Mais conforto e menos risco com um circuito de banho elétrico de acordo com a lei

Projetar o sistema elétrico de um banheiro significa lidar com o padrão específico, a fim de colocar corretamente os soquetes e interruptores para a luz.

Mais conforto e menos risco com um circuito de banho elétrico de acordo com a lei

Sistema elétrico do banheiro de acordo com a lei

Projetar osistema elétrico de um banheiro envolve ter o arranjo sanitário muito claro para poder organizar da maneira mais correta e funcional tanto ele tomou tanto eu pontos de luz e também qualquer zonas de potência.
Devemos tamb√©m comparar e tomar a refer√™ncia regulamentos sobre o assunto, respeitar o dist√Ęncias de seguran√ßa e evitar qualquer problema de eletrocuss√£o para contatos diretos ou indiretos t√≠picos do ambiente do banheiro.

Projeto das √°reas classificadas pelo padr√£o CEI 64/8 para banheiro com chuveiro


√Č necess√°rio imaginar os movimentos que dever√£o ser realizados para que se tenha consci√™ncia de todas as necessidades a serem satisfeitas e para verificar se circuito ter√° que ser do tipo base ou mais avan√ßado, portanto padr√£o ou mesmo dom√≥tica.
Al√©m disso, √© bom ter uma vis√£o aberta de 360 ‚Äč‚Äč¬į para respeitar tamb√©mest√©tica do banheiro, talvez a geometria do revestimento ou, em qualquer caso, a l√≥gica que se desejava conferir, assim como o estilo da sala.
Claro, depois de ter elaborado algumas id√©ias e focado nas necessidades, √© preciso consultar uma especialista qualificado no setor, uma empresa registrada na C√Ęmara de Com√©rcio para que possa executar o sistema el√©trico de maneira profissional e de acordo com os regulamentos.
L 'empresa executora do trabalho terá que elaborar e liberar para o cliente, no final do trabalho, a declaração de conformidade da planta realizada, uma certificação que demonstra o que foi realizado, criado com total segurança.

Norma CEI como guia

Para realizar um sistema elétrico adequado, é necessário conhecer o Padrão CEI (Comitê Eletrotécnico Italiano) 64-8 entrou em vigor em 1 de Março de 1993 com a variante de 01 de setembro de 2011, que estabelece o desempenho mínimo do sistema elétrico nacional, classificando-o de acordo com três níveis:
- N√≠vel 1 do tipo base- N√≠vel 2 do tipo padr√£o- N√≠vel 3 do tipo dom√≥ticaO primeiro inclui pontos-sockets e pontos-luz num n√ļmero m√≠nimo, ao contr√°rio do segundo, que tamb√©m insere um leque mais amplo de elementos; o terceiro √© certamente mais evolu√≠do e contempor√Ęneo porque √© uma planta tecnologicamente alta.
De toda a norma, a parte especificamente sobre o banheiro, as premissas com presença de banheira ou chuveiroé o 701, uma seção dentro da qual são descritas quatro zonas diferentes de acordo com o grau de risco, caracterizado por perigo que vai encolher enquanto se afasta da borda da banheira ou do chuveiro.

Projeto das √°reas classificadas pela norma CEI 64/8 para banheiro com banheira


Zona 0
é identificado pelo volume interno um banheira ou para a bandeja de chuveiro.
Para chuveiros sem placa, a altura da zona 0 √© de 10 cm e a sua superf√≠cie tem a mesma extens√£o horizontal que a zona 1. Dada a presen√ßa de √°gua em condi√ß√Ķes normais de funcionamento, esta zona deve obviamente ser considerado o mais perigoso.

Zona 1
é identificado pelo volume acima da banheira ou a base do chuveiro até uma altura de 2,25 m; se a parte inferior da banheira ou do chuveiro estiver a mais de 15 cm acima do chão, a altura de 2,25 m será medida a partir do fundo e não do chão.
Para chuveiros sem placa, a zona 1 se estende verticalmente a 1,20 m do ponto central do chuveiro colocado na parede ou no teto. o zona 1 não inclui zona 0 e o espaço debaixo da banheira ou do chuveiro é considerado zona 1.

Zona 2
inclui o volume imediatamente cercando a banheira ou a base do chuveiro se estendeu at√© 0,6 m horizontalmente e at√© 2,25 m na vertical com a dist√Ęncia vertical medida a partir do solo. Para chuveiros sem prato, n√£o h√° zona 2, mas uma zona 1 aumentou para 1,20 m, conforme indicado no ponto anterior.

Zona 3
√© obtido a partir do volume fora da zona 2, ou da zona 1 em caso de falta da base de duche, at√© √† dist√Ęncia horizontal da 2,40 m.
Todos os membros do sistema el√©trico instalado em cada zona devem ter requisitos precisos em termos de grau de prote√ß√£o (adequa√ß√£o √†s condi√ß√Ķes ambientais) e segura de contatos indiretos.

Equipamento minimo

Desenho das alturas √ļteis para posicionar uma tomada pontual para uma casa de banho

No banheiro, de acordo com a variante da norma Cei 64/8, √© necess√°rio ter um n√ļmero m√≠nimo de soquetes e interruptores, definido para todos os tr√™s n√≠veis um dois pontos tomados, um perto do espelho e outro para a m√°quina de lavar roupa, mais dois pontos de luz.
Lembramos que o ponto-a-soquete é aquele que pode alimentar um ou mais soquetes dentro da mesma caixa e isso deve ser providenciado a uma altura de 110 cm ambos no caso de uma casa de banho ou cozinha.
O n√ļmero m√≠nimo de tomadas e pontos de luz varia de acordo com o n√≠vel escolhido normalmente nas √°reas como lavanderia, √°rea de estar e noite.
Nestes quartos ele tomou eles podem ser arranjados a uma altura de 30 cm do ch√£o, ao contr√°rio dos interruptores a serem colocados a 110 cm acima do solo.
Em suma, osistema el√©trico do banheiro, al√©m de respeitar as diretrizes regulat√≥rias, deve levar em conta os par√Ęmetros relativos √† ambientes com risco aumentado e, portanto, √© aconselh√°vel sempre ter em mente uma regra b√°sica de acordo com a qual quanto mais pr√≥ximo do banho ou do chuveiro, mais o perigo √© pesado desde o resist√™ncia do corpo, em condi√ß√Ķes de umidade ou em qualquer caso com presen√ßa de √°gua na pele n√£o √© realmente nada, portanto, tamb√©m baixas tens√Ķes detalhes de contato s√£o letais.



V√≠deo: FAIXA de SERVID√ÉO, o que √©? ‚Ěď