Garantidor da hipoteca

Quando você liga uma hipoteca, é fácil sentir a necessidade de assinar um fiador, especialmente se a capacidade de renda dos candidatos for considerada insuficiente.

Garantidor da hipoteca

Garantidor do empréstimo ou fiador

Ao solicitar um empréstimo a um banco, é comum ouvir a assinatura de um fiador, tecnicamente definido fiador, especialmente se as capacidades de rendimento dos candidatos forem consideradas insuficientes.
Este valor é regulado pela código civil, para o art. 1936, onde ele é descrito como aquele que obrigando-se pessoalmente ao credor, ele garante o cumprimento de uma obrigação de outros.

fiador do empréstimo

A tarefa do fiador, embora muitas vezes emprestada com certa superficialidade, na verdade requer compromisso muito sério, igualmente importante e onerosa da mesma assinatura da hipoteca.
De fato, em caso de insolv√™ncia do mutu√°rio, o banco pedir√° ao garantidor o pagamento da quantia devida, mas n√£o ser√° um simples convite. A cole√ß√£o ser√° feita em caminho for√ßado e, portanto, ser√° capaz de influenciar o patrim√īnio do fiador, bem como a pr√≥pria propriedade hipotecada.
Portanto, aqueles que querem prestar-se para apresentar este tipo de garantia é bom fazê-lo para as pessoas a quem está realmente intimamente ligado. Não é por acaso que os parentes mais próximos dos requerentes geralmente atuam como fiadores.
Do ponto de vista legal, o fiador pode avançar ação de regressão contra o devedor, isto é, ele pode agir contra ele mais tarde.
Quando isso acontece, diz-se que o fiador sub-rogação o banco, isto é, o substitui como credor.
Naturalmente, esta é uma ocorrência muito rara, especialmente quando a garantia é dada aos parentes, e é dificilmente concebível que se possa levá-la contra eles.

Características da garantia

Em qualquer caso, uma garantia é fixada ao montante da garantia limite, para o qual, além deste valor, o fiador não é obrigado a cobrir a insolvência.
Além disso, o fiador é extinto automaticamente com a extinção da dívida à qual está vinculada.
√Č transmitido em vez disso hereditariamenteAssim, em caso de morte do fiador, ele passa para seus herdeiros.
A garantia pode ser unido ou com o benefício da aplicação. No primeiro caso, o garantidor concorda em pagar o mesmo valor da dívida principal ao banco; no segundo, exige-se que atenda apenas à dívida residual, após a execução do devedor garantido.

Requisitos para o fiador de hipoteca

Os bancos s√£o muito exigentes em pedir garantias de seus clientes, por isso n√£o se pode dizer que um fiador vale a pena o outro.
O fiador do empréstimopara poder causar uma boa impressão e ser aceite pela instituição de crédito, terá que possuir requisitos precisos.
O primeiro aspecto analisado pelo banco é o renda disponível da pessoa proposta, para garantir que, em caso de insolvência, ele ou ela seja capaz de lidar com a dívida.
Para centralizar isso, ele então avaliará sua renda, depois de deduzir as despesas para a manutenção de sua família e cobrir quaisquer outras dívidas.

fiador do empréstimo

O ideal figura de fiador deve ser um assunto capaz de cobrir autonomamente a prestação do empréstimo oferecido para garantir.
Você pode ir abaixo desse limite apenas se a hipoteca não exigir cobertura completa, mas apenas uma pequena ajuda.
Tamb√©m √© muito popular estabilidade de renda. Na verdade, as pessoas que trabalham como funcion√°rios s√£o preferidas, enquanto os aposentados e os trabalhadores aut√īnomos s√£o vistos com suspeita, exceto quando est√£o bem estabelecidos e com certa prosperidade econ√īmica.
Outra exigência do fiador examinado pelos bancos é sua herança, especialmente se incluir imóveis.
Entretanto, entre um fiador com muitas propriedades, mas sem renda e um não-supressor, mas com um salário seguro, o segundo certamente terá preferência.
De fato, não esqueçamos que o objetivo buscado pelos bancos é sempre encontrar alguém capaz de lidar rapidamente com a dívida em caso de necessidade.
Por outro lado, um item avaliado negativamente é ter dada garantia já para outra pessoa.
√Č o caso em que os pais atuam como fiadores das hipotecas de v√°rios filhos: este caso √© julgado negativamente porque os bancos sempre consideram a possibilidade de que as hipotecas possam ficar ruins ao mesmo tempo.
Como os pais têm maior probabilidade de fornecer garantias, os bancos também consideramidade que eles terão no final da hipoteca.
Portanto, por raz√Ķes estat√≠sticas, a garantia dada por pessoas que n√£o ter√£o mais de 75 a 80 anos no final do plano de amortiza√ß√£o √© considerada confi√°vel.



Vídeo: Garantias do Sistema Financeiro Nacional aval; fiança; penhor mercantil; alienação fiduciária; hipot