É legítimo convocar a assembléia por e-mail se houver um acordo?

É legítimo enviar a convocação da reunião do condomínio por correio normal? Segundo o Tribunal de Recurso de Brescia, se houver acordo com o condómino, sim.

É legítimo convocar a assembléia por e-mail se houver um acordo?

Legítima a convocação em assembléia com email comum?

É legítimo enviar a convocação domontagem preservativo por e-mail comum?
Antes não era possível ter uma resposta certa e, portanto, qualquer meio de atingir a meta, ou seja, permitir que o condomínio estivesse ciente da convocação era admitido.

condomínio


Em vez disso, de acordo com a lei de reforma do prédio, como veremos, a resposta para a pergunta é não. No entanto, da reforma do edifício até hoje, a questão proposta é revivida.
e na prática como sabemos, no entanto, é comum telefonar por correio comum; muitas vezes por trás acordo, ou mesmo atrás pedido, do condòmino.
Mas é suficiente este acordo?
Na verdade, a convocação por correio comum é um modo que satisfaz muitos necessidades: os do casse del condomínio - Enviar por e-mail comum não custa nada -; aqueles deadministrador - nem sempre os directores têm um pec e nem sempre estão habituados a usá-lo e, em qualquer caso, o pec é equivalente à carta registada apenas se for dirigido para outro pec (ver Decreto Presidencial nº 68/2005): portanto, não é endereço do destinatário é um email comum; sempre do administrador, pois, para diferenciar de outros meios, não deve sair do estudo, atribuir outros assuntos, fazer pagamentos; as necessidades do condomínios (ou pelo menos alguns), porque apenas alguns têm o pec e ainda é conveniente receber comunicações por computador em vez de por correio (com as conseqüências que surgem em caso de ausência, retirada de correspondência no armazenamento, custos, etc.).

Convocação de assembléia de condomínio por e-mail


Ao mesmo tempo, no entanto, deve-se considerar que aqueles que não usam e-mail para o trabalho, muitas vezes esquecem de abri-lo (o problema não muda se é pec ou e-mail comum).
O fato é que a comunicação pelo correio comum não tem o valor de lei e que amanhã o condómino que até o dia anterior não contestou este modo ou inclusive o tinha especificamente solicitado, pode (explorando ou não a circunstância) e desafiar a regularidade do dito modo de convocação.
Em suma, o envio por correio comum pode se transformar em uma forma de chantagem latente contra o administrador. Por outro lado, no entanto, o envio de correio registado ou entrega em mão não é amado por todos os condóminos, devido a custos e perda de tempo.
Então, o que o administrador deve fazer para salvar a cabra e o repolho?
A questão muitas vezes chega ao tribunal e lá, no caso específico da sentença n. 4 de 2019 decidido pelo Tribunal de Apelação de Brescia, foi decidido a favor do envio por correio normal.
Vamos ver porque.

Formas de convocar a assembleia de condomínio antes da reforma

Como mencionado, antes da reforma do condomínio (Lei n.º 220/2012), a lei não previa disposições específicas sobre a convocação da assembleia de condomínio: o princípio da liberdade dos formulários, obviamente, ter que salvaguardar e provar a realização do propósito isto é, a necessidade de todos estarem cientes da convocação na assembléia: por ex. a convocação também foi admitida oralmente. Em caso de litígio, o administrador era, portanto, obrigado apenas a espetáculo ter alcançado o objetivo, que é convocar todos os condomínios (ver artigo 1136, parágrafo 6 c.c.).
este, na ausência de previsões específicas em regulação de condomínio.

Formas de convocar uma reunião do condomínio após a reforma

o reforma do condomínio, modificando oart. 66 Disponível att. e trans. ccpor outro lado, previu, no que nos diz respeito, que o aviso de chamada possa ter lugar:

por correio registado, e-mail certificado, fax ou entrega em mão (ver artigo 66 att att e trans.c.c.)

Esta disposição foi interpretada como obrigatória e, portanto, exclusiva de outros métodos.
Lembre a sentença n. 3350 de 2014 com as quais o Corte de Gênova decidiu que

à luz do claro teor literal da lei e da indicação de métodos específicos de convocação, deve-se considerar que o legislador quis digitar as formas de comunicação, limitando-as àquelas que garantem o conhecimento efetivo da própria convocação "e que" se no passado passou o princípio da liberdade de forma, conforme consagrado na jurisprudência de legitimidade mencionada, para o qual o único critério concreto aplicável deve ser considerado como garantia do alcance do objetivo, com as alterações feitas com a Lei n. 220 de 2012 o administrador do condomínio deve utilizar as formas escritas impostas pela lei (Lei Genoa nº 3350 de 2014).

Não convocação na reunião: defeito de validade da decisão

Lembramos também que sempre seguindo a reforma do condomínio, a falha (tardia ou incompleta) da convocação na assembléia de todos os condóminis é hoje causa de anulação da decisão, que poderá ser impugnada no prazo de trinta dias contados a partir da data de recebimento da ata, nos termos do art. 1137 c.c. (ver artigo 66 da escritura e trans cv).

Edifício do condomínio

O princípio já havia sido afirmado na jurisprudência (ver Cassação do US 4086/2005).
O prazo, no caso específico da contestação da convocação e meia e-mail comum, só pode começar a partir do recebimento da ata: na verdade, enquanto com referência a outros defeitos o prazo poderia começar a partir do dia da reunião, se o manifestante estivesse presente, neste Neste caso não é porque se o condmino estivesse presente na assembléia isto curaria o vício da convocação irregular, tornando a contestação infundada.

Montagem convocação com correio ordinário legitima se houver um acordo?

o sentença n. 4 de 2019 de Tribunal de Apelação de Brescia afirma um novo princípio: sem prejuízo das disposições da lei, se houver uma acordo entre o administrador e o condomínio na chamada por correio comum, a convocação enviada desta maneira é legítima.
Assim, a sentença é expressa sobre o protesto feito pela condição relativa à convocação por e-mail e não por pecalidade, modalidade feita a pedido do mesmo condomínio:

se de fato é correto considerar que o único instrumento equivalente à carta registrada indicada pela disposição legal é a comunicação da PEC, desde que somente com essa modalidade o notificador receba uma mensagem de aceitação e entrega da notificação, porém no caso em questão era o mesmo condomínio... ter solicitado a comunicação contra um "informal" significa, como e-mail, não ter indicado um endereço PEC, mas o endereço, e-mail, (omissis...). Segue-se que o envio do correio, conforme demonstrado pelo condomínio apelado, obedeceu aos formulários indicados pelo condomínio (C.te App. Brescia nº 4/2019).

Embora a frase expresse o pensamento de muitos não-profissionais - por outro lado, o uso do e-mail é amplamente difundido na prática também para comunicações importantes - contrastes com oinderogability (esperado ex art. 72 Disponível att. e trans. cc) da disposição que indica os métodos de convocação da reunião.
Lembre-se que esta é uma sentença emitida por um juiz de segundo grau, portanto, reutilizar em Supremo Tribunale, portanto, seria interessante ver quais juízes de legitimidade decidirão sobre o assunto.



Vídeo: 2019 | ALCALDESSA | Documental sobre Ada Colau | Pel·lícula completa + Subtítols