Sistema de aquecimento e temperatura da casa

Em termos de temperatura da casa, a falha em atingir a temperatura pode ser devido ao mau funcionamento do sistema de aquecimento. O que fazer?

Sistema de aquecimento e temperatura da casa

Sistema de aquecimento

aquecimento

Como parte de um condomínio, o sistema de aquecimento pode ser:
a) comum para todos os condomínios (exceto aqueles que possuem unidades imobiliárias não relacionadas, por exemplo, garagem para carros);
b) individual;
c) comum apenas a condomínios que não existiram ao longo do tempo secundado.
No primeiro caso, manutenção e as despesas relacionadas são devidas a todos os condomínios com base nos milésimos da propriedade, salvo acordo em contrário; os custos de combustível devem ser discriminados de acordo com as tabelas de uso e se os sistemas contábeis estiverem presentes, também com base no uso.
Este discurso, claro, aplica-se a ambos os sistemas utilizados por todos, tanto para aqueles em que houve algum distanciamento, com uma especifica√ß√£o: comparada a esta √ļltima hip√≥tese, os chamados destacados participam apenas em despesas para a manuten√ß√£o extraordin√°ria da planta e para sua conserva√ß√£o e conformidade.
Todas essas despesas gravitam em propriet√°rios individuais para os casos de instala√ß√Ķes individuais, tanto na hip√≥tese de planta localizada em um condom√≠nio, quanto na de moradia independente.

Operação regular do sistema de aquecimento

o Decreto presidencial n. 74 de 2013, que substituiu parcialmente o d.p.r. n. 412/93, especifica que os sistemas de aquecimento (tecnicamente sistemas térmicos para ar condicionado em ambientes de inverno) são realizados de tal modo que, no período em que estão autorizados a funcionar, os valores máximos de temperatura indicados pelo mesmo decreto não são excedidos (cf. art. 4, primeiro parágrafo, d.p.r. n. 74/2013).
Basicamente a lei, melhor decreto presidencial, especifica uma temperatura m√°xima acima da qual os quartos aquecidos n√£o devem ir.
O que é essa temperatura?

radiador

A refer√™ncia para habita√ß√£o est√° contida noart. 3, primeiro par√°grafo lett. b), d.p.r. n. 74/2013, que especifica que, durante o per√≠odo de funcionamento do sistema de aquecimento, a m√©dia ponderada das temperaturas do ar (nota: o ar n√£o dos aquecedores), medida nas salas individuais aquecidas de cada unidade de constru√ß√£o, n√£o deve exceder 20¬į C + 2¬į C toler√Ęncia para todos os outros edif√≠cios.
O que significa ponderada significa?
Em ess√™ncia a temperatura do ar de cada sala deve ser medida da casa aquecida (assim as varandas, as varandas fechadas mas n√£o aquecidas, os corredores nos quais n√£o h√° aquecedores, etc.) e divide-se pelo n√ļmero de quartos.
A temperatura resultante n√£o deve exceder 20 graus cent√≠grados, exceto por uma toler√Ęncia superior a dois graus.
Lei nacional n√£o identifica uma temperatura m√≠nima em rela√ß√£o √† qual √© necess√°rio considerar quaisquer disposi√ß√Ķes contidas na legisla√ß√£o regional, nos regulamentos locais de constru√ß√£o e nos padr√Ķes de refer√™ncia da UNI.
Claramente o conforto varia de acordo com os ambientes: é mais normal ter uma sala de jantar ligeiramente mais fria que uma casa de banho, pelo contrário.
O segundo par√°grafo do artigo 3¬ļ especifica que a temperatura do ar em ambientes deve ser mantido dentro dos limites estabelecidos por meio de medidas que n√£o envolvem desperd√≠cio de energia.

Verificação das temperaturas e medidas consequentes

O que fazer se a temperatura ambiente é muito alta?
Se a temperatura √© muito alta, queremos dizer uma temperatura maior do que a indicada por lei, √© bom alertar o administrador (ou, no caso de um √ļnico sistema, o t√©cnico de manuten√ß√£o) para realizar uma verifica√ß√£o funcional. Em teoria (os controles sobre o assunto s√£o escassos), a supera√ß√£o da temperatura dependente do funcionamento do sistema de aquecimento implica a imposi√ß√£o de san√ß√Ķes.
E se, em vez disso, a temperatura é muito baixa? Dissemos que, a nível nacional, não existem valores mínimos abaixo dos quais a instalação defeituosa deve ser considerada.
Será necessário, portanto, referir-se aos regulamentos locais e técnicos, eventualmente solicitando a intervenção do técnico de manutenção para a eliminação da disfunção, se dependente da planta.
Deve ser um sistema de condomínio, o proprietário da unidade imobiliária poderia pedir indenização por causa do mau funcionamento da usina.
Na opinião do escritorMesmo que não sejam encontrados julgamentos sobre o assunto, trata-se de um grave defeito construtivo que consiste no mau isolamento térmico do edifício, como anular o efeito do próprio sistema de aquecimento.
Nesta hipótese, se você cair dentro do tempo prescrito por lei (Artigo 1669 do Código Civil), tanto no caso de uma unidade de propriedade individual, e no caso de um condomínio, o fabricante pode ser posta em causa para a eliminação do defeito e compensação por danos.



Vídeo: Aprenda como diminuir o calor dentro da sua casa!