Fundo de proteção patrimonial: vantagens e limites

O fundo patrimonial é uma instituição criada para proteger a casa de quaisquer dívidas futuras. Vamos ver quando se constitui uma vantagem e quais são suas limitações

Fundo de proteção patrimonial: vantagens e limites

Qual é o fundo patrimonial?

o ativos é um instrumento introduzido pela primeira vez com a reforma da lei de família de 1975, pela qual um dos cônjuges ou ambos constranger certo bens, a fim de alocá-los para necessidades de família. É um ativo separado, tendo propósito específico para satisfazer o interesses o unidade familiar.
A concessão de ativos no fundo familiar também está salvaguardar de uma parte dos ativos da família para qualquer dívidas futuras.
A propriedade dos bens pertencentes ao fundo permanece com ambos os cônjuges.
No entanto, uma disposição diferente está contida na escritura de incorporação que estabelece o contrário.O regulamento legal dos ativos está previsto nos artigos 167-171 do Código Civil italiano. A constituição do fundo patrimonial acontece com o estipulação de um ato entre viver, escrito antes do notário na presença de duas testemunhas.
O fundo de ativos familiares, bem como de um ou tanto o cônjuges, também pode consistir de um terceiro, por exemplo, um pai do casal que deseja alocar certos ativos para o benefício da família. Neste caso pode ser constituído por vontade ou por escritura pública e será necessário, para sua melhoria, a aceitação de ambos os cônjuges.

Fundo de patrimônio residencial de proteção de propriedade


Vamos ver quais ativos fazem parte dos ativos. Os bens nos quais o título é afixado no interesse da família podem ser propriedade (casas ou terra), mobiliário registado (veículos motorizados, barcos, aeronaves) ou segurança de crédito.
Esses ativos destinam-se a atender às manutenção da família, bem como todas as outras necessidades, necessidades e exigências dos seus membros. Considere os custos para a casa, roupas, cuidados de saúde, educação dos filhos.
Também eu frutas decorrentes dos activos que constituem o fundo só devem ser utilizados para necessidades familiares.
É especificado que estar vinculado não é o bem em si, mas o direito sobre o bem que pode ser o direito de propriedade, mas também usufruir, a superfície, a enfiteuse, bem como a propriedade nua.
Se os cônjuges optaram pelo sistema de comunhão de bens, os bens excluídos da comunhão não podem ser incluídos nos bens.

Fundo de capital para salvaguardar dívidas futuras


A constituição ativos família deve ser anotada do notário a margem dell 'ato de casamento, nos registros do Município onde a celebração aconteceu.
Apenas com a notação a constituição do fundo torna-se eficaz.
A anotação é a ferramenta que permite assumir que alguém ser um conhecimento da criação da restrição. A função da anotação é, portanto, declarativa, pois torna o fundo passível de conhecimento de terceiros.
Além disso, a restrição de destino que foi estabelecida em bens imóveis ou móveis registrados também deve ser transcrito em registros imobiliários e no registros de valores mobiliários.
Para títulos, a nota no documento deve ser anotada.
A lei permite que você faça algumas mudanças para o fundo patrimonial, com a inserção de novos bens ou com a subtração de alguns deles. Também para as variações deve ser feita a anotação na margem do ato de casamento.
Como resultado do estabelecimento do fundo patrimonial, os cônjuges eles não podem dispor dos ativos que fazem parte dele para atender a necessidades diferentes daquelas de um tipo de família.
As restrições impostas não dizem respeito apenas ao uso de tais bens; o venda, além disso, só poderá acontecer com o consentimento de tanto cônjuges e se houver filhos menores, sujeitos a autorização do juiz.
O término do balanço ocorre em caso de cancelamento, dissolução ou rescisão dos efeitos civis do casamento. Se há filhos menores na família, permanece até a idade do último nascido ser atingido.

O fundo de ativos como proteção contra credores: quando é possível?

Para proteger o seu próprio casa de credores, muitas pessoas compõem um ativos. Por quê? Quais são as possíveis vantagens?
Se você tem algum dívidas e teme-se que sua casa seja exposta à ação de execução forçada pelos credores, a lei permite salvaguardar a propriedade de possíveis execuções hipotecárias, através da criação de um fundo familiar.
É bom ter claro como funciona e quais são seus limites. Somente em certos casos o fundo patrimonial é uma proteção para a casa de alguém.
Antes de tudo, é necessário distinguir a hipótese em que o dívida surgiu em data anterior para a constituição do fundo, a partir do caso em que a dívida é contrato depois.
Deve-se notar que, para estabelecer se uma dívida surgiu antes ou depois da criação do fundo familiar, não se deve fazer referência ao momento em que o devedor ficou inadimplente, interrompendo o pagamento, mas no momento em que a obrigação surgiu.
A partir do caso em que a dívida surgiu após o estabelecimento dos ativos, observamos que a função de proteção absolvido do fundo é implementado exclusivamente contra dívidas contratado para fins estrangeiros para interesses e às necessidades do unidade familiar.
Os credores especiais e pessoais dos cônjuges para dívidas não familiares não podem satisfazer os direitos reivindicados pelo equilíbrio patrimonial.
Podemos dar um exemplo para esclarecer o conceito. Se marido e mulher saem de férias nos Estados Unidos e gastam 15.000 euros, a agência de viagens credor, em caso de falha do casal, não pode apreender a casa que faz parte dos ativos.
Se o marido compra um carro de luxo, em caso de não pagamento, a concessionária não pode iniciar um procedimento executivo na villa incluída no fundo.

Necessidades familiares de vinculação de fundos patrimoniais


Os ativos incluídos no balanço não serão protegidos contra credores familiares. Considere, se o apartamento faz parte de um condomínio, o não pagamento de taxas de condomínio arrecadadas pelo administrador. As mesmas considerações sobre as despesas para a educação ou esporte das crianças.
O que acontece em caso de dívidas fiscais ou aquelas que surjam para o exercício da atividade negócio ou profissional? A Cassação, com a mais recente orientação jurisprudencial, acredita que mesmo essas dívidas estão ligadas a necessidades de família, anulando assim grande parte da utilidade e das vantagens a serem atribuídas aos ativos.
De acordo com essa interpretação, múltiplas causas de atraso de pessoas seriam enquadradas no contexto das dívidas familiares, com o efeito de ampliar a audiência dos credores que podem apreender os ativos que constituem os ativos a qualquer momento.
Dada a recente posição tomada pelos juízes, não há muito espaço para o fundo patrimonial, se você acha que, para a maioria das pessoas, os investimentos e despesas voluntários tendem a desempenhar um papel cada vez mais residual.

Fundo de capital para proteção do lar: quais são seus limites

O que acontece no caso de dívidas contraídas antes do estabelecimento dos bens, mesmo para fins não familiares? o credor também pode encontrar satisfação de seus créditos assaltando o bens do fundo quando certas condições ocorrem: vamos ver quais.
Se o devedor montou os ativos com o objetivo de proteger a casa e outros bens de quaisquer credores, estes últimos ainda poderão proteger suas razões, transcrever o distraint propriedade incluída no fundo, em registros públicos, dentro do prazo de 1 ano de constituição o fundo. Como nesse período o fundo pode ser atacado, sua inutilidade para a primeira anuidade é evidenciada por sua anotação no ato do casamento.
Se o primeiro ano passar sem qualquer ação executiva do credor, ele pode sempre exercitaração revocatória no seguinte 4 anos, desafiando a criação do fundo. vontade tentar perante a autoridade judicial, que todos os bens que poderiam ser atacados foram colocados no fundo com o único propósito de defraudar o credor e, portanto, o credor não pode aproveitar nada para satisfazer suas próprias razões. Após a ação de revogação, os ativos podem ser revogados, tornando-se ineficaz para o credor.
Assim, após os primeiros 5 anos, na ausência de ação de revogação, o fundo é uma garantia válida e a casa está protegida contra credores. Após este período, o fundo torna-se irrevogável, mesmo se criado para fraudar as razões dos credores.
Recorde-se também que, para as dívidas surgidas antes, se o credor escrita de hipoteca em um ativo incluído no fundo, antes do estabelecimento do fundo, a hipoteca permanecerá válida e o fundo não terá efeito.



Vídeo: Fundo exclusivo | Entenda as vantagens da blindagem patrimonial