Fundo para manutenção extraordinária e decreto Destino Itália

O decreto de destino italiano, d.l. n. 145 de 2019, introduziu mudanças relacionadas ao estabelecimento do fundo para obras extraordinárias em condomínio.

Fundo para manutenção extraordinária e decreto Destino Itália

Fondo lavori straordinari

L 'estabelecimento de um fundo obrigatório, por um montante que equivale ao montante do trabalho aprovado pela assembleia geral, foi um dos temas que suscitaram maior interesse, bem como polêmicas, nos meses imediatamente anteriores e posteriores à entrada em vigor do reforma do condomínio.
O que exatamente foi dito norma?
De acordo comart. 1135 n. 4 c.c., conforme reformada pela lei n. 220 de 2012:
Além do estabelecido pelos artigos anteriores, a assembléia do condomínio prevê:
[… ]
4) às extraordinárias obras de manutenção e inovações, constituindo obrigatoriamente um fundo especial de valor igual ao da obra.

Manutenção, custos e fundos

Trabalhos de manutenção extraordinários ou inovações (por exemplo, instalação de um elevador) eles custam 100?
A assembléia deve deliberar o estabelecimento de um fundo de igual valor ao montante do trabalho.
Não só; segundo boa parte dos primeiros comentadores da reforma, essa regra exigia que o administrador anulasse todas as somas necessárias para a execução das intervenções, antes do início das mesmas.
esta a interpretação normativa que, de muitas partes, recebeu os maiores consentimentos e as críticas mais intensas.
É verdade, desta forma, foi dado ao administrador e, especialmente, ao empreiteiros, certeza de pagamentos se, como era obrigatório, a assinatura do contrato (ou pelo menos a execução de intervenções) deveria estar sujeita à provisão do dinheiro necessário para pagá-los.
Claro, ao mesmo tempo, apontou-se como a conjuntura econômica particular, aliada à dificuldade sempre fisiológica de deixar de lado números relevantes para os casos de trabalho de porte considerável, poderia ter o efeito paradoxal de bloquear o setor de reformas do condomínio.
Fundo Obrigatório, em que sentido?
Antes da entrada em vigor da reforma do condomínio, o fundo especial para trabalhos de manutenção extraordinários poderia ser estabelecido se a assembléia julgasse útil.
Nenhuma menção aos métodos de conferir somas por condomíniosEm suma, cabe à assembléia decidir quantas parcelas e com que horas as parcelas teriam de ser pagas.
Com a entrada em vigor do lei n. 220Como já vimos, o estabelecimento do fundo tornou-se obrigatório.
em resumo sempre que a assembléia delibera a execução das obras indicadas pelo art. 1135 No. 4 c.c. é necessário (sob pena de invalidade da resolução) decidir também o estabelecimento de um fundo igual ao montante da obra.
Um dadona primeira leitura, na opinião do escritor, parecia certo: a lei não especificava se o estabelecimento do fundo (uma operação que pode ser comprovada até mesmo em uma mera contabilização dos registros do condomínio) deveria corresponder ao pagamento imediato do valor total.

Lavori straordinari

Em suma, uma coisa é dizer: se as obras por 100 mil euros forem aprovadas, a assembleia geral deve estabelecer um fundo de igual valor, mais se forem deliberadas obras por 100 mil euros, a assembleia deverá estabelecer um fundo de peças, além de impor o pagamento integral e preventivo, caso contrário será impossível iniciar o trabalho.
Esta solução apareceu excessivamente rigoroso: na verdade, muitos consideraram o mais credenciado.
Rebus sic stantibus, se perguntou: se durante a estipulação do contrato, o condomínio concordou com a empresa pagamento com base no chamado estado de progresso das obras, qual o significado da prestação do valor total, dado que, mesmo tecnicamente, há momentos para o pagamento em várias parcelas também por condomínios?
Neste contexto, só para ter mais certeza diante de uma situação legislativa potencialmente paralisante (pelas razões explicadas acima), pedidos de mudanças na lei vieram de muitos lugares.
Pedidos aceitos.

Fundo Extraordinário e Decreto Destino Itália

Com o Decreto-Lei 23 de dezembro de 2013 n. 145, entrou em vigor na véspera de Natal, o Legislador de Emergência emendou o art. 1135 n. 4 c.c.
A lei agora lê:
Além do estabelecido pelos artigos anteriores, a assembléia do condomínio prevê:
4) trabalhos extraordinários de manutenção e inovações, constituindo necessariamente um fundo especial igual ao montante da obra; se os trabalhos forem executados com base num contrato que preveja o pagamento gradual de acordo com o seu progresso progressivo, o fundo pode ser estabelecido em relação aos pagamentos individuais devidos..
É bom lembrar disso, o decreto-leipara se tornar definitivo, deve ser convertida em lei dentro de sessenta dias de sua entrada em vigor; a regra, no entanto, é imediatamente aplicável.
Em suma, a palavra final na história (e, portanto, também com quaisquer alterações) será colocada apenas quando o decreto se tornar lei; se ocorrerem mudanças, será levado em conta.
Em qualquer caso, até que a disposição da referida disposição esteja em vigor, a situação será a seguinte: se o pagamento do trabalho é acordado com base no progresso do mesmo, o fundo pode ser estabelecido com base em itens individuais.
A norma, na opinião do escritor, merece algumas correções, pois, como se sabe, os contratos geralmente são estipulados após a deliberação dos trabalhos e, conseqüentemente, nem sempre, antes disso, é possível ter certeza absoluta das várias parcelas.
e se o pagamento do trabalho não está vinculado ao progresso do mesmo mas, simplesmente, em parcelas?
Você pode realmente acreditar nessa diferença (pagamento em parcelas - pagamento baseado no estado de adiantamento) pode afetar a possibilidade de pagar os valores em várias parcelas?
em resumo numa primeira análise dos dados normativosParece que o legislador, ao introduzir uma advertência corretiva quando necessário, acabou por não resolver a situação.
O que fazer?
Sugerimos para reescrever o padrão desta maneira:
Além do estabelecido pelos artigos anteriores, a assembléia do condomínio prevê:
4) trabalhos extraordinários de manutenção e inovações, constituindo obrigatoriamente um fundo especial de valor igual ao da obra, deliberando também as modalidades de pagamento das quotas que serão devidas pelos condomínios individuais..



Vídeo: