Contrato nacional para a criação de guarda-redes

O empregado do proprietário dos edifícios e do acordo coletivo nacional de trabalho. Disciplina contratual e aplicabilidade aos porteiros do condomínio.

Contrato nacional para a criação de guarda-redes

goleiro

o goleiro é contratado após uma decisão da reunião que, dependendo das circunstâncias, pode ser considerado como uma inovação ou como um ato de administração extraordinária.
Uma vez decidido o estabelecimento do relação de trabalho, para regularizá-lo, é necessário estipular um contrato.
Uma das principais fontes reguladoras para a avaliação dos deveres, jornada de trabalho, remuneração, férias, duração do contrato e a forma de sua dissolução é o contrato colectivo de trabalho nacional para os trabalhadores dos proprietários de edifícios (assim chamado C.C.N.L.).
estes contratos não têm valor legal (não se aplica a todos os goleiros para ser entendido), mas são totalmente eficazes apenas em relação às relações de trabalho em que empregador (ou seja, o condomínio) e trabalhador (porteiro) são registrados com as organizações de comércio (sindicatos, etc.) que o contrato celebrado.

Isso porque, até hoje, uma das normas que garantiriam a chamada eficácia é o não realizado erga omnes de convenções coletivas: a referência é aart. 39 da Constituição.
Foi a jurisprudência, mais tarde, a afirmar firmemente que, em qualquer caso, é sempre útil referir-se a esse tipo de acordo coletivo para todas as relações de trabalho que não estavam diretamente sujeitas a essa disciplina.
No caso de serviço de concierge, o acordo que encontra a maior aplicação, mesmo que apenas pela importância dos parceiros sociais que o ajudaram a formar, é o estipulado entre CONFEDILIZIA (representando os proprietários dos edifícios) e FILCAMS - CGIL FISASCAT - CISL UILTUCS - UIL (isto é, sindicatos de trabalhadores).

goleiro

Foi estipulado em 1 de abril de 2008 e expirará em 31 de dezembro de 2010.
Não é o único acordo coletivo nacional (um dos mais conhecidos é aquele estipulado entre UPPI e Federproprietà, Confsal e Fesica Confsal expirar em junho de 2011), mas, reitera-se, a relevância dos assuntos que você tem é certamente a mais aplicada.
Vale a pena, sem entrar nos aspectos técnicos típicos desses acordos, destacá-los principais características de C.C.N.L.
Uma premissa: o forma do contrato de suposição é o escrito.
Primeiro de tudo tarefas confiáveis ​​para o trabalhador.
O contrato os diferencia em quatro categorias (Porter disse corretamente, funcionário, trabalhador de limpeza, assistente do porteiro).
Cada categoria, por sua vez, é subdividida em subcategorias em que as tarefas a serem executadas são especificadas em mais detalhes.

Para o caso de concierge com alojamento as características mínimas da unidade imobiliária também são identificadas.
O contrato também é regido pela duração da relação de trabalho.
Juntamente com a forma clássica do contrato permanente, a tempo inteiro e parcial, existem vários tipos que satisfazem as o chamado conceito de flexibilidade.

goleiro

Nesse sentido, portanto, a possibilidade de contratar um trabalhador tempo determinado (total e parcial), fazer uso do chamado trabalho temporário ou para a nova figura do compartilhamento de trabalho (ou seja, trabalho compartilhado por duas pessoas que são obrigadas, solidamente, a realizar o mesmo serviço art. 41 - 45, Decreto Legislativo n. 276/2003).
O contrato, claro, prevê a níveis mínimos de remuneração e o modo de resolução do mesmo (com ou sem aviso prévio, dependendo da causa que levou à retirada ou demissão do trabalhador).



Vídeo: Como abrir uma empresa de prestação de serviços? -- Sevilha Contabilidade