IMU para os italianos que vivem no exterior

Os italianos que residem no exterior e possuem imóveis na Itália têm a obrigação de pagar a IMU e a TASI: vamos ver em quais casos você pode tirar proveito da isenção.

IMU para os italianos que vivem no exterior

Italianos que vivem no exterior: quem paga a IMU?

o Cidadãos italianos que residem no exterior, mas possuem imóveis no território nacional, têm a obrigação de pagar Imu e Tasi 2017.
o estado considera qualquer propriedade de propriedade da Itália, residencial ou não residencial, um edifício sujeito a taxa ordinária resolvido pelo Município em que está localizado, e seus proprietários são obrigados a pagar os impostos devidos como se fossem residentes na Itália.
o prazos ter em mente para aqueles que pagam o TASI e l'IMU para o ano corrente, eles est√£o marcados para 16 de junho para o adiantamento e para o saldo em 16 de dezembro de 2017.

IMU para residentes fora


o al√≠quotas √ļtil para o C√°lculo da IMU os previstos para 2016 permanecem, sem preju√≠zo da possibilidade de os auditores reduzirem os percentuais, mas n√£o de aument√°-los.

Transferência para o exterior da residência: o que muda?

Para efeitos dos impostos IMU e TASI, a casa principal √© a propriedade, registrada ou inscrita no cadastro predial urbano como √ļnica unidade imobili√°ria, em que o propriet√°rio e sua unidade familiar eles geralmente vivem e residir de maneira an√īnima.
O IMU eo TASI são devidos em casas principal luxo e não os pertencentes às categorias cadastrais A2, A3, A4, A5, A6 e A7 e aparelhagens correlatas C / 2, C / 6 e C / 7.
Se o proprietário de uma propriedade, identificado como casa principaltransfere sua residência para o exterior, registrando AIRE, registro de residentes no exterior, a propriedade em questão perde automaticamente o título de residência principal e pode ser definida:
- casa dispon√≠vel, se a propriedade n√£o √© alugada e est√° dispon√≠vel para o propriet√°rio, n√£o h√° concess√Ķes. Neste caso, a taxa da IMU deve ser paga anualmente, conforme previsto pelos Munic√≠pios individuais.

Proprietários residentes no exterior de imóveis


- casa alugada, se a propriedade for arrendada. Quanto aos residentes na Itália, a renda pode ser sujeita a Irpef tributação ordinária, tanto para taxar com cupom seco.
Por favor, note que a estipulação do arrendamentono caso do imposto IRPEF, envolve o pagamento de impostos indiretos, como imposto de registro e imposto de selo; no caso de tributação com cupom seco, os proprietários estão isentos do pagamento de impostos indiretos devidos no arrendamento.
No que diz respeito à IMU, i propriedades alugadas detidos por não residentes em Itália estão sujeitos a imposto, de acordo com as taxas do município a que pertencem.

Pagamento IMU: alguns esclarecimentos para quem mora fora

de 2015 para a Aire, a propriedade na Itália pode ser considerada uma residência principal somente se você for aposentado no estado de residência estrangeiro e com uma pensão emitida pelo mesmo Estado estrangeiro.
Vamos ver o que ele diz especificamente a lei de 23/05/2014 n¬ļ 80:

a partir de 2015, uma e apenas uma unidade habitacional pertencente a cidadãos não residentes no território do Estado e registrada no Registro de Italianos residentes no exterior (Aire), já aposentados em seu país de residência, é considerada diretamente como residência principal., como propriedade ou usufruto na Itália, desde que não seja alugado ou emprestado para uso indefinida

.
Além disso, especifica-se que nestas unidades imobiliárias, os impostos municipais TARI e TASI são aplicados, para cada ano, a uma extensão reduzida de 2/3.
Portanto, na pr√°tica, a partir de 2014, todos os edif√≠cios pertencentes a cidad√£os residentes no estrangeiro, excluindo pensionistas, devem ser considerados automaticamente segundas resid√™ncias e, portanto, exclu√≠dos das isen√ß√Ķes.

Pensionistas que vivem no exterior


A partir de 1 de janeiro de 2015, o residente estrangeiro pode solicitar a isenção da IMU em relação a apenas uma unidade imobiliária possuído como propriedade ou usufruto, somente se:
- é regularmente registrado na Aire;
- é aposentado;
- a pensão é concedida pelo Estado de residência estrangeiro.
Se, portanto, essas tr√™s condi√ß√Ķes existirem, h√° uma s√©rie de concess√Ķes em favor do contribuinte:
- IMU, não se aplica à propriedade, nem aos pertences da mesma, com exceção das unidades imobiliárias classificadas nas categorias cadastrais A / 1, A / 8 e A / 9, para as quais a alíquota conforme a norma continua a ser aplicada;
-TASI, é aplicado a uma extensão reduzido em dois terços; portanto, o contribuinte deve pagar o imposto no valor de um terço do imposto calculado com base na alíquota TASI fornecida pelo município para a residência principal;
- TARI, é aplicada a uma extensão reduzida de dois terços, como já indicado para o TASI.
Isso significa que se você continuar a perceber um placa entregue diretamente do Estado italianomesmo se você mora no exterior, não há possibilidade de considerar a propriedade como residência principal.

O que acontece se você possui mais de uma propriedade?

o Departamento de Finanças especificou que o pensionista, proprietário de mais de uma unidade imobiliária, tem o direito de indicar qual unidade, dentre aquelas que atendem aos requisitos do artigo 13 da D. L. n. 201/2011 para a isenção da IMUquer alocar para casa principal, para aproveitar o esquema favorável.
Para outros edifícios, a taxa determinada pelo Município para estes tipos de edifícios deve ser paga.
Para este fim, a escolha da propriedade deve ser feita atrav√©s do apresenta√ß√£o da declara√ß√£o da IMU em que o propriet√°rio do alojamento deve lembrar-se de assinalar tamb√©m o campo relacionado isen√ß√£o e explicar no campo de Observa√ß√Ķes que a propriedade possui o recursos e eu requisitos requerido pelo par√°grafo 2¬ļ do art. 13 de D. L. n. 201/2011.
O contribuinte também tem a possibilidade de incluir o aparelhos para o qual ele escolhe desfrutar do regime facilitado, sempre no limite de três pertences de diferentes categorias cadastrais.

Pagamentos da IMU para italianos no exterior

Para os proprietários com residência no exterior, o procedimento de pagamento do imposto inclui o pagamento feito com Transferência bancária para o Município onde as propriedades estão localizadas.
em o departamento fiscal de cada Município, é possível encontrar os dados bancários relativos.
√Č aconselh√°vel indicar no motivo do pagamento a C√≥digo tribut√°rio ou n√ļmero de contribuinte do contribuinte, uma indica√ß√£o deimposto derramou IMU - TASI - TARI, ano refer√™ncia, se voc√™ pagar odep√≥sito ou o equil√≠brio, como tamb√©m solicitado pelo Modelo F24.
Finalmente, o Município pode solicitar uma cópia da transferência bancária por fax ou e-mail.



Vídeo: Saiba Mais - Crimes cometidos no exterior