Extens√£o do plano da casa da Toscana para 2019

A região da Toscana estendeu o plano de casa da Toscana para 2019: assim que é publicado, a lei regional n. 91 de 27 de dezembro de 2019 entra imediatamente em vigor.

Extens√£o do plano da casa da Toscana para 2019

Extens√£o do Plano da Regi√£o da Toscana

Aldeia típica da Toscana

o Regi√£o da Toscana ele disse sim para a √ļltima extens√£o do plano regional da casa.
O ato regulamentar foi publicado em Di√°rio Oficial da Regi√£o o 30 de dezembro de 2016.
√Č sobre LR n. 91 de 27 de dezembro de 2016.
Art. 4 T√≠tulos de autoriza√ß√£o para interven√ß√Ķes extraordin√°rias de constru√ß√£o, Emendas ao artigo 7 da l.r. 24/2009, par√°grafo 1, da seguinte forma: No par√°grafo 2 do artigo 7 da lei regional de 8 de maio de 2009, n. 24 (Medidas urgentes e extraordin√°rias destinadas a revitalizar a economia e modernizar o patrim√≥nio
edifício), as palavras de 31 de dezembro de 2016 são substituídas pelo seguinte: 31 de dezembro de 2018.
Conforme anunciado pela Regi√£o e relatado no texto da lei, √© extraordin√°rio e, portanto, n√£o fornecer√° outras extens√Ķes.

Extens√£o das casas da Scia na Toscana

O que significa substancialmente?
Em primeiro lugar, os termos estabelecidos na lei regional da Toscana, contendo as disposi√ß√Ķes do Plano da C√Ęmara, a n. 24 de 2009, com vencimento inicial em 31 de dezembro de 2010 e, em seguida, prorrogado, foram novamente movidos para a frente.
Precisamente, que termo é estendido?
Aquele a depositar o Scia (Relatório de início certificado), que não será mais 31 de dezembro deste ano, mas 31 de dezembro de 2018.

Planta Casa da Regi√£o da Toscana

Como mencionado, a lei de referência é a n. 24 de 2009, intitulado Medidas urgentes e extraordinárias destinadas a revitalizar a economia e modernizar o parque imobiliário existente.
Em resumo, esta lei prev√™, sob certas condi√ß√Ķes, a possibilidade de estender o edif√≠cios existentes atrav√©s de interven√ß√Ķes em edif√≠cios residenciais (v. art. 3) edif√≠cios para fins industriais ou artesanais (ver art. 3 bis) ou para realizar interven√ß√Ķes horas extras demoli√ß√£o e reconstru√ß√£o em edif√≠cios destinados a fins residenciais (ver art. 4).

Conte√ļdo inalterado: extens√£o de edif√≠cios residenciais

Projeto de uma casa

Algumas altera√ß√Ķes √† lei acima mencionada foram introduzidas com o Lei regional n. 79/2015 que previa, entre outras coisas, uma primeira prorroga√ß√£o para 31 de dezembro de 2016.
No que diz respeito √†s interven√ß√Ķes,extens√£o permitido ser√° sempre do 20% como antes.
Ao lado da expressão habitacional, você também terá a expressão edifícios destinados a uso residencial.
√Č especificado que oart. 3 refere-se apenas a interven√ß√Ķes extraordin√°rias para a extens√£o de edif√≠cios residenciais.
Para edifícios geminada é eliminado o limite da superfície bruta do trezentos e cinquenta metros quadrados, enquanto vem adição outra carta a carta ba), que inclui o edifício que não pode ser incluído entre os dois primeiros edifícios (unifamiliar e duas famílias, conforme especificado) com área bruta bruta não superior a trezentos e cinquenta metros quadrados.
Em L.R. 79/2015 foi substitu√≠do o par√°grafo 3 art. 3, e a modifica√ß√£o essencial introduzida consiste em prever que essas interven√ß√Ķes de expans√£o, permitidas apenas nos casos em que o lei n. 65 permite que aqueles de reestrutura√ß√£o urbanale adi√ß√Ķes volum√©tricas e aqueles de reconstru√ß√£o de edif√≠cios reconstrutivos (isto √©, nos casos indicados porart. 134, lett. f, g e l, tamb√©m ser√° poss√≠vel por derroga√ß√£o planejamento urbano e constru√ß√£o de par√Ęmetros, respeitando dist√Ęncias m√≠nimas e alturas m√°ximas dos edif√≠cios.As outras condi√ß√Ķes j√° previstas permanecem. Especificamente, devem ser situa√ß√Ķes em que:
a) os edif√≠cios situam-se no interior de centros habitados ou, fora das √°reas constru√≠das, disp√Ķem de √°gua pot√°vel e est√£o equipados, mesmo atrav√©s da execu√ß√£o das interven√ß√Ķes previstas na presente lei, de sistemas adequados de elimina√ß√£o de √°gua res√≠duos, conforme exigido pela legisla√ß√£o vigente;
b) os edifícios estão localizados em áreas fora das áreas declaradas de alto risco hidráulico e a alto ou muito alto risco geomorfológico dos planos de bacia referidos na Lei 18 de maio de 1989, n. 183 (Regras para o rearranjo organizacional e funcional da defesa do solo) ou levantamentos geológicos anexados a ferramentas de planejamento municipal.

Opera√ß√Ķes de demoli√ß√£o e reconstru√ß√£o

Em caso de demolição e reconstrução restos o telhado do 35%; então é especificado que as regras deart. 4 eles só dizem respeito a edifícios residenciais.
Para tais interven√ß√Ķes, √© necess√°rio o respeito das condi√ß√Ķes previstas pela lei para o edif√≠cio de substitui√ß√£o e para a reestrutura√ß√£o do edif√≠cio (hoje art. 134, co.1, lett. l e f) e, ao mesmo tempo, quanto √†s demais interven√ß√Ķes, a derroga√ß√£o √© aceite planeamento urbano e par√Ęmetros de constru√ß√£o, respeitando as dist√Ęncias m√≠nimas e as alturas m√°ximas dos edif√≠cios permitidas pelos regulamentos urbanos referidos no I.V. 1/2005, dos planos operacionais referidos no I.V. 65/2014 ou de regulamentos municipais de constru√ß√£o.

Casa toscana, demolição e reconstrução


No entanto, as seguintes condi√ß√Ķes devem ser verificadas:
a) os edifícios residenciais estão localizados dentro dos centros populacionais;
b) os edifícios estão localizados em áreas fora das áreas declaradas de alto risco hidráulico e a alto ou muito alto risco geomorfológico dos planos de bacia referidos na Lei 18 de maio de 1989, n. 183 (Regras para o rearranjo organizacional e funcional da defesa do solo) ou pelos levantamentos geológicos anexados aos instrumentos urbanísticos dos municípios.

Condi√ß√Ķes gerais de elegibilidade

Essas condi√ß√Ķes v√™m estendido tamb√©m para trabalhar em edif√≠cios destinados a uso industrial e artesanal e aos trabalhos realizados com autoriza√ß√£o para construir.
O limite de tr√™s metros para o alturas restos √ļteis, mas o adjetivo desaparece interno.
Outra novidade √© a inclus√£o no conceito de per√≠metro dentro do qual se realizam interven√ß√Ķes extraordin√°rias (referidasart. 2, co.1, Lett. c) tamb√©m a do territ√≥rio urbanizado, como indicado porart. 4, da lei urbana se os munic√≠pios aprovarem as ferramentas de planejamento territorial ou urbano de acordo com a nova lei de planejamento urbano da Toscana n. 65, mencionado acima.
dito Artigo 4., dedicado ao Prote√ß√£o do territ√≥rio e condi√ß√Ķes para transforma√ß√Ķes. Identifica√ß√£o do per√≠metro do territ√≥rio urbanizado (e ao qual se l√™ a leitura completa), al par√°grafo 3 inclui no territ√≥rio urbanizado: centros hist√≥ricos, as √°reas de loteamentos cont√≠nuos para residencial, industrial e artesanal, comercial, gerencial, de servi√ßos, de alojamento tur√≠stico, equipamentos e servi√ßos, parques urbanos, sistemas tecnol√≥gicos, lotes e espa√ßos intercluses in√©ditas equipadas com obras de urbaniza√ß√£o prim√°ria.
Finalmente, a escolha de qualifica√ß√£oO conte√ļdo do L.R. permanece inalterado. 79/2015, segundo a qual as interven√ß√Ķes podem ser implementadas atrav√©s de SCIA ou libera√ß√£o de permiss√£o para construir.



Vídeo: Vai por mim: Roteiros na Itália - Oferecimento KAYAK.com.br