (g√°s propano l√≠quido).

Maior ecossustentabilidade dos combustíveis gasosos

Outros fatores que podem induzir a mudan√ßa de combust√≠vel podem ser iniciativas locais ou regionais para limitar as emiss√Ķes de poluentes na atmosfera, iniciativas que muitas vezes fazem uso de contribui√ß√Ķes para a substitui√ß√£o de caldeiras que operam com combust√≠veis s√≥lidos e l√≠quidos (principalmente madeira e diesel) com combust√≠veis gasosos. Da mesma forma, em certas √°reas, podem existir proibi√ß√Ķes quanto ao uso de tipos espec√≠ficos de combust√≠veis para sistemas de aquecimento.
Com refer√™ncia a este √ļltimo fato, observa-se que, desde setembro de 2005, as disposi√ß√Ķes estabelecidasart. 10 do Decreto do Presidente do Conselho de Ministros de 8 de mar√ßo de 2002, que pro√≠be o uso, em plantas a partir de 35 kW e destinadas ao aquecimento / ar condicionado dos ambientes, bem como o aquecimento de √°gua quente sanit√°ria para usu√°rios civis, combust√≠veis s√≥lidos como: lignito, carv√£o a vapor, coque metal√ļrgico e g√°s e todos aqueles √† base de antracite e suas misturas.
O principal objetivo do Decreto era eliminar progressivamente os combust√≠veis pesados ‚Äč‚Äčdo ponto de vista da polui√ß√£o atmosf√©rica. O decreto mencionado acima n√£o afeta plantas com uma produ√ß√£o total nominal de calor inferior a 35 kW e fog√Ķes para salas individuais, definindo regras precisas para o uso de outros combust√≠veis al√©m do metano e GLP (g√°s propano l√≠quido).
A intervenção de transformação de uma usina térmica de combustível sólido ou líquido para gás Também pode fornecer a oportunidade certa para integrar o mesmo sistema com fontes de energia alternativas: no caso de caldeiras, a produção de água quente para aquecimento e para necessidades sanitárias pode ser suportada por painéis solares térmicos.
Al√©m disso, alterando o combust√≠vel, a√ß√Ķes podem ser tomadas para melhorar ou substituir o combust√≠vel.sistema de distribui√ß√£o de combust√≠vel, o queimador, o gerador de calor, a adapta√ß√£o da sala da mesma usina t√©rmica, a adapta√ß√£o ou reconstru√ß√£o do sistema de evacua√ß√£o de produtos de combust√£o, especialmente se explorarmos novas tecnologias, como a condensa√ß√£o.

Bombola Gpl

Nos casos mais simples, as opera√ß√Ķes descritas acima n√£o s√£o particularmente dif√≠ceis de realizar, como ao passar de um combust√≠vel gasoso como o GLP (g√°s metano l√≠quido) para outro combust√≠vel gasoso (metano). Mas noutros casos, como quando se muda de combust√≠veis l√≠quidos (como o gas√≥leo) para combust√≠veis gasosos, reconstru√ß√£o completa da usina termel√©trica tamb√©m √© necess√°rio para suas diferentes caracter√≠sticas f√≠sicas, incluindo altura, superf√≠cie, volume, aberturas de ventila√ß√£o e aberturas de ventila√ß√£o.
Tamb√©m eu sistemas de detec√ß√£o e contraste de inc√™ndioNaturalmente, eles s√£o baseados em princ√≠pios e tecnologias diferentes e relacionados ao combust√≠vel usado e, muitas vezes, exigem a ado√ß√£o de layouts espec√≠ficos para usinas de energia. Nesses casos, os projetos relativos devem estar sujeitos √† aprova√ß√£o dos √≥rg√£os espec√≠ficos respons√°veis ‚Äč‚Äčpor tais verifica√ß√Ķes antes da implementa√ß√£o.



Vídeo: Diesel e GPL: il bifuel Made in Italy