Perfis legais relativos à instalação de toldos

A instalação de um toldo requer várias autorizações ou precauções, dependendo das circunstâncias e pode se beneficiar de deduções fiscais.

Perfis legais relativos à instalação de toldos

Instalação de toldos

Toldos

A instalação do toldos é um desses assuntos que, embora em primeira instância possa parecer uma solução fácil, esconde os perigos ligados sobretudo a dois fatores:
a) valor histórico artístico propriedade;
b) autorizações mensal para obter.
Quanto ao propriedades de valor histórico artístico particular, caso se tornem objeto de proteção sob o código do patrimônio cultural e paisagístico (Decreto Legislativo nº 42/04), a aposição de toldos deverá ser comunicada e posteriormente autorizada pela superintendência competente do patrimônio cultural.
Tanto é derivado do quarto e quinto parágrafos doart. 21 do código acima mencionado em mente de que:
[...] a execução de obras e obras de qualquer tipo sobre patrimônio cultural está sujeita a autorização, mas envolve a obrigação de comunicação ao Ministério para os fins referidos no artigo 18 do superintendente. A mudança no uso pretendido das referidas mercadorias é comunicada ao superintendente para os fins mencionados no Artigo 20, parágrafo 1.
A autorização é feita no projeto ou, se suficiente, na descrição técnica da intervenção, apresentada pelo requerente, e pode conter prescrições. Se o trabalho não começar dentro de cinco anos a partir da emissão da autorização, o superintendente pode ditar prescrições ou integrar ou alterar as já dadas em relação à mudança nas técnicas de conservação. (Artigo 21º, quarto e quinto parágrafos, Decreto Legislativo nº 42/04).
Na prática, o dono de uma propriedade de interesse histórico e artístico deve comunicar a intenção de afixar um toldo, a fim de ser autorizado a fazê-lo.
Este tipo de pedido é necessário muito se se trata de condomínio estável, muito edifício de propriedade exclusiva. Além disso, no caso de um condomínio, é necessário obter duas outras autorizações.
A instalação do toldosalém disso, pode estar sujeito a autorização administrativa além do valor da propriedade.
Por esta razão, antes de instalar um toldo, é aconselhável entrar em contato com os escritórios municipais competentes (leia o balcão único para as atividades de construção), a fim de conhecer o procedimento a ser seguido para poder concluir a instalação.
Muitas vezes, além da eventualidade comunicação, para a instalação de uma tenda é necessário respeitar o requisitos estéticos fornecida pela autoridade local.

Toldos e autorizações de condomínio

tendas

Diferentemente de natureza administrativa, essas permissões podem não ser obrigatórias.
Vale a pena especificar melhor em que sentido e porquê.
Dois eu perfis protegidos nas relações entre os indivíduos:
a) decoração arquitetônica edifício;
b) uso do chamado sottobalcone inflar os ganchos da tenda que cobrirá a sacada do andar inferior.
Quanto ao decoração arquitetônica, antes de operar, é sempre necessário consultar os regulamentos do condomínio; este documento, se de origem contratual, pode conter limitações ou até mesmo subordinar tal tipo de intervenção a uma aprovação prévia da Assembléia Geral.
o regulaçãoAlém disso, seja de natureza contratual ou de montagem, pode fornecer regras destinadas a garantir uma harmonia cromática entre as várias instalações.
Na ausência de indicações sobre o assunto, em princípio, cada condomino ele poderia agir sem pedir permissão ao condomínio, retornando às suas faculdades para usar a coisa comum (neste caso, a fachada) da maneira que ele achar melhor.
para evitar controvérsias de uso ilegítimo do ativo do condomínio, no entanto, seria útil obter o consentimento prévio de todos os coproprietários.
Para o que diz respeito ao engate do toldo, para entender o que fazer, devemos distinguir entre os tipos de varanda.
No caso de varanda afundadaDe fato, uma vez que o mesmo é considerado um com a laje inter-piso, quem pretende instalar uma barraca não deve pedir qualquer autorização do proprietário do andar superior, pois a parte inferior do piso deve ser considerada sua propriedade.
No caso de sacudindo o balcãopor outro lado, como se considera como um todo a relevância da unidade imobiliária que atende, aqueles que pretendem inflar os ganchos do toldo devem buscar autorização.
O condicional foi usado já que a lei não diz nada a respeito e a reconstrução é baseada exclusivamente em pronunciamentos jurisprudenciais (ver acima Cassação nº 14576/04) que, embora majoritários e consolidados, sempre serão derrubados.

Toldos e deduções fiscais

o despesas incorridas para a instalação de um toldo pode tirar proveito do dedução fiscal no montante de 65% das despesas incorridas, ou seja, o benefício esperado para a poupança de energia.
A despesa é dedutível desde que os toldos cumpram as características exigidas pelas normas técnicas EN 13561 e EN 13659
É útil lembrar que a dedução fiscal no valor de 65% é válido, exceto para extensões, até 31 de dezembro de 2015 e que a despesa pode ser deduzida em dez anos com deduções do mesmo valor e com uma despesa máxima dedutível de € 60.000,00.
Por exemplo, que gasta € 3.000,00 pode deduzir 65% do custo, ou € 1.950,00 em dez parcelas anuais de € 195,00 cada.



Vídeo: Toldo de Porta em Policarbonato Alveolar Curvo com 100% Perfil de aluminio aqui na Polysolution