Nomeação judicial do administrador do condomínio

A nomeação do administrador é um ato de competência da assembléia de condomínios, quando em um condomínio há mais de quatro co-proprietários

Nomeação judicial do administrador do condomínio

o nomeação do diretor é um ato de competência da assembléia de condomínios.

Nomina

Quando em um condomínio existem mais de quatro co-proprietários de unidades habitacionais individuais, a lei (art. 1129 c.c) requer a nomeação de um administrador, para o propósito deste cálculo em casos de apartamento em comunhão legal de bens (pense nos cônjuges), ou herdado (por exemplo, o apartamento dos pais que legaram para as crianças) os sujeitos interessados ​​consideram-se como um condomínio único. É, em essência, de uma comunhão dentro de um condomínio.o resolução de nomeação do diretor será válido se, na primeira e segunda chamada, tiver sido votado por maioria dos presentes na reunião que representam pelo menos 500 milésimos.O que acontece se a assembleia de acionistas não nomear um administrador?o resposta esta questão é muito simples: cada condomínio, individualmente considerado, pode entrar em contatoAutoridades Judiciais de modo que, no lugar da assembléia incapaz de fazê-lo, fornecer para nomear um administrador para o condomínioNós nos inspiramos nesta afirmação para desenvolver algumas reflexões úteis para entender melhor o seu alcance.Legitimação para agircada condomino (por exemplo, não o inquilino) tem o direito de solicitar da administração judicial a nomeação do representante legal do condomínio ao qual pertence. ele pode tomar medidas legais só se for também um condomino.Tipo de julgamento e autoridade judiciária competenteÉ um procedimento de jurisdição voluntáriaEm substância, as partes (id est condomínios interessados) pergunte ao Tribunal do lugar onde o condomínio está localizado para substituir a reunião, nomeando o administrador do condomínio.

Nomina

A nomeação será realizada por decreto
e o administrador será escolhido com base nas indicações dos condomínios ou, se isso não for possível, a critério do Tribunal, com base em listas específicas por ele mantidas. a manutenção das listas não é regulada por lei, mas permanece à discrição do escritório judicial individual.O ato introdutório do julgamento é o recurso, que, uma vez que o decreto que define a audiência foi emitido, deve ser notificadojunto com isso para todos os participantes do condomínio que não promoveram a ação despesas a serem incorridas são as relativas ao pagamento da contribuição unificada, às cópias dos documentos a serem servidos, às notificações das próprias escrituras, bem como à taxa do procurador designado.Neste ponto, deve-se dizer que, no silêncio da lei, sendo uma jurisdição voluntária, não está claro se a assistência legal é obrigatória.Não está claro, também, se o decreto deve necessariamente conter oindicação da remuneração do administrador ou se isso for decidido mais tarde pela assembléia nomeação comumfinalmente, também o judicial tem validade de um ano.L 'administrador, que deve aceitar a tarefa de modo que o decreto de nomeação produz efeitos, em essência, leva o poderes completos que pertencem à sua tarefa única diferençaportanto, é o ato e o sujeito de onde vem a nomeação, nada mais.



Vídeo: NOMEAÇÕES - PERITOS JUDICIAIS