Ergonomia no design do espaço da cozinha

Uma organiza√ß√£o ergon√īmica dos espa√ßos e mobili√°rio fixo da cozinha pode certamente tornar a atividade de preparar as refei√ß√Ķes mais f√°cil e menos cansativa.

Ergonomia no design do espaço da cozinha

ergonomia na cozinha

L 'ergonomia trata de analisar o corpo humano em relação aos objetos que utiliza e aos espaços onde vive e trabalha com o objetivo de otimizar seus movimentos e evitar posturas não naturais e nocivas para a pessoa.
Em particular, dentro do ambiente dom√©stico, o espa√ßo da cozinha est√° certamente entre as √°reas em que um estudo ergon√īmico √© mais necess√°rio que pode garantir uma f√°cil usabilidade ' e conforto de movimentos em espa√ßos determinados com base nas necessidades f√≠sicas e comportamentais.
Uma organiza√ß√£o racional de espa√ßos e mob√≠lia fixa pode certamente evitar movimentos anormalmente cansativos e antinaturais, facilitando muito a prepara√ß√£o das refei√ß√Ķes e as atividades de limpeza.
Al√©m de solu√ß√Ķes arquitet√īnicas e est√©ticas particularmente atraentes, em um ambiente dom√©stico como a cozinha, √© de fundamental import√Ęncia enfocar dois aspectos em particular.
Primeiro de tudo, a escolha do tipologia e do dimens√Ķes dos elementos de mobili√°rio, destinado principalmente como a altura e profundidade da bancada e das unidades de parede. Normalmente, a bancada √© fixada a uma altura de 90 cm do solo. No entanto, √© importante calibrar essa dimens√£o em compara√ß√£o com propor√ß√Ķes f√≠sicas reais futuros usu√°rios da cozinha, para evitar tomar posi√ß√Ķes impr√≥prias e excessivamente cansativas.
Quanto ao plano de trabalho em princ√≠pio, pode ser simplificado, afirmando que a 90 cm do ch√£o √© ideal para pessoas de estatura m√©dia, entre 160 cm e 175 cm. Pessoas de maior estatura devem usar pisos entre 95 e 110 cm, enquanto pessoas mais baixas devem usar pisos entre 75 e 85 cm; da mesma forma, a posi√ß√£o dos arm√°rios e o cap√ī tamb√©m est√£o estritamente relacionados com a fisicalidade dos usu√°rios dos elementos de decora√ß√£o.
O segundo aspecto de import√Ęncia fundamental para o design do espa√ßo da cozinha √© a an√°lise dos caminhos.
A organização de rotas racionais entre as várias áreas da atividade de cozinha simplifica o trabalho doméstico.
As tr√™s zonas fundamentais, identific√°veis ‚Äč‚Äčno √°rea de cozinha, que deve ser ladeado por uma bancada de processamento e prepara√ß√£o de alimentos adequada, na √°rea dedicada √† limpeza, apoiada por uma prateleira para lou√ßa suja e por uma √°rea de despensa com uma geladeira, que n√£o deve ser muito longe da √°rea de cozimento e prepara√ß√£o de alimentos, s√£o colocados em pontos equilibrados dentro do mesmo ambiente.
√Č importante evitar, em particular em cozinhas muito grandes alinhados na mesma parede, que as diferentes √°reas s√£o excessivamente distantes umas das outras, de modo a n√£o ter que fazer rotas muito longas e cansativas.