Liberalização das profissões: é isso que vai mudar

Quais as mudanças para o freelancer após a liberalização das profissões previstas pelo Decreto Cresci Italia? Aqui está um resumo dos principais pontos.

Liberalização das profissões: é isso que vai mudar

O Conselho de Ministros aprovou, na reunião de 20 de Janeiro, o Decreto sobre a Liberalização, no âmbito das medidas para o crescimento: o segundo o Observatório Nacional de Federconsumatori a economia estimada em um ano para cada família deve ser de € 946, dos quais € 116 seriam provenientes da liberalização de profissões.
Já o chamado Managra di Ferragosto contida no Decreto Legislativo 138/2011 fez uma série de mudanças para as atividades de freelancers: entre elas a possibilidade de promover a sua atividade profissional através do publicidade informativa.
Também nele são indicados os princípios para reformar os sistemas profissionais: a este respeito, no próximo 13 de agosto, um regulamento específico será emitido.
12 de novembro passado, então, o foi aprovado Lei de Estabilidade, L. 183/2011, que introduziu outras inovações importantes no campo da freelance, estabelecendo que 30 de junho É elaborado um Regulamento que regulará, entre outras coisas, a criação do Empresa profissional, publicidade de atividade profissional e acesso a treinamento.
Agora vamos ver em concreto o que vai mudar para os freelancers, à luz do que está indicado no decreto Cresci Itália, conforme definido pelo Presidente do Conselho Monti.

Abolição de tarifas

Architetto

Anteriormente, o Decreto Bersani, embora não eliminasse efetivamente as tarifas, revogou inderogability na determinação da remuneração: eles permaneceriam, portanto, como uma referência no liquidações judiciais compensação e na esfera pública.
Na prática, eles continuariam a ser um parâmetro na avaliação do congruência de taxas.
Nos procedimentos públicos, por exemplo, as entidades adjudicantes têm a possibilidade de os utilizar como referência para estabelecer uma compensação para os profissionais.
Com a entrada em vigor do Decreto, a tarifa foi completamente abolida, exceto no caso de liquidação por um tribunal, ou apenas em caso de contencioso: nessa ocasião a remuneração do Profissional será fixada de acordo com os parâmetros do Ministério da Justiça.

Obrigação de contrato escrito entre cliente e profissional

O profissional tem a obrigação de negociar com o cliente a compensação através de um real contrato entre as partes.
A medida de compensação pode ser conhecido pelo cliente sob a forma de citação, se a partir destes necessário.
Além disso, o comerciante deve informar o cliente da complexidade da atribuição, fornecendo todas as informações relevantes sobre os encargos que podem ser assumidos desde o momento da concessão até a conclusão do trabalho, e deve indicar no contrato os dados da apólice de seguro para os danos causados ​​durante o ano. atividade profissional.
O não cumprimento dessas regras constitui uma infração disciplinar.
Na verdade, já o código de ética dos arquitetos, prevê a presença de uma estimativa, embora não se refira explicitamente ao fato de que está escrito.

Seguro profissional

Ingegnere

Como já mencionado no parágrafo anterior, no contrato escrito prestado ao cliente deve necessariamente ser relatado os dados relativos ao seguro profissional que, portanto, torna-se obrigatório.
Esta disposição foi extrapolada das indicações da manobra de verão anterior, que previa sua implementação no contexto da reforma das profissões, a ser implementada em 13 de agosto, e incluída neste novo decreto.

consórcios

A possibilidade de participar do capital social do Rio de Janeiro é estendida a freelancers. consórcios, com os mesmos limites corporativos das empresas não financeiras.
O que são Confidi?
eles são consórcios ou sociedades colaterais de garantias coletivas com o objectivo de facilitar o acesso dos membros ao financiamento: isto permitirá um acesso mais fácil a uma forma de financiamento financiamento de negócios até agora apenas para artesãos e comerciantes.

Acesso dos jovens ao exercício de profissões

A possibilidade de providenciar que o estudante possa realizar os primeiros seis meses do estágio ou prática para o curso foi introduzida registro nos registros profissionais, durante os últimos dois anos de estudos para a graduação ou mestrado.
A prática profissional e o estágio serão, portanto, equivalentes aos exigidos para inscrição nos Rolos Profissionais e terão uma duração máxima de 18 meses.
No entanto, a regra foi introduzida, introduzida pela Lei 148/2011, que previa uma compensação justa para os estagiários.
Além disso, o decreto prevê a possibilidade, para o menores de 35 anos, para constituir um s.r.l. sociedade de responsabilidade limitada, com menos obrigações e apenas um euro de capital.

As opiniões dos profissionais

Professionisti

Através de um documento público o CNAPPC, Conselho Nacional de Arquitetos, Paisagistas e Conservadores, manifestou um parecer substancialmente positivo sobre o Decreto, sublinhando a necessidade de prosseguir no caminho da Reforma das Profissões, realizado em agosto de 2011.
A CNI é bem diferente, Conselho Nacional de Engenheirosque, através do Presidente Armando Zambrano, manifestou uma opinião negativa, especialmente no que diz respeito à abolição das tarifas mínimas, depositando um pacote de propostas ao Ministério da Justiça, cujas aplicações já foram parcialmente implementadas.



Vídeo: Profissão Repórter - Legalização da Maconha (Completo)