Erros e revisão das tabelas milésimas

Outro acórdão do Tribunal de Cassação relativo à revisão das tabelas milestimais contratuais: quando é possível solicitar uma revisão das tabelas milésimas contratadas?

Erros e revisão das tabelas milésimas

Outro acórdão do Tribunal de Cassação sobre revisão das tabelas milésimas contratuais.

Revisione tabelle millesimali


Desta vez o Colégio Supremo com uma sentença de 26 de março de 2010, n. 7300, desvia da orientação expressa por Seções Unidas em 1997, reafirmado no início de 2010 (com a sentença 1º de fevereiro de 2010 nº 3001), em relação ao significado de atribuir o termo erro.
Antes de tudo, é legítimo perguntar:
quando é possível pedir a revisão das tabelas Milésimos contratuais?

De acordo comart. 69 das disposições de aplicação do Código Civil:
Os valores proporcionais dos vários andares ou partes do piso podem ser revisados ​​ou modificados, mesmo no interesse de um único condomínio, nos seguintes casos:1) quando acontece que eles são o resultado de um erro;2) quando, devido às condições alteradas de uma parte do edifício, como consequência da superelevação de novos andares, expropriação parcial ou inovações de baixo fluxo, a relação original entre os valores dos andares individuais ou partes do piso é visivelmente alterada.
Vamos deixar esta última hipótese, que não dá origem a dificuldades interpretativas particulares para chamar a atenção para conceito de erro.
o Seções Unidas do Supremo Colégio, em 1997, com a sentença n. 6222, eles foram capazes de afirmar que o erro que, nos termos do art. 69 avail. att. c.c., justifica a revisão das tabelas milésimas não coincide com o erro de consenso, regido pelos artigos. 1428 e segs. c.c., mas consiste na divergência objetiva entre o valor real das unidades de propriedade individuais e o valor proporcional atribuído a elas nas tabelas (Cass. SS.UU. 9 de julho de 1997 n. 6222).
Na prática, se eles foram formados tabelas milésimas incorretas (com relação aos critérios legislativos) independentemente de os mesmos quadros serem, ou não, contratuais, foi possível solicitar uma revisão. erro de termoportanto, referia-se às tabelas e não ao consentimento do condomínio que as assinara.
unicamente o primeiro tipo de errojustifica, portanto, sua revisão.

Errori e revisione delle tabelle millesimali


Apesar da enunciação deste princípio, dentro da jurisprudência das Seções Simples do Supremo Tribunal Federal, um orientação substancialmente diferente e subsequente com respeito ao que é declarado pela expressão máxima do juiz nomofilático.
De acordo com essa vertente interpretativa no caso de a tabela milésima ser contratual, precisamente neste caso, a ação prevista pelo art. 69 avail. att. bacalhau. Civ., Com base na violação objectiva do princípio legislativo acima mencionado, não pode ser realizado, e do recurso ordinário de anulação do contrato pode ser realizada, após a alegação de um defeito da vontade (ver neste eu ouvir a sentença deste Tribunal, seita. II, 1 de março de 2000, nº 2253) (assim Cass. 12 de junho de 2001 n. 7908).
Substancialmente, para este endereço interpretativo, o tabelas contratuais só podem ser revistas se o peticionário tiver sido enganado quando foi aceite (por exemplo, porque foi levado a acreditar que eram tabelas que não cumpriam os critérios legais) e não porque as tabelas foram elaboradas com base em critérios errado.
L 'fardo de tentar o erro em que ele tropeçou, claro, pertence àqueles que reclamam.
o proporção desta posição é a seguinte: desde os quadros contratuais derrogam os critérios legais, não é possível reclamar do erro na elaboração das tabelas, uma vez que a divergência em relação aos parâmetros legais foi aceita a priori.
o sentença n. 7300/10 Ele é colocado em uma posição intermediária com relação aos mencionados.
Mais do que qualquer comentário, é útil relatar fielmente texto da decisão acima mencionada.
De acordo com os juízes do Supremo Colégio, na verdade, uma vez que, apesar da forma adotada (resultante da preparação da tabela pelo proprietário original e aceitação pelos compradores iniciais das unidades habitacionais individuais ou da obtenção de um acordo unânime por todos os participantes do condomínio), a simples declaração de aprovação não tem caráter negociador, o erro que, nos termos do art. 69 avail. att. c.c., justifica a revisão das tabelas milésimas não coincide com o erro de consenso, regido pelo art. 1428 c.c. e segg., mas consiste na divergência objetiva entre o valor real das unidades de propriedade individuais e o valor proporcional atribuído a elas nas tabelas (Cass. 26 de março de 2010 n. 7300).



Vídeo: ⏱ CONVERTENDO METROS POR SEGUNDO EM QUILÔMETROS POR HORA ? Por Que 3,6? feat. Física TOTAL