Como as tabelas milésimas são determinadas?

As tabelas milésimas são a tradução matemática do valor de cada unidade de construção individual do edifício em relação à de todo o edifício.

Como as tabelas milésimas são determinadas?

Quais são as tabelas milésimas?

Um condomínio é composto por alguns partes comuns, cuja propriedade pertence a todos os condomínios, e de propriedades privadas, cuja consistência é avaliada em proporção ao valor total do edifício.
Este valor proporcional √© medido em mil√©simos, conforme estabelecido pelo art. 68 das disposi√ß√Ķes para a implementa√ß√£o do C√≥digo Civil.

Mesas milésimas para o condomínio

Os milésimos de propriedades são coletados em tabelas específicas anexadas Regras do condomínio.
Essas tabelas, que s√£o obrigat√≥rias quando o n√ļmero de condom√≠nios √© maior que 10, representam a tradu√ß√£o matem√°tica do valor de cada unidade de propriedade individual em rela√ß√£o √† de todo o edif√≠cio.
Al√©m da tabela referente a propriedade geral, indicado pela letra A, existem outras tabelas para servi√ßos comuns individuais, como a manuten√ß√£o das escadas e instala√ß√Ķes definidas usar tabelas.
Entre as mais importantes est√£o, por exemplo, aquelas para o uso de aquecimento central, cujos c√°lculos se referem aos metros c√ļbicos aquecidos de cada acomoda√ß√£o ou o n√ļmero de elementos de aquecimento presentes nele, e aquele relativo ao consumo de √°gua, geralmente relacionado com o n√ļmero de pessoas que vivem nas instala√ß√Ķes.

Como está a formação das tabelas milésimas?

Para a formação das tabelas milésimas é necessário contratar um técnico, que primeiro terá que medir a superfície real de cada unidade habitacional individual, a ser contada em milésimos, para o volume de todo o edifício.

Mesas milésimas para o condomínio

o superfície real de cada unidade é então multiplicado por deuses coeficientes de correção, redução ou aumento, que servem para transformá-lo em superfície virtual, com base no seu uso real.
Normalmente, os t√©cnicos usam como coeficientes de refer√™ncia aqueles contidos no Circular de 26 de mar√ßo de 1966 n. 12480, Minist√©rio das Obras P√ļblicas, Direc√ß√£o-Geral do Edif√≠cio do Governo e Subsidiado, com o Regras para o teste de edif√≠cios constru√≠dos pela constru√ß√£o de cooperativas que beneficiam de contribui√ß√£o do Estado e para a aloca√ß√£o de despesas entre os membros individuais.
No entanto, isso n√£o √© um requisito regulat√≥rio: nada pro√≠be, de fato, usar outros par√Ęmetros, talvez especificando as raz√Ķes.
Os coeficientes geralmente usados ‚Äč‚Äčs√£o os seguintes:
‚ÄĘ de destino ou categoria cadastral: para ser usado quando as unidades na categoria cadastral estiverem presentes no edif√≠cio (casa, escrit√≥rio, loja, etc.)
‚ÄĘ de uso: com o qual voc√™ pode encontrar o uso pretendido das v√°rias salas da unidade imobili√°ria (cozinha, quarto, varanda, banheiro, etc.)
‚ÄĘ altura dos quartos: √© usado quando as v√°rias unidades t√™m diferentes alturas; neste caso, no entanto, √© feita refer√™ncia ao volume e n√£o √† superf√≠cie
‚ÄĘ orienta√ß√£o: aplica-se se as v√°rias unidades imobili√°rias tiverem diferentes exposi√ß√Ķes aos pontos cardeais
‚ÄĘ exposi√ß√£o e prospecto: aplica-se quando as v√°rias unidades t√™m vis√Ķes diferentes, como a vista para a estrada principal, o p√°tio interno, a vista panor√Ęmica, etc.
‚ÄĘ planejar: leva em conta as diferen√ßas entre as v√°rias unidades com base em sua altura do solo e considera a presen√ßa do elevador
‚ÄĘ de brilho: leva em considera√ß√£o a luz que penetra nos v√°rios ambientes e √© calculada como a raz√£o entre a superf√≠cie envidra√ßada das janelas e a das premissas
‚ÄĘ isolamento t√©rmico: leva em considera√ß√£o as necessidades de aquecimento da unidade, dependendo se ela √© adjacente a aquecida ou n√£o, ou se tem paredes voltadas para fora
Para poder aplicar corretamente estes par√Ęmetros √© necess√°rio considerar alguns fatores:
‚ÄĘ os quartos, como sala de estar, quarto e estudo, recebem um valor maior do que os de servi√ßo, e o segundo, um valor maior do que espa√ßos acess√≥rios, como varandas e terra√ßos;
‚ÄĘ se o pr√©dio n√£o tem sistema de aquecimento menor valor √© atribu√≠do a partir do segundo andar;
‚ÄĘ se o pr√©dio est√° equipado com um sistema de aquecimento, maior valor √© atribu√≠do aos pisos intermedi√°rios e inferiores ao s√≥t√£o e aos pisos t√©rreo e levantado, devido √†s dispers√Ķes t√©rmicas;
‚ÄĘ l 'exposi√ß√£o no sudeste e no sudoeste, eles atribuem maior valor;
‚ÄĘ o visualiza√ß√Ķes em estradas e jardins eles t√™m maior valor do que aqueles em quiostrinas e cavidades;
‚ÄĘ o fator de brilho √© levado em considera√ß√£o somente se as janelas tiverem dimens√Ķes muito diferentes de um apartamento para outro.
No entanto, o estado de conservação ou manutenção dos vários andares ou partes do piso não deve ser levado em consideração.

Como calcular os milésimos

O procedimento para calcular as tabelas milésimas é o seguinte:
‚ÄĘ multiplicando a superf√≠cie de cada compartimento pelos respectivos coeficientes, obtemos a superf√≠cie virtual S;
‚ÄĘ depois de ter calculado desta maneira a superf√≠cie virtual de todas as unidades imobili√°rias, √© feita a soma, obtendo-se a √°rea total T.
Os milésimos de cada unidade serão obtidos a partir da seguinte fórmula:
(S: T) x 1000
onde S é a superfície virtual de cada apartamento e T é a soma das superfícies totais de todos os apartamentos.



V√≠deo: Representa√ß√£o Decimal das Fra√ß√Ķes, N√ļmeros Decimais D√≠zima Peri√≥dica | MEM #7