O holograma vai: o que é e quais são seus requisitos

O que é um holograma, como escrevê-lo, quais são os requisitos da lei, sob pena de seu recurso. Em que casos pode estar sujeito a redução

O holograma vai: o que é e quais são seus requisitos

A vontade: o que é

No momento da morte de uma pessoa (chamado de cuius), o sucess√£o heredit√°ria.
A herança do falecido, ou o seu legado, é transmitido aos seus sucessores, o herdeiros.
Património pode ser transmitido para lei ou para testamento.
o sucessão por lei (ou de outra forma declarada legítimo) aplica-se somente se a totalidade ou parte de uma vontade estiver faltando. Se o de cuius não fez testamento, a herança será doada aos familiares indicados pela lei e de acordo com a ordem por ela estabelecida.
Se houver um testamento, o sucess√£o testament√°ria.
A vontade √© definida pela lei no artigo 587 do C√≥digo Civil como um ato revog√°vel com o qual, pelo tempo em que ele deixou de viver, uma pessoa tem todas as suas pr√≥prias subst√Ęncias.
Examinando esta defini√ß√£o podemos identificar quais s√£o as caracter√≠sticas essenciais deste ato. √Č principalmente um declara√ß√£o unilateral de vontade que produz seus efeitos no momento da morte da pessoa que fez isso.
√Č um ato pessoal que n√£o pode ser realizado por um representante legal ou volunt√°rio. √Č um ato para causa de morte. De fato, tem a fun√ß√£o de regular a sucess√£o do testador de maneira diferente daquela prevista pelas regras sobre heran√ßa e dentro dos limites do que se prev√™ em rela√ß√£o √† sucess√£o requerida.

Testamento hologr√°fico


A vontade pode ser revogada a qualquer momento. At√© o √ļltimo momento de sua vida, o testador pode revog√°-lo ou alter√°-lo.
n√£o √® recettizio como n√£o requer o conhecimento e aceita√ß√£o de algu√©m para ser v√°lido. √Č um ato de liberalidade porque algu√©m √© enriquecido por um esp√≠rito de liberalidade.
Finalmente, é um ato formal. As formalidades exigidas por lei destinam-se a garantir a eficácia da vontade do seu autor. De fato, um testamento oral não é admitido.
Os casos em que há incapacidade de dispor para testamento, como para interditos, menores ou incapaz de compreender e terá sido previsto por lei para proteger a vontade do testador. As pessoas também foram identificadas incapaz de acontecer por testamento, ou inadequada para comprar os bens por vontade, como sendo capaz de influenciar a vontade do testador.
O fundamento da sucessão testamentária é a proteção deautonomia Privado.
Existem três tipos de testamentos exigidos por lei:
- a vontade p√ļblico escrito pelo not√°rio;
- a vontade segredo e a vontade hológrafo, com o que vamos lidar aqui.

O que é o holograma

A vontade hológrafo è escrito, datado e assinado da mão do testador.
Qualquer acréscimo feito por ele deve ser escrito da mesma forma.
A violação dos requisitos formais acima implica a contestabilidade da vontade com consequente nulidade ou anulação da mesma conforme os casos.
A intervenção do notário não é necessária para a sua elaboração. Por conseguinte, pode ser elaborado de forma independente pelo testador e sem custos. Constitui, portanto, a forma mais simples de testamento.

Requisitos do testamento de holografia

Existem três requisitos impostos pela lei para o testamento holográfico: vamos examiná-los um por um.

holografia

a vontade deve ser inteiramente escrito para m√£o pelo autor, com a caneta e em uma folha de papel. A folha n√£o deve conter rasuras, corre√ß√Ķes ou abras√Ķes.

Requisitos do testamento hologr√°fico

o caligrafia deve ser o mais claro e leg√≠vel quanto poss√≠vel. N√£o deve ser escrito usando ferramentas mec√Ęnicas, como computadores e m√°quinas de escrever.
O defeito deste requisito implica a nulidade da vontade.

subscrição

A holografia deve ser assinado daqueles que o elaboraram, no fundo das suas provis√Ķes. Se o documento consistir em v√°rias p√°ginas, √© necess√°rio assinar cada uma delas. A assinatura √© necess√°ria para a dupla fun√ß√£o de identificar o autor e confirmar sua vontade. Al√©m disso, a falta de assinatura √© uma causa de nulidade da vontade.

data

A data do documento deve ser relatada pelo testador manualmente. N√£o √© necess√°rio ser uma determinada data atestada por um funcion√°rio p√ļblico.
A falta da data faz a vontade anul√°vel.

Problemas relacionados à escrita de uma vontade holográfica

A holografia representar√° a maior liberdade para dispor dos pr√≥prios bens. N√£o existem modelos pr√©-estabelecidos ou fac-s√≠mile para elaborar uma vontade hologr√°fica. Sem d√ļvida, tem algumas vantagens, mas tamb√©m alguns riscos.
De fato, é bom ressaltar que, para a simplicidade de redação, alguns aspectos negativos são acompanhados.
Do ponto de vista do conte√ļdo, o autor n√£o especialista em direito pode ter problemas de validade e o documento pode ser objeto de recurso.
Além disso, uma vez que não há obrigação de depósito junto de um notário, este pode perder ou, em qualquer caso, não ser encontrado pelos herdeiros no momento oportuno.
A lei n√£o imp√Ķe nenhuma forma ou modalidade de conserva√ß√£o do testamento de holografia.
Uma vez redigido, o documento pode ser guardado em casa ou entregue aos benefici√°rios das disposi√ß√Ķes testament√°rias, a outra pessoa de confian√ßa ou a um profissional.

Publicação do holograma

Com base no artigo 620 do Código Civil, qualquer pessoa com um testamento holográfico deve se apresentar notário para o seu publicação.
√Č um formalidade necess√°rio para que ap√≥s a morte do testador e ap√≥s a abertura da sucess√£o, as disposi√ß√Ķes testament√°rias possam ser conhecidas e efetivas. O conte√ļdo de um testamento, que por sua natureza n√£o √© p√ļblico, √© assim divulgado.
Para este fim, o not√°rio deve preparar o verbal de publica√ß√£o do testamento, na presen√ßa de duas testemunhas. A publica√ß√£o √© ent√£o anotada no registro geral de vontades que permite que os herdeiros interessados ‚Äč‚Äčsaibam se o falecido deixou um testamento.
O notário que fez a publicação terá que dar aviso àqueles que são beneficiários.
Depois que a publicação for publicada, o holograma será executado.

Disposi√ß√Ķes testament√°rias

As disposi√ß√Ķes testament√°rias que formam o conte√ļdo t√≠pico da vontade s√£o: a institui√ß√£o de um herdeiro e o legado.
institui√ß√£o de herdeiro: √© a disposi√ß√£o com a qual o testador designa os herdeiros, tamb√©m chamados sucessores para t√≠tulo universal, que pode ser mais de um. No √ļltimo caso, eles ocorrem para a cota estabelecida pelo testador, mas se nada for dito em partes iguais. o a√ß√Ķes s√£o calculados sobre todo o patrim√īnio.
Um ou mais relacionado: estas s√£o disposi√ß√Ķes a t√≠tulo particular, como eles determinaram objetos bens. O sucessor, neste caso, assume a qualidade de legat√°rio.
Os benefici√°rios das disposi√ß√Ķes testament√°rias devem ser certo ou pelo menos determin√°vel com base em crit√©rios que podem ser derivados deles.

A quota legítima

Com o sucess√£o testament√°ria Vimos que o testador designa a pessoa ou pessoas que ir√£o suced√™-lo em sua morte. No entanto, as disposi√ß√Ķes testament√°rias n√£o podem prejudicar o chamado parte leg√≠tima. De fato, a lei reconhece certos parentes pr√≥ximos, chamados herdeiros, o direito de suced√™-lo em uma determinada cota.
√Č evidente limite colocado pela lei para faculdade de ter de sua propriedade para o caso de morte.
A faculdade acima mencionada pode ser exercida apenas por cota disponível do património.
Outra cota, chamada de reserva legítimo cabe a certos parentes, mesmo contra a vontade do testador. O legítimo corresponde a uma fração aritmética da herança.
Se, por um lado, a lei protege a vontade daqueles que disp√Ķem da sua propriedade em caso de morte, por outro, pretende garantir a conserva√ß√£o o heran√ßa do falecido no contexto de familiares pr√≥ximos. A fim de dispor de suas posses com um ato de √ļltima vontade, o autor n√£o tem o mesmo poder sobre as coisas reconhecidas na vida para considera√ß√£o.
Deve, no entanto, ser lembrado que o ferimento de direitos de herdeiros isso não afeta a validade da vontade. Será capaz de produzir plenamente seus efeitos se as legitimas renunciarem à sua cota ou deixarem de exercer seu direito dentro do prazo de prescrição de 10 anos.
Caso contr√°rio, os parentes que com as disposi√ß√Ķes testament√°rias foram pr√©-moldados poder√£o afirmar seu direito exercendo uma a√ß√£o espec√≠fica, denominada a√ß√£o de redu√ß√£oe pode competir em sucess√£o com os outros herdeiros testament√°rios ou leg√≠timos.
As disposi√ß√Ķes testament√°rias que excedam a cota dispon√≠vel para o testador est√£o, portanto, sujeitas a redu√ß√£o dentro dos limites da cota propriamente dita.
O exercício da ação de redução dá origem a um pronunciamento de ineficácia de disposição contestada. Segue a obrigação de retorno cobrados ao beneficiário da prestação ineficaz.

Invalidade do holograma e apelo

L 'incapacidade o testamento ou suas partes, pode ser de dois tipos: nulidade ou anulabilidade.
o nulidade √© a forma mais geral que existe quando eles v√™m violados qualquer disposi√ß√Ķes de lei, a menos que o pr√≥prio legislador prescreva a anula√ß√£o.
Mais especificamente, a holografia √© nula para v√≠cio de forma, se n√£o for escrito em punho pelo testador, mas pela m√°quina ou pela m√£o de outros, ou se estiver faltando na assinatura de seu autor. As disposi√ß√Ķes testament√°rias em favor de uma pessoa incapaz de receber tamb√©m s√£o nulas.

Testamento preliminar para o holograma


L 'ação de nulidade pode ser exercido por qualquer interessado e é imprescritível.
L 'anulação está previsto em caso de vício formal que não envolva a nulidade como em caso de falta da data.
Além disso, é encontrado em uma ordem tripla de casos:
- Anulação da vontade de incapacidade de tercomo no caso do menor, interdito natural incapacitado;
- Anulação da vontade de vícios de vontade, como no caso de violência, malícia ou erro.
L 'ação de cancelamento cabe a qualquer interessado e é prescrito no termo de 5 anos que iniciam, no caso de incapacidade, a partir da data de execução do testamento; para casos de vícios de vontade, desde o dia da descoberta.



Vídeo: 5 Increíbles HOLOGRAMAS que nos Demuestran que ya Estamos en el Futuro