Expiração da anistia cadastral

Em 30 de abril, expirou o prazo para a apresentação da anistia no registro de terras e as chamadas propriedades fantasmas.

Expiração da anistia cadastral

Em 30 de abril, o prazo para a entrega do prazo expirou anistia do registro de terras e colocar o chamado em ordem propriedades fantasma. Neste caso, existem muitos tipos de edifícios, desde aqueles completamente desconhecidos para o Registro de Terras, até aqueles que perderam as exigências da ruralidade, sofreram mudanças de uso pretendido ou mudanças, sem que essas mudanças tenham sido comunicadas.
De fato, desde que o prazo terminou no sábado, teria chegado a hora até hoje, segunda-feira, 2 de maio, para entrar em ordem.

Expiração da anistia cadastral

A anistia foi introduzida com o manobra econômica no verão passado, com o qual o prazo de 31 de dezembro de 2010 foi definido para apresentar as petições. Com a aprovação do Decreto Milleproroghe o prazo foi mudado para 28 de fevereiro e 31 de março de 2011. Com uma emenda ao decreto, finalmente, o prazo foi adiado para 30 de abril de 2011.
Portanto, não houve enésima extensão solicitada por agrimensores. Um movimento na web nasceu, Avaliadores de mobilização, pedir às instituições mais tempo para regularizar os edifícios desconhecidos do Registro de Terras.
De fato, além das dificuldades técnicas para concluir os procedimentos, os profissionais viram-se diante de restrições de acesso aos escritórios da empresa.Agência Terrestre, o que muitas vezes permitiu que eles apresentassem apenas um aplicativo por dia.
Quais serão as penalidades a serem pagas, para aqueles que não confiaram em um técnico qualificado para regular sua situação? Em primeiro lugar, a partir deste mês, para edifícios que não se autodeclararam, oatribuição de um aluguel presumido que terá efeitos fiscais a partir de 2007. Mas, na realidade, além do pagamento dos atrasados ​​de Ici e Irpef, não haverá sanções muito maiores do que aquelas que pagaram aqueles que fizeram a anistia.

Expiração da anistia cadastral

Em relação às penalidades de registro de terras, com o Decreto Legislativo 23/2011 havia sido estabelecido que o seu valor estava entre um mínimo de 1.032 e um máximo de 8.264 euros.
Mas a Agência de Terras estabeleceu com o circular 4/2011 de 29 de abrilque tais sanções só dizem respeito a infracções cometidas após 1 de Maio de 2011. Isto deve-se ao facto de uma penalidade não poder ser aplicada retroactivamente, isto é, com um montante fixado após a entrada em vigor de uma nova lei.
o penalidades de registro de propriedade eles geralmente se aplicam àqueles que não registram regularmente suas propriedades dentro de 30 dias após a conclusão das obras e, a partir de 1º de maio, aplicar-se-ão às propriedades concluídas após 1º de abril e não declaradas.
Para todas as outras propriedades, as tarifas antigas permanecerão em vigor, com multas variando de 258 a 1.032 euros.
Por fim, lembramos que, além da regularidade do cadastro, um prédio também deve ser regular do ponto de vista -Prédio urbano. Após as denúncias de anistia no registro de terras, os municípios terão que realizar verificações cruzadas para verificar se essa regularidade existe. Caso contrário, outras sanções serão aplicadas e, nos casos mais extremos, a demolição de obras não-conformes poderá ocorrer.


arco. Carmen Granata



Vídeo: Como agendar na policia federal- RNE cédula de estrangeiro