Forma, função e calendário da comunicação de defeitos graves no contrato

A comunicação de defeitos graves nos termos do contrato não está sujeita a formulários especiais, mas deve ser apresentada dentro de prazos específicos.

Forma, função e calendário da comunicação de defeitos graves no contrato

Cantiere

o contrato, de acordo com a definição fornecida pelo código civil é o contrato com o qual uma parte assume, com a organização dos meios necessários e com a gestão por sua conta e risco, o cumprimento de uma obra ou serviço a uma contrapartida em dinheiro (art. 1655 c.c.).

Quando se trata de aquisição, o pensamento corre diretamente para oatividade de construção: na verdade, este esquema contratual é amplamente usado com referência a este caso.

Contratar a construção de um edifício ou mesmo a sua renovação envolve uma série de obrigações e responsabilidades de ambos os lados; entre estes há certamente o responsabilidade prevista no art. 1669 c.c., registrado Ruína e defeitos de coisas imóveis, que diz:

Quando se trata de edifícios ou outros objectos imóveis destinados à sua natureza duradoura, se, no decurso de dez anos após a conclusão, o trabalho, devido a um defeito do solo ou devido a uma falta de construção, se arruinar, no todo ou em parte, ou apresentar perigo óbvio de ruína ou defeitos graves, o contratado é responsável perante o cliente e seus cessionários, desde que a reclamação seja feita dentro de um ano após a descoberta.

O direito do comprador é prescrito em um ano pelo vencimento.

Noção de defeitos graves

para entender o que se entende por defeitos graves é indispensável referir-se aos pronunciamentos jurisprudenciais que os trataram.

em uma das últimas frases disponível sobre o assunto, que tem o mérito de resumir alguns casos que podem ser considerados neste conceito, afirma-se que os defeitos graves que dão origem à responsabilidade do fabricante perante o comprador, nos termos do art. 1669 c.c. eles podem ser vistos não apenas na hipótese de ruína ou perigo de ruína da propriedade, mas também na presença de fatos que, sem afetar a estabilidade, afetam seriamente a função a que a propriedade é destinada e, portanto, o gozo e a usabilidade do mesmo sob o aspecto residencial, como quando a construção foi feita com materiais inadequados e / ou não-padrão e também acidentes em elementos secundários e acessórios do trabalho (como impermeabilização, revestimentos, equipamentos, pisos, plantas) desde como comprometer sua funcionalidade e habitabilidade e só pode ser eliminado com trabalhos de manutenção (App. Roma, 3 de maio de 2011, nº 2002, Tribunal de Cassação, 28 de abril de 2004, nº 8140, 29 de abril de 2008, nº 10857 ).

O Tribunal reconheceu, em particular, a natureza dos defeitos nos termos do art. 1669 Código Civil, no caso de rachaduras e rachaduras no pavimento (Civil Cassation, 29 de abril de 2008, n º 10857), separação de gesso (Tribunal de Savona, 03 de julho de 2004, Tribunal de Cassação, 10 de abril de 1996, No. 3301 ), manifestação de eflorescências e infiltrações (Corte de Cagliari, 14 de novembro de 2006, nº 2786, Corte de Cassação, 4 de novembro de 2005, nº 21351) (Trib. Legnano 17 de julho de 2012).

Forma e função da reclamação

Cantiere2

Desde que a lei não diz nada sobre isso, é útil olhar, mesmo neste caso, às indicações fornecidas pela jurisprudência.

De acordo com o Supremo Tribunal não é necessário uma denúncia específica e analítica das deformidades e defeitos do trabalho, o que permite identificar qualquer anomalia deste, bastando para impedir a caducidade do cliente da garantia à qual o contratante é mantido uma indicação que também é sintética, bem suscetível preservar a ação de garantia mesmo para aqueles defeitos que só podem ser verificados em sua existência real mais tarde (ver, nesse sentido, Cass. Seção I civ., parágrafo 1549 de 17.VI). 1964, id Secção II civ., Despachado nº 360 de 10.11.1972, id., Sentimental nº 6479 de 7.XII.1981: vale a pena ressaltar apenas que esta orientação jurisprudencial encontra conforto na mais autoritária e compartilhável, doutrina, para a qual complementa a denúncia válida para os fins em questão qualquer simples comunicação genérica de vícios não melhor identificados) (Cass. 23 de janeiro de 1999 n. 644).

Para doutrina e jurisprudência é suficiente também comunicação oral de defeitos.

Quanto ao seu função, sempre o stoats, foram capazes de esclarecer, onde houve dúvidas, que a denúncia tem o objetivo, não diferente do que é fornecido pela arte anterior. 1667, para colocar o destinatário (empreiteiro ou sujeitos concorrentes, tais como o designer e o diretor das obras), na condição de realizar as verificações necessárias, a fim de verificar e provar que o perigo de ruína não deriva de sua culpa (Cass. 15 de novembro de 2012 n 20004).

Tempos da denúncia e confisco da ação

Artigo. 1669 c.c. falar sobre Tempos específicos para arquivar a queixa, concluindo que caso contrário, o cliente deve ser considerado perdido do direito de agir nos termos do art. 1669 c.c.

o Tribunal de Cassaçãonovamente com a sentença citada, ele teve a oportunidade de reiterar esse conceito especificando que para o dono da obra, a acusação de denúncia surge, portanto, quando ele adquire um grau razoável de conhecimento da extensão da falha construtiva e sua rastreabilidade causal, elementos que, para fins de configurabilidade da denúncia, deve representar ao destinatário (Caixa n° 4622 de 2002, n° 1993 de 1999), restando então à apreciação do tribunal de mérito, não censurável na legitimidade, aferir se tal divulgação foi suficiente para tornar conhecida a outra parte a existência dos defeitos reclamados.

Calendario

A denúncia, em relação à sua finalidade, é aperfeiçoada em virtude da comunicação ao responsável pelos graves defeitos que se manifestaram na construção, sem a necessidade de indicar suas causas específicas, cujo ônus implícito à outra parte reside na mesma natureza. da obrigação de resultado que assumiu, e cuja avaliação técnica em termos de certeza é incompatível com a mesma exigência da lei por meio dos institutos de caducidade e prescrição, para permitir que o contratado realize as verificações necessárias para verificar a existência real dos defeitos alegados e sua imputabilidade (Cass. 15 de novembro de 2012 n 20004).



Vídeo: Jorge & Mateus - Coração Calejado [Terra Sem CEP] (Vídeo Oficial)