Para quais trabalhos são deduções fiscais

Os bônus fiscais são direcionados para intervenções no edifício existente e não em novas construções: vamos ver quais são as intervenções permitidas para a dedução.

Para quais trabalhos são deduções fiscais

Deduções fiscais para reestruturação e redesenvolvimento energético

Deduções fiscais para intervenções de reestruturação e redesenvolvimento de energia foram introduzidos para tentar conter o fenômeno da evasão fiscal, muito comum na construção, e ao mesmo tempo estimular este setor econômico, impulsionando a nossa economia.

detrazioni fiscali

Mas o propósito do legislador era também redesenvolver nosso estoque de construção existente, obsoleto e bastante energético.
Por este motivo, estes incentivos fiscais destinam-se a intervenções feitas no edifício existente e não na nova construção.
Se, por exemplo, uma operação de extensão é realizada de acordo com o Plano de Casa, deduções só são possíveis para as intervenções feitas na parte do edifício existente e não na parte ampliada.
Então, vamos ver mais detalhadamente quais são as intervenções permitidas para dedução.

Dedução de 50%

As intervenções que podem se beneficiar desta dedução, descritas abaixo, estão listadas no ajudar da Agência de Receitas, na página 26.

Intervenções nos termos do art. 3 d.p.r. 380/2001

Os trabalhos admitidos como dedução de 50% das despesas incorridas desde 30 de junho de 2013, são os listados no art. 3 da Consolidated Law on Building (dp.r. 380/01), descrita no artigo Definições de intervenções de construção.
São intervenções de manutenção extraordinária, restauração e reabilitação e reestruturação conservadora, realizadas em unidades imobiliárias residenciais individuais e por conta própria. aparelhos.
Intervenções ordinárias de manutenção, por outro lado, só são permitidas para dedução se forem realizadas nas partes comuns dos edifícios do condomínio.

Intervenções referidas no Decreto Legislativo 201/2011

terremoto

Com a promulgação deste decreto, os necessários para o trabalho também se tornaram parte dos trabalhos sujeitos a dedução. reconstrução ou restauração de edifícios danificados após desastres, mesmo que não esteja incluído na arte. 3 da D.P.R. 380/2011.
No entanto, é necessário que o edifício em que o trabalho é realizado caia em uma área para a qual o estado de emergência foi decretado.

Eliminação de barreiras arquitetônicas

Estas intervenções também estão sujeitas a dedução. Por exemplo, a construção de uma rampa ou elevador, mesmo fora do prédio, pode ser facilitada.
Além disso, nos termos do lei 104/1992 São também facilitadas intervenções que, através da robótica ou de qualquer outra forma de tecnologia avançada, promovam a mobilidade de pessoas com graves deficiências físicas.
A dedução, no entanto, diz respeito ao trabalho necessário para adaptar os edifícios, e não à simples aquisição de equipamentos tecnológicos, como computadores, telefones hands-free ou telas sensíveis ao toque.

Remoção de amianto e prevenção de acidentes domésticos

bonifica amianto

Todas as intervenções realizadas em edifícios visando assegurar um maior número são facilitadas segurança ocupantes, bem como a substituição de um tubo de gás ou a reparação de um sistema com defeito, a montagem de óculos de segurança ou a instalação de um corrimão.
Entre as intervenções que visam garantir a segurança e a salubridade dos edifícios, há obviamente também aquelas relacionadas com a remediação de amianto.
Por outro lado, as compras de dispositivos ou aparelhos mais seguros não são facilitadas porque, obviamente, não configuram uma intervenção nos edifícios.

Prevenção de atos ilegais

Isso inclui todas as intervenções destinadas a defender-se contra o risco de execução de atos ilícitos de terceiros, como roubo, assalto ou seqüestro.
Portanto, entre os trabalhos facilitados, a instalação de antifurto e sistemas de alarme e vigilância por vídeo; a substituição, reforço ou instalação de portões e cercas; a instalação de grelhas nas janelas, de Portas blindadas ou persianasde persianas com vidro de bloqueio e inquebrável; a instalação de cofres na parede.

Medidas de segurança estáticas e anti-sísmicas

Estas intervenções devem ser realizadas em partes estruturais de edifícios.
As despesas necessárias para obter a documentação necessária para certificar a segurança estática do edifício, bem como aquelas para as intervenções necessárias para o alcançar, também estão sujeitas a dedução.
Outros trabalhos facilitados são aqueles para o fiação de edifícios e para a contenção depoluição sonora.

Dedução para a compra de móveis e eletrodomésticos

Com o decreto 63/2013 a possibilidade foi ratificada, para aqueles que usam a dedução para o trabalho em edifícios existentes, para aproveitar um bônus adicional para a compra de móveis destinados a mobiliar o edifício que está sendo reformado.
o bônus móveis consiste em um acréscimo ao custo de outros 10.000 euros: assim você pode deduzir 5.000 euros para a compra de móveis.

Dedução de 65%

As intervenções que podem beneficiar desta dedução, descritas abaixo, são aquelas que visam melhorar a eficiência energética do edifício e estão listadas no Guia. Concessões fiscais para economia de energia da Agência de Receitas.

Recintos de construção

Estas intervenções são todas realizadas em ambas as superfícies verticaisparedes e janelas) do que horizontal (pisos e telhados), de edifícios na fronteira com o exterior ou partes do edifício sem aquecimento (por exemplo, escadas).
Este grupo inclui também intervenções em caixilhos de janelas externos e portas de entrada, desde que sejam viradas para fora ou para partes não aquecidas.

Instalação de painéis solares

Painéis solares são aqueles usados ​​para a produção de água quente para uso doméstico.
Os mesmos também são semelhantes a estes sistemas termodinâmicos de concentração solar usado apenas para a produção de água quente. Por outro lado, se o sistema termodinâmico produz energia elétrica e térmica, somente a parte da despesa relativa à produção de energia térmica pode ser deduzida.

caldaia

Essa cota pode ser calculada em porcentagem para a energia total produzida pelo sistema.

Substituição de sistemas de ar condicionado de inverno

Significa a substituição de sistemas de ar condicionado existentes, por sistemas equipados com caldeira de condensação ou com bombas de calor alta eficiência plantas geotérmicas baixa entalpia.
Portanto, não é permitido deduzir a instalação de novos sistemas em edifícios que anteriormente não estavam disponíveis.
Desde 2012, a dedução também foi estendida para substituir o tradicional aquecedor de água aquecedor de água da bomba de calor.

Requalificação de energia de edifícios existentes

Este tipo de trabalho inclui as intervenções que permitem a realização de um índice de desempenho energético para ar condicionado de inverno não superior aos valores definidos pelo decreto do Ministro do Desenvolvimento Econômico de 11 de março de 2008 - Anexo A.
Portanto, nenhum trabalho específico é indicado, mas qualquer conjunto de intervenções pode ser considerado que afete o desempenho energético do edifício, a fim de torná-lo mais eficiente.
Intervenções como a substituição ou instalação de sistemas de ar condicionado de inverno podem ser incluídas, mesmo com geradores de calor sem condensação, com bombas de calor, com trocadores de calor para aquecimento urbano, com caldeiras de biomassa, plantas de cogeração, regeneração, usinas geotérmicas e intervenções de isolamento não possuindo as características previstas para as demais intervenções facilitadas.

Outras despesas permitidas para dedução

spese per prestazioni professionali

Para ambas as instalações, todas as despesas serviços profissionais para planejamento e obtenção de licenças municipais, bem como para avaliações e inspeções.
Além disso, as despesas para ocompra de materiais.
Finalmente, os custos para o pagamento dos custos estão incluídos encargos de urbanização e de selos e direitos de secretariado.



Vídeo: Dica de Hoje - Benefícios Fiscais e Subvenções Governamentais