Revestimento microteasure

BRIX é um estilo, simplesmente um ponto de vista apresentado com consistência. E consistência e, portanto, uma identidade forte, gera interesse criando um

Revestimento microteasure

BRIX √© um estilo, simplesmente um ponto de vista levado adiante com consist√™ncia. E a coer√™ncia e, portanto, uma identidade forte, gera interesse ao criar uma pergunta sobre quem √© reconhecido e refletido nesse estilo. ‚ÄĚO pensamento da Brix nos produtos deriva da ideia de que material cer√Ęmico Sempre foi tratado como substituto de outros materiais. A BRIX faz com que os sujeitos que desejam tratar o material cer√Ęmico pelo que ele √©, amplificando suas propriedades caracter√≠sticas est√©ticas e devolvendo a dignidade.

brix: degrè black

Brixsystem
√© o novo sistema de produtos, inaugurado no in√≠cio de 2007, que mudou radicalmente a faixa Brix. N√£o mais cole√ß√Ķes independentes √ļnicas, mas um projeto de intervalo √ļnico baseado em apenas duas vari√°veis ‚Äč‚Äč(MATTER e FORM) onde cada FORMUL√ĀRIO √© aplicado a cada MATTER. assunto Queremos entender cada textura da superf√≠cie realizada nos formatos b√°sicos (quadrado / quadrado - metade / ret√Ęngulo - barra / prancha). o forma por outro lado, toda elabora√ß√£o do material, ou seja, todo mosaico, corte ou interven√ß√£o feita sobre o pr√≥prio material. Brix, referindo-se √† sua pr√≥pria hist√≥ria, selecionou dentro das cole√ß√Ķes realizadas desde suas origens at√© hoje as MATERIAIS e o FORMAS mais representativa, mais significativa. A interse√ß√£o entre as duas vari√°veis ‚Äč‚Äče o racioc√≠nio em termos de forma e mat√©ria, e n√£o de cole√ß√Ķes, deu vida a um sistema de produtos em cont√≠nua implementa√ß√£o, onde projetos futuros em colabora√ß√£o com desenhadores e architectes, de acordo com a pr√°tica consolidada do Brix.

brix: carv√£o nu

Brixsystem, no qual existem projetos de arquitetos e designers como, entre outros, Claudio La Viola, Andr√† ¬© e Putman, Claudio Silvestrin, Ludovica e Roberto Palomba, √© um sistema flex√≠vel que permite a sele√ß√£o m√°xima de alcance. Esta √© a evolu√ß√£o do Brix: permitindo que todos expressem sua liberdade de projeto ao m√°ximo Apresentado em 2005, o projeto I Frammenti, do arquiteto Claudio Silvestrin, √© reformulado este ano com duas varia√ß√Ķes significativasCinco cores diferentes s√£o adicionadas √†s dez cores s√≥lidas j√° presentes na gama MIX e sete variantes BRILHANTENo primeiro caso, somos confrontados com M√≥dulos 30x30 anfitri√£o 2.304 microtesseries c√ļbicas Lado de 5 mm em tr√™s variantes de cor, colocado aleatoriamente na rede sem uma l√≥gica de design. A mistura de tr√™s cores diferentes cria uma superf√≠cie mais animada, respeitando a ideia original do designer: a perda total da junta em favor de uma superf√≠cie sem continuidade.As variantes da mistura: areia / cinzento / preto - azul / branco / azul - branco / cinza / preto - branco / areia / preto - azul / cinza / azulPara estes s√£o adicionados sete variantes em cor s√≥lida que, ao contr√°rio do car√°ter opaco e natural

brix:, os fragmentos l√ļcidos

dos outros artigos, apresentam-se com uma superf√≠cie brilhantemente animada como resultado do verniz brilhante coberto pelo material. Os vairants brilhantes est√£o dispon√≠veis nas cores: branco, preto, areia, ouro, prata, verde, vermelho.O encontro entre Brix e Claudio Silvestrin vem de uma conson√Ęncia de vis√£o: uma id√©ia de design que em sua absoluta contemporaneidade, afunda pr√≥prias ra√≠zes em um classicismo intemporal que n√£o se presta aos ditames da moda, nem deseja estabelec√™-los, uma necessidade de eletividade que nunca foi desavergonhada ou exibida. Um cuidado para detalhes na simplicidade e essencialidade do projeto. Provocativamente, Brix perguntou a Claudio Silvestrin envolver-se no desenho do nada.O insumo inicial deu origem a um pesquisa com dura√ß√£o de quase dois anos que levou, atrav√©s de uma s√©rie de fases sucessivas, √† realiza√ß√£o de um micromosaic de dimens√Ķes nunca alcan√ßadas: cubos muito pequenos de 5 mm no lado. A conquista do resultado final foi poss√≠vel gra√ßas a uma inova√ß√£o radical do sistema de produ√ß√£o para o qual patente de inven√ß√£o.

brix: os fragmentos da mistura

As articula√ß√Ķes nunca me impressionaram. A articula√ß√£o me diz divis√£o, separa√ß√£o, a impossibilidade de uma fus√£o. Considerar a articula√ß√£o como uma unidade entre duas coisas √© uma ilus√£o. Acho estimular a fluidez imaterial das energias, do espa√ßo, dos l√≠quidos, √© essa fluidez que me inspirou para o projeto da cer√Ęmica Brix. Cer√Ęmica sem design, sem gr√°ficos, sem design, para revelar o material em sua pureza e ess√™ncia. Eu pensei nisso como um campo de fragmentos para dar-lhe leveza, para remover o peso da mat√©ria. Claudio SilvestrinPara mais informa√ß√Ķes, visite: //brixweb.com/arch. Monica Pezzella



Vídeo: