Leccio, Quercus Ilex

Com sua folhagem densa e grande, a azinheira é uma sempre-viva muito decorativa, símbolo de vida e longevidade, muito utilizada no campo.

Leccio, Quercus Ilex

Leccio

Il leccio √© uma das plantas mais comuns em nossos climas, sempre caracterizou nosso territ√≥rio e, para ele, as fronteiras de nossos campos est√£o frequentemente ligadas. √Č uma planta do fam√≠lia qualquer carvalhos, mas, ao contr√°rio dos outros, √© um sempre-viva. Il leccio √© uma bela √°rvore daqueles que sozinhos j√° fazem jardim e isso precisa de espa√ßos abundantes. Um esp√©cime de desenvolvimento ereto e caracterizada por um tronco nu que, no entanto, torna-se muito ramificada no topo. Seu nome latino √© Quercus Ilex e √© uma planta extremamente duradoura, j√° que pode chegar a mil anos; tamb√©m por isso em algumas √°reas ela √© plantada como desejo de longa vida para rec√©m-nascidos. Certamente a azinheira √© a esp√©cie que, sozinha, identifica e melhor representa o Esfolia√ß√£o mediterr√Ęnica, tanto nas colinas como nas plan√≠cies, indo do n√≠vel do mar a alturas elevadas, em ambientes ensolarados.

leccio foglia

A caracter√≠stica da planta de azinho √© uma folhagem densa, que passa de uma primeira fase espessa a uma forma achatada quando a planta amadurece. Mesmo a casca muda ao longo do tempo, de uma cor cinza e brilhante com o avan√ßo dos anos sofre uma quebra progressiva. O fruto da azinheira √© o bolota, que √© uma importante fonte de alimento para toda a vida selvagem (javali), mas tamb√©m dom√©stico (porcos) que, tradicionalmente, tem sido ao longo do tempo entre as principais fontes alimentares dos habitantes do nosso campo. Este √ļltimo tamb√©m derivou da azinheira um outro recurso importante, madeira: resistente e duro, ainda √© usado para artefatos, mas tamb√©m como uma valiosa fonte de energia nos meses frios, por aqueles que ainda possuem uma lareira.

leccio ghiande

A azinheira enquadra-se muito bem nos nossos climas e terrenos, mesmo que, deste lado, sofra particularmente estagnação da água e solos argilosos. Em geral, dá o melhor de si em solos calcários e bem exposta ao sol, que não teme os raios, dada sua resistência à aridez. Em geral, para o bom crescimento de uma azinheira, são necessários pelo menos duas horas por dia de sol pleno, condição indispensável para o correto desenvolvimento da planta. o folhagem tem uma vida que varia entre dois e três anos. O layout está alternando e a forma é simples e suave, mesmo se, em plantas jovens, as margens são dentadas para se defender contra a mordida do gado. Ao colocar a azinheira, é importante manter esses fatores em mente e, se você plantar uma árvore com uma haste fina, pode ser necessário fornecer um suporte que a mantenha ereta para protegê-la de ventos fortes.

leccio chioma

Em rela√ß√£o √†s regas, a azinheira √© uma √°rvore com pedidos limitados: uma certa regularidade rega abundante a cada duas ou tr√™s semanas, encharcando o ch√£o em profundidade. Deve-se tomar cuidado para n√£o repetir a rega antes que o solo retorne para estar perfeitamente seco. De fato, como mencionado acima, a planta teme a √°gua estagnada e com o tempo forma um extenso sistema radicular que torna as regas necess√°rias apenas em per√≠odos particularmente secos. N√£o existem requisitos especiais, nem mesmo no que diz respeito √† fertiliza√ß√£o da azinheira; al√©m do momento da implanta√ß√£o, requer apenas uma interven√ß√£o a cada dois ou tr√™s anos com fertilizante org√Ęnico (estrume ou h√ļmus de minhoca), misturado com o solo ao p√© do caule. A azinheira √© normalmente bastante resistente a doen√ßas, mas com temperaturas crescentes pode ser √ļtil trat√°-la com um inseticida de amplo espectro, para fazer quando n√£o h√° outras flores no jardim. Com as mesmas modalidades, pode ser √ļtil tamb√©m tratamento fungicida.